Notícias

Câmara lança medalha de honra ao mérito educacional no dia do professor

A Medalha de Honra ao Mérito Educacional leva o nome da professora e ex vereadora Isabel Cristina de Oliveira, que dedicou sua vida è educação.

Foto: Divulgação

Na sessão dessa terça-feira (15), a Câmara de Vereadores fez o lançamento da Medalha de Honra ao Mérito Educacional Professora Isabel Cristina. Uma homenagem ao Dia do Professor. A medalha nasceu do Decreto Legislativo 587/2018, de autoria da Vereadora Cristina Costa, do Partido dos Trabalhadores, que é professora, e trabalho trinta anos na educação. Como profissional e legisladora, reconhece que a medalha é um incentivo e o reconhecimento à categoria. “São profissionais que merecerem todo respeito. Nenhuma cidade cresce ou se desenvolve sem o papel importante que eles desempenham na formação de uma sociedade.” Declarou Cristina.

A Medalha de Honra ao Mérito Educacional leva o nome da professora e ex vereadora Isabel Cristina de Oliveira, que dedicou sua vida è educação. Conhecida em Petrolina e Juazeiro, nas escolas públicas e particulares, também na Universidade de Pernambuco, Isabel Cristina lecionou em Juazeiro nos Colégios Rui Barbosa e Edson Ribeiro. Em Petrolina, no Paul Harris, EMAAF, e Escola de Petrolina na rede pública, e também no antigo Motiva, da rede particular de ensino. Como sindicalista, fundou o SINTEPE, o sindicato dos trabalhadores em educação de Pernambuco, organizando os profissionais em educação de Cabrobó a Dormente. Ingressou na carreira política como vereadora, foi vice-prefeita e deputada estadual. Faleceu em 2016, depois de lutar contra um câncer por nove anos.

Na sessão solene do Dia do Professor, cada vereadora entregará a Medalha Isabel Cristina a dois profissionais em educação por eles escolhidos.

 

Serviço:

O que? Lançamento Medalha de Honra ao Mérito Educacional Isabel Cristina

Onde? Câmara de Vereadores de Petrolina, 9h30

Quando? Terça-feira, 15 de Outubro, dia do professor

 

Assessoria de Imprensa

Vereadora Cristina Costa-PT

Notícias

Projeto de Lei que reestrutura Conselho de Educação aguarda votação na Câmara Municipal de Petrolina há 8 meses

A questão é gravíssima, pois todas as decisões da pasta de educação estão sendo tomadas sem que o Conselho (inexistente) seja consultado e/ou informado.

A sessão legislativa do dia 31 de outubro (terça-feira), na Casa Plínio Amorim foi marcada por denuncia gravíssima que interfere seriamente no funcionamento do Sistema Municipal de Educação de Petrolina.

Por meio de um requerimento proposto pelos vereadores Paulo Valgueiro  (MDB) e Gilmar Santos (PT), ambos da bancada de oposição, a senhora Magda Feitosa, representando o Fórum Municipal de Educação, fez uso da tribuna para apresentar o Projeto de Lei Nº 041/ 2018, que reestrutura o Conselho Municipal de Educação. Este que é um instrumento extremamente necessário ao monitoramento do funcionamento do Sistema.

Segundo a interlocutora do Fórum, o referido projeto foi elaborado logo após o fim da antiga gestão do Conselho, foi amplamente discutido com os setores da sociedade e encaminhado ao poder executivo. A reformulação da lei se fez necessário principalmente pela necessidade de inclusão de questões que se referem ao monitoramento do Plano Municipal de Educação, o que não estava previsto na lei anterior. Ainda segundo ela, o executivo mandou o projeto para o legislativo no mês de março, mesmo assim os parlamentares, especialmente os que compõem a comissão de educação, ainda não tinham se manifestado sobre o assunto, denunciou.

O clima da sessão era de constrangimento e demonstração de desconhecimento das leis que regem a educação em nosso país. O líder da bancada de situação Aero Cruz (PSB) chegou a questionar de que forma o Conselho Municipal da Educação poderia interferir nas questões das escolas que compõem a rede privada. Não sabendo ele que todas as escolas do município, públicas ou privadas, devem seguir as mesmas diretrizes, ser regulamentadas e monitoradas pelos mesmos órgãos de controle. O vereador parecia não está atento ao que se falava na tribuna.

A questão é gravíssima, pois todas as decisões da pasta de educação estão sendo tomadas sem que o Conselho (inexistente) seja consultado e/ou informado. Magda Feitosa ainda lembrou que são três conselhos necessários na educação: o conselho da merenda, o conselho do FUNDEB e o conselho de educação, os dois primeiros precisam do terceiro para funcionar haja vista que eles destinam cadeiras para este.

A vereadora Cristina Costa (PT) disse que tinha conhecimento do projeto de lei, no entanto, salientou que tinham partes do texto que precisavam ser melhores debatidas, lembrou ainda que tinha se licenciado durante o período de campanha eleitoral a que concorria ao cargo de deputada estadual. Os demais membros da comissão não fizeram contribuições significativas sobre o assunto ao longo da sessão.

O vereador Paulo Valgueiro lembrou da importância do Conselho como instância de controle social. O Vereador Gilmar Santos considerou um absurdo a mesa diretora da Câmara não ter pautado o projeto, segundo ele todas as questões da educação municipal devem ser acompanhadas pelo conselho, inclusive o concurso público que não atende as demandas reais da falta de professores/as efetivos/as na rede. A comissão de educação marcou uma reunião aberta para o dia 07/11 com a secretária de educação onde será discutido o projeto de lei em questão.

Nesta sessão a Câmara Municipal de Petrolina mais uma vez demostrou sua negligência com as questões de interesses educacionais. Nesta mesma sessão, sem debate, aprovaram um projeto de lei de aumento tributário, este encaminhado pelo executivo e arbitrariamente imposto pela mesa diretora. Os vereadores Paulo Valgueiro, Gilmar Santos e a vereadora Cristina Costa protestaram e não participaram da votação.

Matérias

Vereadores da oposição protocolam ação contra licitação do Pontal, no MPF em Petrolina

De acordo com a ação, o resultado da pré-seleção divulgado no último dia 15 de maio, gerou especulações e grande clamor da população em decorrência de nomes de parentes e amigos de políticos influentes da cidade terem aparecido na lista dos pré-selecionados, pondo em questionamento a lisura do processo de seleção dos contemplados.

Vereadores Gilmar Santos (PT), Gabriel Menezes (PSL), Paulo Valgueiro (MDB), Cristina Costa (PT) e Domingos de Cristália (PSL). Foto: Ponto Crítico

No início da tarde dessa quinta-feira, 07, logo após a sessão ordinária, os cinco vereadores da oposição na Câmara Municipal de Petrolina: Paulo Valgueiro (MDB), Gilmar Santos e Cristina Costa (PT), Domingos Coelho e Gabriel Menezes (PSL) deram entrada no Ministério Público Federal na Procuradoria da República Polo Petrolina/Juazeiro com uma ação solicitando investigação de denúncias veiculadas nas redes sociais acerca de possíveis irregularidades no Procedimento Licitatório para Seleção de Irrigantes Familiares do Projeto de Irrigação Pontal para assentar aproximadamente 300 famílias do município de Petrolina, PE, sob a realização da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba.

De acordo com a ação, o resultado da pré-seleção divulgado no último dia 15 de maio, gerou especulações e grande clamor da população em decorrência de nomes de parentes e amigos de políticos influentes da cidade terem aparecido na lista dos pré-selecionados, pondo em questionamento a lisura do processo de seleção dos contemplados.

O líder da Bancada de Oposição, vereador Paulo Valgueiro, destacou para nosso blog as motivações que levaram a oposição a ingressar com a ação. “Após recebermos diversas demandas sobre a lista dos pré-selecionados do Projeto Pontal, a bancada de oposição se reuniu, foi analisar toda a documentação referente a lista, ao edital e a algumas  publicações que saíram na imprensa local e após uma profunda análise dessa documentação achamos prudente que o Ministério Público Federal faça a devida investigação sobre todo esse processo em relação aos lotes do pontal, principalmente sobre a lista dos pré-selecionados para esses lotes”, afirmou.

Gabriel Menezes endossou as palavras de Valgueiro. “Esperamos que o Ministério Público Federal faça a intervenção necessária, pois esse excludente edital foi feito justamente para tirar a chance daquelas pessoas que passaram toda uma vida alimentando o sonho de ter um lote irrigável e quando se parte dos critérios de classificação, da experiência em agricultura irrigável e a questão do grau de instrução nós sabemos que por falta de oportunidade muitas pessoas tem pouca escolaridade, e ainda o critério da renda, que para atingir os 10 pontos deveria apresentar uma boa situação financeira. Qual é a situação financeira do povo do interior? Todos nós sabemos que é muito difícil. Então nós esperamos  que todos esses erros desse edital sejam revistos, sejam cancelados. Infelizmente entendemos que as pessoas pré-classificadas atendam ao que pede o edital, mas não deixa de ser uma imoralidade”, disse.

Foto: Ponto Crítico

Para o vereador Gilmar Santos, que esteve inclusive visitando as famílias do Pontal, é esperado  que efetivamente o Ministério Público Federal faça a devida intervenção para investigar as irregularidades, que para ele ficaram bastante  escrachadas  junto a sociedade através da imprensa. “Primeiro é um edital que não está comprometido com a função social da terra, beneficiando prioritariamente trabalhadores rurais da agricultura familiar da área de sequeiro. Ficou evidenciado que tem “arrumadinhos” beneficiando lideranças políticas, empresários ligados a esses representantes políticos, assim como cabos eleitorais. Então isso é um escândalo e nós esperamos que através dessa investigação, caso seja identificado essa injustiça, o Ministério Público proceda fazendo a devida reparação, garantindo aos trabalhadores e trabalhadoras familiares que estão no Pontal, especialmente os que estiveram acampados no assentamento Democracia e no Dom Tomás, sejam beneficiados, ou seja, que haja justiça a partir dessa ação que estamos apresentando aqui no Ministério Público Federal”, conclamou.

A líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara Municipal, vereadora Cristina Costa, disse que a assessoria jurídica, através do advogado Daneil Bessaria,  já solicitou a suspensão do processo de licitação questionando a forma como foi feito o edital, mostrando as irregularidades  e que a ação da Bancada de Oposição vem reforçar esse pleito. “Um projeto que deveria ser para desenvolver política social para os trabalhadores, os filhos da terra, vem beneficiar grupos políticos que se acham donos do poder e interesse privado e familiar. Nesse sentido, nós estamos com essa ação provocando o Ministério Público Federal para chamar a atenção como estão sendo tratadas as políticas públicas que chegam para beneficiar grupos políticos em detrimentos dos trabalhadores e trabalhadoras que mais precisam”, protestou.

Domingo de Cristália também acompanhou os companheiros da oposição na ação judicial. “Eu acho uma injustiça aquelas pessoas nativas da região, que sonharam uma vida inteira por uma área irrigada para terem uma vida melhor, não terem direito a parte daquela terra.  Com essa ação a gente espera que a justiça haja e possa beneficiar essas pessoas, o Pontal não foi para abrigar famílias tradicionais de Petrolina, mas para aquelas pessoas mais sofridas, que mais necessitam”, pontuou.

Confira abaixo na íntegra a ação protocolada:

Saiba mais sobre a história do Pontal acessando os nossos links:

https://pontocritico.org/05/09/2017/trabalhadores-e-trabalhadoras-rurais-reivindicam-direito-terras-do-pontal-sul/

https://pontocritico.org/08/09/2017/o-pontal-e-do-povo-divida-nao/

https://pontocritico.org/09/09/2017/conquista-dos-trabalhadoresas-rurais-juiz-suspende-reintegracao-de-posse-da-area-do-projeto-pontal/

https://pontocritico.org/11/09/2017/trabalhadores-sem-terra-nao-deixarao-o-projeto-pontal/

https://pontocritico.org/23/09/2017/o-projeto-pontal-pode-ser-utilizado-para-realizar-reforma-agraria/

https://pontocritico.org/28/04/2018/cresce-prejuizo-de-agricultores-por-conta-do-corte-dagua-na-zona-rural-de-petrolina/

https://pontocritico.org/24/05/2018/nora-do-senador-fernando-bezerra-e-pre-selecionada-para-programa-de-assentamento-agrario/

https://pontocritico.org/26/05/2018/trabalhadores-e-trabalhadoras-rurais-reocupam-terras-do-pontal-em-petrolina-pe-e-policia-tenta-retira-los-novamente/

https://pontocritico.org/27/05/2018/policia-se-retira-do-pontal-e-trabalhadores-e-trabalhadoras-seguem-reocupando-a-area/

Notícias

Defesa dos direitos da mulher: novas leis reforçam a rede de proteção em Petrolina

As novas leis são ferramentas importantes de combate à violência contra a mulher e atenção agora é ao cumprimento dessas leis que fortalecem a rede.

Vereadora Cristina Costa – Foto: Assessoria

Agora é obrigação do Poder Executivo em Petrolina, acrescentar às suas campanhas publicitárias, nos espaços públicos e de publicidade, tais como escolas, creches,  hospitais, veículos e outros, de todo o município de Petrolina, campanhas educativas de combate a atos de violência contra a mulher. A Lei no. 3.037/2018, de 10 de Maio, foi promulgada e publicada nesta segunda-feira (21) no Diário Oficial do Município. “Quando a gente usa a publicidade,  a gente desperta na mulher agredida que ela não está sozinha.” Diz Cristina Costa, Vereadora do PT, autora da lei.

Outra Lei, de número 3.038, de 10 de maio de 2018, obriga os poderes executivo e legislativo a disponibilizarem nos sites oficiais da administração  pública, a relação de serviços de proteção à mulher vítima de violência , a exemplo de delegacias, centros de cidadania,  serviços de saúde especializados em atendimento à mulher vítima de violência, juizados, etc. Essas informações, facilitam o acesso da mulher em situação de violência à rede de proteção, já que atualmente,  a tecnologia é parte da vida das pessoas. Essa lei, também é da vereadora do PT em Petrolina,  Cristina Costa. “ Saber a quem pedir socorro, é uma luz para a mulher em situação de violência. Essas informações são muito importantes para as mulheres e para a sociedade que não pode se calar diante de nenhum tipo de violência.”, declarou Cristina.

E falar de violência e de formas de combate, só é possível, se começarmos pela educação, dentro das escolas, e com nossas crianças.  Outra lei municipal, no. 3.040, de 10 de maio de 2018, estabelece diretrizes para a política de combate à violência nas escolas da rede pública municipal de ensino. Uma forma de monitorar atos de violência no ambiente escolar envolvendo alunos, professores, dirigentes e agentes públicos que atuam nas unidades de ensino.  “Dentro das escolas,  tanto alunos como profissionais em educação se envolvem em violência e precisam de apoio. Essas diretrizes tratam do assunto com a seriamente que isso demanda. A lei ajuda muito.” Declarou Cristina, que é professora.

As novas leis são ferramentas importantes de combate à violência contra a mulher e atenção agora é ao cumprimento dessas leis que fortalecem a rede.

 

Assessoria de Imprensa

Cristina Costa

Vereadora do PT

 

Notícias

Comissão de Fórum Popular entrega propostas de melhorias para transporte coletivo ao diretor-presidente da AMMPLA, em Petrolina, PE

O relatório é resultante do Fórum Popular sobre o transporte coletivo, ocorrido no último dia 25 de abril, na Câmara de Vereadores de Petrolina.

Na manhã de terça-feira, 15, uma comissão do Fórum Popular sobre transporte coletivo de Petrolina esteve na sede da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), para entregar relatório com proposições a serem inseridas no processo de licitação que está em curso no município.

O relatório é resultante do Fórum Popular, ocorrido no dia 25 de abril na Câmara de Vereadores de Petrolina – Sertão de Pernambuco e fora entregue ao diretor-presidente da AMMPLA – Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina – Geraldo Miranda. Na comissão estavam o  vereador Gilmar Santos (PT), a vereadora Cristina Costa (PT), os comunitários Pedro Elias (Terras do Sul), Pedro Japão (Mandacaru) e Cícero do Carmo (João de Deus), o professor Clébio Ferreira (Pró-Reitor de Assistência Estudantil da UNIVASF ), Bruno da UEP (União dos Estudantes de Pernambuco) e  Larissa Vanessa presidente da UESPE (União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina).

Histórico

O Fórum foi proposto pelo Vereador Gilmar Santos (PT), com base nas demandas de questionamentos, que não foram ouvidos durante a Audiência Pública que tratava da licitação do transporte coletivo de Petrolina – realizada pelo poder público – no dia 20 de abril do corrente ano na Câmara de Vereadores.

O Fórum teve como dinâmica uma roda de conversas onde os participantes tiveram a oportunidade de expor suas opiniões e revindicações a respeito do processo licitatório do transporte coletivo e contou com a participação de representantes de entidades e segmentos como : Sindicato dos Rodoviários de Petrolina (SINTROP), representantes centro Acadêmico de Pedagogia da UPE, representantes do Diretório Acadêmico da Biologia – UNIVASF, representante da Pro-Reitoria de Assistência Estudantil (PROAE),  representante da Associação dos Surdos de Petrolina (ASP), representantes da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP), representante do Movimento de Interprete do Vale, representantes da Juventude do PT (JPT). Além da participação do vereador Gilmar e da vereadora Cristina Costa (PT) que mediaram as discussões. As propostas elaboradas resultaram em um relatório o qual em sua proposição final destacam-se:

PROPOSIÇÕES DO FÓRUM POPULAR

Marcelo Augusto Mousinho Gomes – Diretoria da Univasf – representando o pro-reitor professor Clébio Ferreira – Assistência Estudantil. (PROAE) –

1 – Propôs uma linha para transportar os alunos do campus de Ciências Agrárias – CCA.

Maria Helena – Presidente da Associação de Surdos de Petrolina (ASP); Maria Soares – professora de libras:

2  – Propôs a ampliação do passe livre para pessoas com deficiência de 4 para 08 passes.

3 – Reivindicam ainda que o acesso ao transporte complementar (vans, ônibus) seja garantido enquanto direito, já que muitas vezes são excluídos do acesso devido os motoristas justificarem que as vagas já estarem ocupadas pelos idosos. Os alunos surdos ficam em situação constrangedora, muitas vezes são obrigados a saírem dos ônibus.

4 – Reivindicam a implementação do um sistema de comunicação visual para os surdos entenderem as rotas dos ônibus – sinalização visual.  E também algum tipo de sinalização das rotas em braile para os cegos.

5 – reivindicam que os ônibus disponham de condições para pessoas cadeirantes:  rampas elevatórias e/ou piso em altura adequada para o acesso ao transporte.

Patrícia Moreira – representante das pessoas com deficiência mental:

6 – Reivindica integração de passe para as pessoas com deficiência, já que essas pessoas necessitam desse meio para acessar os diversos tratamentos, em particular aqueles ofertados pelo CAPs.

Pedro Japão – presidente da Associação de Moradores dos bairros Parque Mandacaru e Mandacarú.

7 – Reivindica que seja ofertada uma linha de ônibus circular que integre as comunidades dos bairros Mandacarú, Parque Mandacú, São Joaquim e Terras do Sul.

8 –  Reivindica o retorno do circular com itinerário que integre os bairros São Joaquim-Mandacaru-Terras do Sul via CEAP.

Welington Luz e Erisvan Gomes – representantes dos funcionários de empresas de ônibus –

9 – Reivindicam que a gestão municipal apresente algum mecanismo para garantir que os funcionários das empresas atuais, caso não sejam contempladas na nova licitação, possam ser empregados nas novas empresas.

Francisco da Paz – Vice-presidente do Sindicato dos rodoviários  (SINTROP):

10  – Reivindica que uma das  cláusulas do contrato da empresa vencedora da licitação possa garantir que os funcionários das antigas empresas prestadoras de serviços sejam priorizados na contratação.

11 – Reivindica que as novas empresas assumam efetivamente o cumprimento das obrigações trabalhistas;

12 – Reivindica que a gestão reative o Conselho efetivo e participativo e que os funcionários possam compor.

13 – Reivindica que entre as cláusulas do novo contrato a gestão municipal impunha como regra que só irá repassar o valor de vale transporte mediante comprovante de quitação ao depósito de FGTS dos trabalhadores referente ao mês anterior.

14 – Reivindica que os ônibus voltem a ter cobradores, pelo menos nas linhas de maior fluxo.

Robson Lemos – Advogado do SINTROP – ao tratar do tema sobre a manutenção dos postos de trabalho dos funcionários das atuais empresas,  pontuou de que não há segurança jurídica quanto ao assunto, já que o edital não pode obrigar a empresa contratar esses trabalhadores.  Ao reconhecer as limitações das vias jurídicas, enfatizou a importância da organização dos trabalhadores para abrir um canal de diálogo junto à gestão para firmar uma saída política para o caso.

Ana Beatriz Pinheiro dos Reis –presidente do Centro Acadêmico de Pedagogia da Universidade de Pernambuco – UPE.

15 – Reivindica que o tempo para integração dos ônibus ofertados para os estudantes seja ampliado de 30 minutos para 1 hora e meia, já que o tempo atual gera muitas dificuldades para o acesso.

16 – Reivindica que os horários dos ônibus que passam na universidade sejam alterados: à tarde para 18:25  e  à noite para 22:15.

17 – Reivindica que os ônibus que foram retirados voltem a prestar serviços.

Enfatizou a importância do retorno dos cobradores;

Bruno – UEP – União dos Estudantes de Pernambuco:

18 – Reivindica a reativação dos Conselhos de Transportes, das Cidades e Mobilidade, com eleição democrática e efetiva atuação no acompanhamento da qualidade do transporte coletivo.

19 – Reivindica que a gestão e as empresas assumam a transparência com informações públicas das planilhas custos.

20 – Reivindica a retomada da linha para o IF-Sertão Zona Rural;

21 – Reivindica que a gestão municipal implemente o Passe livre, promessa de campanha do prefeito Miguel Coelho;

22 – reivindica que a gestão municipal de Petrolina proponha acordo intermunicipal com a cidade de Juazeiro-BA, no sentido de que o mesmo cartão seja válido para as duas cidades.

Vereadora Cristina Costa – chamou a atenção que a licitação está acontecendo pela provocação do Ministério Público e terá que ser homologado pelo MPPE, tem ata e um TAC  obrigando a e a prefeitura a cumprir novo contrato. A vereadora lembra que é importante exigir:

23 – Idade limite da frota;

24 – Emplacamento da frota em Petrolina,

25  -Garantias de que o  patrimônio da empresa vencedora estará em nome do empresário e não de “laranjas”.

Sobre outras condições, a vereadora enfatizou sobre a importância da empresa está em condições para garantir direitos trabalhista dos funcionários, garantir o fluxo de caixa para despesa, inclusive de pessoal;  ônibus com acessibilidade à cadeirantes e usuários com mobilidade reduzida; cumprimento de horários das rotas;  ampliação de horário das rotas, ar condicionado e boa comodidade para os usuários. Sobre os direitos dos motoristas chamou atenção para que tomem conhecimento sobre o que é legal e o que não é. Lembrou de que devem integrar ministério público às suas lutas. Reiterou a importância dos motoristas não acumularem a função de cobrador e de que já existe jurisprudência no Rio de Janeiro sobre o caso.

Vereador Gilmar Santos:

Reiterou sobre a importância da reativação dos conselhos: transporte, cidades e  de mobilidade, já que  não existe. Lembrou que o conselho das cidades é o de maior importância institucional.

26 – reivindica que a gestão municipal publique um  cronograma informando  os trabalhos de recuperação ou construção dos  corredores necessários para os serviços que serão prestados pelas novas empresas contratadas.

Enfatizou também sobre a importância de que o controle social aconteça efetivamente no sentido de monitorar  a garantia de direito trabalhista e as planilhas de custos das empresas.

Manoel Brás Sobrinho (Miau da Van) – motorista de Van – Linha Maria Tereza – chamou a atenção sobre as promessas da gestão municipal em ofertar ônibus com ar condicionado. Lembra que diante de experiência em outros municípios, essa proposta é insustentável devido os altos custos de manutenção, servindo mais como propaganda eleitoral.

O Fórum foi proposto para ser permanente e atuar na avaliação e formulação de propostas referente aos mais diversos assuntos abordados.

http://gilmarsantos.org/

 

Notícias

Fórum Popular sobre Transporte Coletivo acontece nesta quarta-feira, 25, na Câmara Municipal

Pensando em ampliar e potencializar esse debate tão importante para a cidade, acreditando na seriedade e honestidade que requer a pauta, o vereador Gilmar Santos (PT) e a vereadora Cristina Costa (PT) convidam todos/as os/as interessados/as a participar deste evento.

A casa Plínio Amorim recebeu na sexta-feira, 20 de abril, um importante debate para a cidade de Petrolina. A licitação para o transporte coletivo foi pauta de uma audiência convocada pelo poder executivo. Estiveram presentes no evento estudantes, comunitários, funcionários e ex-funcionários das empresas de transporte, vereadores/as, representantes da gestão municipal e membros de instituições importantes como a UNIVASF.

Metodologicamente, a audiência possibilitou a participação da sociedade civil e os trabalhos foram conduzidos pelo vereador Ronaldo Cancão (PTB). O Srº Geraldo Miranda, diretor presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), teve a responsabilidades de responder as questões levantadas ao longo dos debates. No entanto, o tempo de diálogo estabelecido na audiência não foi suficiente para dirimir as dúvidas dos/as presente, nem tão pouco suficiente para elaborar todas as propostas necessárias.

Pensando em ampliar e potencializar esse debate tão importante para a cidade, acreditando na seriedade e honestidade que requer a pauta, o vereador Gilmar Santos (PT) e a vereadora Cristina Costa (PT) convidam todos/as os/as interessados/as a participar de um Fórum Popular sobre transporte coletivo na próxima quarta-feira, dia 25/04, na Câmara Municipal, às 15h.

 

Ascom Mandato Coletivo

Gabinete do Vereador Prof. Gilmar Santos

Uncategorized

Vereadora Cristina Costa emite nota à imprensa sobre declarações de assessor do prefeito Miguel Coelho

“Aos desocupados que justificam seus atos de covardia com palavras, meu silêncio, ao meu povo que confia em mim, meu trabalho e meu respeito”, diz a nota.

Foto: Ascom

A vereadora Cristina Costa, PT, emitiu na manhã desta segunda-feira, 16, nota à imprensa em que questiona comportamento do assessor do Executivo Municipal, senhor Tales Kalil em que o mesmo teria tentando macular a sua imagem perante a opinião pública e nas redes sociais. Confira abaixo a nota na íntegra.

NOTA À IMPRENSA

A Vereadora Cristina Costa, que com orgulho é do Partido dos Trabalhadores, o preferido do povo brasileiro de acordo com os institutos de pesquisas, vem através dessa nota à imprensa repudiar a leviandade do senhor Tales Kalil, que foi à veículos de comunicação falar do nosso mandato sem qualquer conhecimento, para justificar o ato de covardia  de criar ‘memes’ com a nossa imagem.

Esse senhor, que em outras situações agiu de forma obscura para criar fatos de perseguição política, com páginas na internet para denegrir vereadores de oposição, volta a agir como sabe,  e a falar do que não sabe. Recebe dinheiro do povo para produzir o mal, enquanto critica o nosso mandato, provando que desconhece por completo nosso trabalho. Estamos no terceiro mandato parlamentar. E somente nesses primeiros meses de 2018, tivemos 10 (dez) projetos aprovados pela Casa Plínio Amorim. Mesmo estando presente a todas as sessões para defender os interesses do Governo, esse “assessor” que segundo informou o líder do Governo Aero Cruz é da assessoria de governo, não sabe o que é votado na Casa e nem se interessa em saber, porque quer apenas receber seu salário e defender seu cargo biônico.

Como parlamentar responsável e atuante, fazendo jus ao salário que o povo me paga e ao voto do petrolinense, vou continuar acompanhando o comportamento inadequado desse assessor sei lá de quê, em relação a mim e a qualquer colega da bancada de oposição. Porque desocupação no serviço público é inapropriado para um país mergulhado na crise econômica.

Aos desocupados que justificam seus atos de covardia com palavras, meu silêncio, ao meu povo que confia em mim, meu trabalho e meu respeito.

 

Cristina Costa

Vereadora do PT

Notícias

Mesmo depois da seleção, alunos da rede municipal de ensino em Petrolina estão sem aula por falta de professores

“A gestora disse aos pais que não há previsão para o retorno às aulas. A secretária de educação sabe do problema, mas não encaminhou novos professores”, contou Rita Alencar que tem uma filha no 1º ano da Escola Laura Vicuña.

Foto: Emissora Rural

Nesta segunda-feira (19), mães de alunos da Escola Municipal Laura Vicuña procuraram a Comissão de Educação da Câmara de Vereadores para denunciar que os alunos do 1º e 5º anos estão sem aulas por falta de professores. A Vereadora Cristina Costa (PT), presidente da comissão, visitou a escola com duas dessas mães. Na secretaria da escola tomou conhecimento de que não tem professor substituto para os anos que estão sem aula. Uma professora está de licença médica por três meses, e a outra, foi aprovada na seleção municipal, e assumiu o novo posto porque era professora substituta.  Dois requerimentos já foram encaminhados à secretaria municipal de educação, sem resposta até o momento. Com isso, 57 crianças  estão sem aulas e os pais sem respostas da escola.  “A gestora disse aos pais que não há previsão para o retorno às aulas. A secretária de educação sabe do problema, mas não encaminhou novos professores”, contou Rita Alencar que tem uma filha no 1º ano da Escola Laura Vicuña.

Foto: Ascom vereadora Cristina Costa

A deficiência no quadro funcional da escola atinge também a secretaria. Desde julho de 2017, a escola não tem secretário, e o fato já foi comunicado à secretaria pela nova gestora Joelma de Souza Coelho, que assumiu a unidade este ano. Burocracia que dificulta a vida dos profissionais em educação, dos pais, e prejudicam os alunos. Das carências da escola, outra, é a dificuldade de comunicação com os pais. Na unidade não existe telefone fixo, e o único celular é pré-pago, e os créditos não são suficientes para atender a demanda. A filha de Ana Cristina da Silva Holanda, de 10 anos, passou mal na semana passada e a mãe não foi avisada. “Encontrei ela sentada na secretaria, com febre alta, e a escola me disse que não avisou porque o celular estava sem crédito”, contou a mãe indignada.

Foto: Ascom vereadora Cristina Costa

Na Escola Laura Vicuña, que funciona no Centro Maria Auxiliadora de Assistência Pró Menor Carente, no Bairro Gercino Coelho atende mais de 300 crianças da rede municipal de ensino.  A Vereadora Cristina Costa vai tentar se reunir com a Secretária de Educação para saber quando as demandas da escola serão atendidas especialmente com os novos professores. “A Secretaria de Educação fez uma seleção, e porque no mês de março ainda tem escola  sem professores? A bancada de situação rejeitou meu requerimento na sessão da última quinta-feira (15),  onde eu pedi informações sobre professores selecionados e sobre os contratados em  2017. Estão escondendo informações porque estão desorganizados.” Declarou Costa.

 

Assessoria de Imprensa

Vereadora Cristina Costa – PT

 

 

Notícias

Quando acabará a novela dos barracos da Eraldo Gueiros?

“Nós acompanhamos a luta desses comerciantes desde 2014. Eles merecem uma melhor estrutura para trabalhar. São quase 20 famílias que tiram seu sustento daqui”, disse Cristina Costa

Foto: Ascom

O processo de padronização das barracas de 18 comerciantes da Avenida Eraldo Gueiros, no Centro de Petrolina, tramita no Ministério Público desde 2014. Poder Executivo e Ministério Público discutem as obras daquela área, que tem como público consumidor de alimentos, passageiros e trabalhadores do transporte coletivo alternativo.  A proposta é construir boxes padronizados com recursos da Prefeitura e contrapartida dos comerciantes.

A Secretaria de Infraestrutura ainda está avaliando o projeto elaborada na gestão passada, e pode refazer os orçamentos. Nesta segunda-feira (14), a Vereadora Cristina Costa (PT), acompanhou dois representantes dos comerciantes das Eraldo Gueiros, numa reunião com promotora de justiça Ana Rúbia Torres, que está respondendo esta semana, pela promotoria de patrimônio público. “Nós acompanhamos a luta desses comerciantes desde 2014. Eles merecem uma melhor estrutura para trabalhar. São quase 20 famílias que tiram seu sustento daqui. E a padronização vai deixar essa área da cidade mais bonita.” Disse Cristina Costa.

Segundo Luzia Silva, conhecida como galega, comerciante há 10 anos naquele local, o secretário de infraestrutura Heitor Leite, prometeu que vai deixar a cargo do Ministério Público a distribuição dos novos boxes. Se a prefeitura preferir transferir os comerciantes da Eraldo Gueiros para a rodoviária, já que existe uma proposta de virar terminal de ônibus, os comerciantes aceitariam sem replicar. “Estamos dispostos a sair da Eraldo Gueiros. Mas nos preocupamos com o tempo de construção porque não podemos ficar parados. Vivemos disso”, declarou Luzia.

O Ministério Público não deu prazos à vereadora e aos comerciantes para o fim da novela. Mas esta semana estará notificando o Poder Executivo para saber como anda o cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta, firmado em 2015. “Se o TAC não for cumprido, nós vamos judicializar e pedir uma multa. É só o que podemos fazer”. Explicou Ana Rúbia, promotora de Justiça.

 

Assessoria de Imprensa

Vereadora Cristina Costa

Vereadora PT

Notícias

Vereadora Cristina Costa divulga nota de pesar pela morte cruel de companheira de partido

O corpo de Benigna foi sepultado no Sítio Baixa da Umburana, Distrito de Rajada.

17796484_1140425082769664_1449716672958645574_nÉ com profundo pesar que a Vereadora Cristina Costa, lamenta a morte de Abenigna Lúcia do Bonfim, de 67 anos, companheira de luta, mulher de causa, mãe e avó, que  foi  encontrada morta dentro de sua casa. Calaram sua voz cruelmente, friamente, sem qualquer direito de defesa.

Benigna, como era conhecida entre familiares e amigos, foi sindicalista, do Sindbeb – Sindicato da Indústria de Bebidas em Petrolina. Foi vítima de um mundo onde ainda impera o machismo, de uma cidade onde a violência cresce a cada dia. Onde o sistema constituído falha em proteger o cidadão, a cidadã.

Esse crime é uma prova de que a luta contra a violência que atinge as mulheres brasileiras é incessante. Que não podemos nos calar, que precisamos cobrar mudanças no país para que os nossos direitos sejam respeitados. Cobrar para as Benignas do Brasil mais segurança e dignidade.

 

Assessoria de Imprensa

Cristina Costa

Vereadora do PT

 

Informações: O corpo de Benigna segue ainda esta noite para o Sítio Baixa da Umburana, Distrito de Rajada. Pelo avançado estado de decomposição, o sepultamento acontecerá na madrugada desta quinta-feira (06). Benigna deixa um filho, Disley Bonfim, e dois netos.