Notícias

Comissão de Fórum Popular entrega propostas de melhorias para transporte coletivo ao diretor-presidente da AMMPLA, em Petrolina, PE

O relatório é resultante do Fórum Popular sobre o transporte coletivo, ocorrido no último dia 25 de abril, na Câmara de Vereadores de Petrolina.

Na manhã de terça-feira, 15, uma comissão do Fórum Popular sobre transporte coletivo de Petrolina esteve na sede da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), para entregar relatório com proposições a serem inseridas no processo de licitação que está em curso no município.

O relatório é resultante do Fórum Popular, ocorrido no dia 25 de abril na Câmara de Vereadores de Petrolina – Sertão de Pernambuco e fora entregue ao diretor-presidente da AMMPLA – Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina – Geraldo Miranda. Na comissão estavam o  vereador Gilmar Santos (PT), a vereadora Cristina Costa (PT), os comunitários Pedro Elias (Terras do Sul), Pedro Japão (Mandacaru) e Cícero do Carmo (João de Deus), o professor Clébio Ferreira (Pró-Reitor de Assistência Estudantil da UNIVASF ), Bruno da UEP (União dos Estudantes de Pernambuco) e  Larissa Vanessa presidente da UESPE (União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina).

Histórico

O Fórum foi proposto pelo Vereador Gilmar Santos (PT), com base nas demandas de questionamentos, que não foram ouvidos durante a Audiência Pública que tratava da licitação do transporte coletivo de Petrolina – realizada pelo poder público – no dia 20 de abril do corrente ano na Câmara de Vereadores.

O Fórum teve como dinâmica uma roda de conversas onde os participantes tiveram a oportunidade de expor suas opiniões e revindicações a respeito do processo licitatório do transporte coletivo e contou com a participação de representantes de entidades e segmentos como : Sindicato dos Rodoviários de Petrolina (SINTROP), representantes centro Acadêmico de Pedagogia da UPE, representantes do Diretório Acadêmico da Biologia – UNIVASF, representante da Pro-Reitoria de Assistência Estudantil (PROAE),  representante da Associação dos Surdos de Petrolina (ASP), representantes da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP), representante do Movimento de Interprete do Vale, representantes da Juventude do PT (JPT). Além da participação do vereador Gilmar e da vereadora Cristina Costa (PT) que mediaram as discussões. As propostas elaboradas resultaram em um relatório o qual em sua proposição final destacam-se:

PROPOSIÇÕES DO FÓRUM POPULAR

Marcelo Augusto Mousinho Gomes – Diretoria da Univasf – representando o pro-reitor professor Clébio Ferreira – Assistência Estudantil. (PROAE) –

1 – Propôs uma linha para transportar os alunos do campus de Ciências Agrárias – CCA.

Maria Helena – Presidente da Associação de Surdos de Petrolina (ASP); Maria Soares – professora de libras:

2  – Propôs a ampliação do passe livre para pessoas com deficiência de 4 para 08 passes.

3 – Reivindicam ainda que o acesso ao transporte complementar (vans, ônibus) seja garantido enquanto direito, já que muitas vezes são excluídos do acesso devido os motoristas justificarem que as vagas já estarem ocupadas pelos idosos. Os alunos surdos ficam em situação constrangedora, muitas vezes são obrigados a saírem dos ônibus.

4 – Reivindicam a implementação do um sistema de comunicação visual para os surdos entenderem as rotas dos ônibus – sinalização visual.  E também algum tipo de sinalização das rotas em braile para os cegos.

5 – reivindicam que os ônibus disponham de condições para pessoas cadeirantes:  rampas elevatórias e/ou piso em altura adequada para o acesso ao transporte.

Patrícia Moreira – representante das pessoas com deficiência mental:

6 – Reivindica integração de passe para as pessoas com deficiência, já que essas pessoas necessitam desse meio para acessar os diversos tratamentos, em particular aqueles ofertados pelo CAPs.

Pedro Japão – presidente da Associação de Moradores dos bairros Parque Mandacaru e Mandacarú.

7 – Reivindica que seja ofertada uma linha de ônibus circular que integre as comunidades dos bairros Mandacarú, Parque Mandacú, São Joaquim e Terras do Sul.

8 –  Reivindica o retorno do circular com itinerário que integre os bairros São Joaquim-Mandacaru-Terras do Sul via CEAP.

Welington Luz e Erisvan Gomes – representantes dos funcionários de empresas de ônibus –

9 – Reivindicam que a gestão municipal apresente algum mecanismo para garantir que os funcionários das empresas atuais, caso não sejam contempladas na nova licitação, possam ser empregados nas novas empresas.

Francisco da Paz – Vice-presidente do Sindicato dos rodoviários  (SINTROP):

10  – Reivindica que uma das  cláusulas do contrato da empresa vencedora da licitação possa garantir que os funcionários das antigas empresas prestadoras de serviços sejam priorizados na contratação.

11 – Reivindica que as novas empresas assumam efetivamente o cumprimento das obrigações trabalhistas;

12 – Reivindica que a gestão reative o Conselho efetivo e participativo e que os funcionários possam compor.

13 – Reivindica que entre as cláusulas do novo contrato a gestão municipal impunha como regra que só irá repassar o valor de vale transporte mediante comprovante de quitação ao depósito de FGTS dos trabalhadores referente ao mês anterior.

14 – Reivindica que os ônibus voltem a ter cobradores, pelo menos nas linhas de maior fluxo.

Robson Lemos – Advogado do SINTROP – ao tratar do tema sobre a manutenção dos postos de trabalho dos funcionários das atuais empresas,  pontuou de que não há segurança jurídica quanto ao assunto, já que o edital não pode obrigar a empresa contratar esses trabalhadores.  Ao reconhecer as limitações das vias jurídicas, enfatizou a importância da organização dos trabalhadores para abrir um canal de diálogo junto à gestão para firmar uma saída política para o caso.

Ana Beatriz Pinheiro dos Reis –presidente do Centro Acadêmico de Pedagogia da Universidade de Pernambuco – UPE.

15 – Reivindica que o tempo para integração dos ônibus ofertados para os estudantes seja ampliado de 30 minutos para 1 hora e meia, já que o tempo atual gera muitas dificuldades para o acesso.

16 – Reivindica que os horários dos ônibus que passam na universidade sejam alterados: à tarde para 18:25  e  à noite para 22:15.

17 – Reivindica que os ônibus que foram retirados voltem a prestar serviços.

Enfatizou a importância do retorno dos cobradores;

Bruno – UEP – União dos Estudantes de Pernambuco:

18 – Reivindica a reativação dos Conselhos de Transportes, das Cidades e Mobilidade, com eleição democrática e efetiva atuação no acompanhamento da qualidade do transporte coletivo.

19 – Reivindica que a gestão e as empresas assumam a transparência com informações públicas das planilhas custos.

20 – Reivindica a retomada da linha para o IF-Sertão Zona Rural;

21 – Reivindica que a gestão municipal implemente o Passe livre, promessa de campanha do prefeito Miguel Coelho;

22 – reivindica que a gestão municipal de Petrolina proponha acordo intermunicipal com a cidade de Juazeiro-BA, no sentido de que o mesmo cartão seja válido para as duas cidades.

Vereadora Cristina Costa – chamou a atenção que a licitação está acontecendo pela provocação do Ministério Público e terá que ser homologado pelo MPPE, tem ata e um TAC  obrigando a e a prefeitura a cumprir novo contrato. A vereadora lembra que é importante exigir:

23 – Idade limite da frota;

24 – Emplacamento da frota em Petrolina,

25  -Garantias de que o  patrimônio da empresa vencedora estará em nome do empresário e não de “laranjas”.

Sobre outras condições, a vereadora enfatizou sobre a importância da empresa está em condições para garantir direitos trabalhista dos funcionários, garantir o fluxo de caixa para despesa, inclusive de pessoal;  ônibus com acessibilidade à cadeirantes e usuários com mobilidade reduzida; cumprimento de horários das rotas;  ampliação de horário das rotas, ar condicionado e boa comodidade para os usuários. Sobre os direitos dos motoristas chamou atenção para que tomem conhecimento sobre o que é legal e o que não é. Lembrou de que devem integrar ministério público às suas lutas. Reiterou a importância dos motoristas não acumularem a função de cobrador e de que já existe jurisprudência no Rio de Janeiro sobre o caso.

Vereador Gilmar Santos:

Reiterou sobre a importância da reativação dos conselhos: transporte, cidades e  de mobilidade, já que  não existe. Lembrou que o conselho das cidades é o de maior importância institucional.

26 – reivindica que a gestão municipal publique um  cronograma informando  os trabalhos de recuperação ou construção dos  corredores necessários para os serviços que serão prestados pelas novas empresas contratadas.

Enfatizou também sobre a importância de que o controle social aconteça efetivamente no sentido de monitorar  a garantia de direito trabalhista e as planilhas de custos das empresas.

Manoel Brás Sobrinho (Miau da Van) – motorista de Van – Linha Maria Tereza – chamou a atenção sobre as promessas da gestão municipal em ofertar ônibus com ar condicionado. Lembra que diante de experiência em outros municípios, essa proposta é insustentável devido os altos custos de manutenção, servindo mais como propaganda eleitoral.

O Fórum foi proposto para ser permanente e atuar na avaliação e formulação de propostas referente aos mais diversos assuntos abordados.

http://gilmarsantos.org/

 

Notícias

Fórum Popular sobre Transporte Coletivo acontece nesta quarta-feira, 25, na Câmara Municipal

Pensando em ampliar e potencializar esse debate tão importante para a cidade, acreditando na seriedade e honestidade que requer a pauta, o vereador Gilmar Santos (PT) e a vereadora Cristina Costa (PT) convidam todos/as os/as interessados/as a participar deste evento.

A casa Plínio Amorim recebeu na sexta-feira, 20 de abril, um importante debate para a cidade de Petrolina. A licitação para o transporte coletivo foi pauta de uma audiência convocada pelo poder executivo. Estiveram presentes no evento estudantes, comunitários, funcionários e ex-funcionários das empresas de transporte, vereadores/as, representantes da gestão municipal e membros de instituições importantes como a UNIVASF.

Metodologicamente, a audiência possibilitou a participação da sociedade civil e os trabalhos foram conduzidos pelo vereador Ronaldo Cancão (PTB). O Srº Geraldo Miranda, diretor presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), teve a responsabilidades de responder as questões levantadas ao longo dos debates. No entanto, o tempo de diálogo estabelecido na audiência não foi suficiente para dirimir as dúvidas dos/as presente, nem tão pouco suficiente para elaborar todas as propostas necessárias.

Pensando em ampliar e potencializar esse debate tão importante para a cidade, acreditando na seriedade e honestidade que requer a pauta, o vereador Gilmar Santos (PT) e a vereadora Cristina Costa (PT) convidam todos/as os/as interessados/as a participar de um Fórum Popular sobre transporte coletivo na próxima quarta-feira, dia 25/04, na Câmara Municipal, às 15h.

 

Ascom Mandato Coletivo

Gabinete do Vereador Prof. Gilmar Santos

Uncategorized

População atenta ao processo de licitação do transporte coletivo em Petrolina

Para dirimir as dúvidas e apresentar sugestões, um Fórum Popular será realizado na próxima quarta-feira, 25, a partir das 15h, na Câmara Municipal.

Foto: Angela Santana

A Audiência Pública convocada pelo poder executivo para apresentar o processo licitatório do transporte coletivo de Petrolina, ocorrida nesta sexta (20), parece não ter sido satisfatória para atender aos anseios e questionamentos do público presente, uma vez que as respostas dadas pelo diretor presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMPLA) Geraldo Miranda mais constatava as graves ineficiências do sistema do que apontava soluções efetivas e construídas com a participação popular.

Usuários do sistema de transportes coletivo, em seus questionamentos, lembraram os transtornos causados pelas extintas empresas Menina Morena e Vale do Sol, e atuais empresas, Joalina Transportes e Viva Petrolina, mediantes os inúmeros problemas vivenciados no dia-dia como: problemas mecânicos, atrasos, veículos sucateados, desconforto, veículos que não atendem demandas, falta de abrigos, entre outros.

Funcionários e ex- funcionários de empresas atuais e já extintas expuseram a preocupação sobre os inúmeros processos trabalhistas, sonegação de impostos e a importância de terem seus empregos assegurados também dentro deste processo licitatório.

Ex- funcionários ainda responsabilizam o poder público por todos os problemas vividos, uma vez que a exploração econômica das linhas eram apenas outorgadas. O que ficou explicito nas falas dos vereadores, Paulo Valgueiro, que afirmou sobre as vantagens financeiras obtidas pelo poder executivo e Cristina Costa, que reafirmou a importância da licitação para coibir este tipo de prática.

O fato é que haverá sim, um processo licitatório, onde segundo o Sr. Geraldo Miranda, abrirá uma ampla concorrência e as empresas vencedoras serão aquelas que atenderem as exigências contidas no edital, como preço de passagens até R$ 3.70, 80% da frota de veículos novos e com ar condicionado, dentre outras que ainda estão sendo levantadas de acordo com as exigências da legislação e do público usuário.

Sendo ele questionado pelo vereador Zenildo, sobre a viabilidade econômica destas exigências para as empresas mediante seu custo operacional, em meio a concorrência já existente na cidade, dos serviços de Moto Taxi, Taxis e Uber, o mesmo afirmou que tecnicamente é possíve,  uma vez que a demanda de usuários do serviço é suficiente para cobrir gastos e render lucros as empresas.

Diante dos anseios e insatisfação do público, o vereador Gilmar Santos (PT) lamentou a inexistência dos conselhos (transporte, mobilidade e Cidades) e a importância dos mesmos nas discussões e sugeriu um Fórum Popular para levantar propostas viáveis à serem acrescidas no edital licitatório. O mesmo ficou marcado para a próxima quarta-feira, 25, às 15 h, na Câmara de Vereadores de Petrolina.

Notícias

Audiência Pública abordará processo licitatório do Transporte Coletivo Urbano na cidade de Petrolina PE

A Audiência Pública está sendo convocada mediante exigência do Ministério Público do estado (MPPE) e será conduzida pela AMPLA (Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina), instituição responsável pela fiscalização dos serviços prestados pelas empresas que exploram as linhas de ônibus do município.

Depois de dois anos de espera, o poder público de Petrolina anunciará o edital de licitação do Transporte Coletivo Urbano de Passageiros/as. A Audiência Pública está sendo convocada mediante exigência do Ministério Público do estado (MPPE) e será conduzida pela AMPLA (Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina), instituição responsável pela fiscalização dos serviços prestados pelas empresas que exploram as linhas de ônibus do município.

Anterior a isto, a concessão das linhas se davam apenas por negociação entre município e empresários, uma vez que foi concedido, através da Câmara de Vereadores, a concessão de dezessete anos de direito  a exploração econômica das linhas de ônibus da cidade de Petrolina às empresas Vale do Sol/Menina Morena (sucessoras da extinta Transnova) e Joalina Transportes.

Mas , o que poderia ser uma importante mudança nos serviços prestados às centenas de usuários/as  que necessitam de usar o transporte coletivo todos os dias, pode não ser tão inovador – e nem mesmo economicamente viável, tendo em vista que, o diretor presidente da AMPLA- Geraldo Miranda, em entrevista à Radio Jornal no dia de hoje (17),  deixou claro que não importa a empresa que ganhe a licitação, a  principal mudança estará nas novas regras que serão exigidas no edital de licitação do transporte público. Ou seja: provavelmente as empresas que aí estão operando, poderão continuar prestando os serviços, desde que cumpram com as “novas regras” as quais envolvem: preço de passagens, conforto para o usuário, veículos (ônibus)novos e etc.

A questão é que as empresas que hoje operam no sistema de transporte de passageiros já são velhas conhecidas da população usuária, com histórico nada confiável, sendo alvo de inúmeras críticas e denúncias, não apenas por prestar serviços de má qualidade, mas por sonegação de impostos, irregularidades no cumprimentos de leis trabalhistas, negociações nebulosas entre poder público e empresários, veículos irregulares (com restrição judicial) e sucateados, pedido de recuperação judicial e inúmeros processos na Justiça Trabalhista.

Com isto, poderemos está trocando apenas seis por meia dúzia – já que no início ‘tudo são flores”, como ocorrido outrora em campanhas políticas cheias de promessas fantasiosas, que muitas vezes funcionavam apenas por alguns meses. Um exemplo disto é o que ocorreu com a extinta Vale do Sol, que desfilou com ônibus novos com ar condicionado pelos bairros periféricos da cidade, mas que não durou muito. Outro exemplo: a também extinta Menina Morena, com seus ônibus  adaptados para o usuários cadeirantes os quais fizeram pouco uso dos elevadores.

E se formos falar sobre o Plano de Mobilidade Urbana (Plan/Mob), que nas suas propostas de mudanças, principalmente no tocante ao sistema de cobranças, beneficiou apenas as empresas, extinguindo a função do cobrador, sobrecarregando  o motorista que passou a exercer as duas funções. Ainda temos o aumento de passagem que hoje é de R$ 3,70, em espécie e R$ 3,40 no cartão bip/pré-pago. Uma das passagens mais caras do interior de Pernambuco.

Dentre estas questões, algumas perguntas são necessárias serem respondidas pelo poder público:

Haverá realmente uma licitação?

Quais serão as novas regras e exigências para as empresas prestadoras do serviço?

Como será a fiscalização?

Qual o papel do poder público?

Como se dará a locomoção e qual será a viabilidade econômica para os usuários/as?

Espero com isto, provocar uma reflexão aos leitores/as para que haja participação direta na fiscalização desta nova etapa, com intuito de evitar que transtornos passados voltem a acontecer, uma vez que também sou usuário do sistema e ex-funcionário da extinta Menina Morena, que além de ter sido registrada em nome de laranjas, sofreu sucateamento proposital para abrir falência e deixar mais de duzentos e cinquenta funcionários/as passando necessidades, os quais – passados seis anos – ainda aguardam o cumprimento de suas Ações Trabalhistas.

Portanto, veremos o que o Novo Tempo nos reserva.

 

Por: Cicero do Carmo – Educador Popular

Notícias

Transporte Coletivo é pauta de Audiência Pública na Câmara de Vereadores de Petrolina

Objetivo discutir a real necessidade do último reajuste de 9,4%, feito pelas empresas de ônibus da cidade e refletir sobre as causas da precarização do transporte público e suscitar reflexões sobre o desenvolvimento de políticas públicas que possam garantir maior democratização do serviço prestado à população.

Além de discutir a real necessidade do último reajuste de 9,4%, feito pelas empresas de ônibus da cidade, a audiência tem como objetivo refletir sobre as causas da precarização do transporte público e suscitar reflexões sobre o desenvolvimento de políticas públicas que possam garantir maior democratização do serviço prestado à população

A Audiência Pública acontecerá na próxima terça-feira, 09.05, às 10h 30min, na Casa Plínio Amorim, envolvendo a sociedade civil organizada, entidades representativas do movimento estudantil, representações das categorias ligadas ao transporte, o poder público municipal, parlamentares estaduais e autoridades dos órgãos do poder judiciário. Requerida pelo vereador Gilmar Santos (PT), será uma oportunidade para que os parlamentares municipais possam realizar uma escuta e elaborar proposições para um tema de grande importância na sociedade, pois envolve questões de mobilidade de diversas categorias e setores da população: estudantes, trabalhadoras/es, aposentadas/os, comerciantes e pessoas com deficiência.

O aumento de passagens de transporte público foi o tema propulsor das grandes manifestações de 2013, que culminou em pautas mais abrangentes como a corrupção, mas que, sobretudo, ampliou a discussão em torno da mobilidade urbana, questionando os termos contratuais das concessões públicas de transporte e a qualidade do serviço prestado. Na cidade, temos problemas muito semelhantes ao que acontece no restante do país, mas também muito específicos, como o monopólio da oferta de transporte coletivo, restrito à duas empresas que dividem a cidade ente si e, sem concorrência, prestam um serviço muito criticado pelos os usuários.

No mês de março houve mais um reajuste das tarifas de transporte em Petrolina, de 9,4%, e hoje o usurário paga R$ 3,50 pela passagem de ônibus, fato que gera indignação da população que ano após ano sacrifica o bolso com uma tarifa caríssima por um serviço básico que deveria lhe garantir o direito de ir e vir com segurança. Ao mesmo tempo em que o custo da passagem aumenta quem precisa de transporte coletivo convive diariamente com a precarização do serviço: linhas de ônibus insuficientes para a necessidade do município, superlotação, atrasos, frotas sucateadas, pontos de ônibus sem estrutura adequada, entre outros transtornos causados à população, sobretudo àqueles que moram na periferia da cidade.

Em ocasião desse aumento, estudantes secundaristas protestaram e fizeram uso da tribuna livre na casa Plinio Amorim (ver uma forma de colocar o link: http://pontocritico.org/28/03/2017/estudantes-secundaristas-protestam-na-camara-municipal-de-petrolina-contra-o-aumento-da-passagem-e-pedem-passe-livre/), reivindicando o que foi, inclusive, promessa de campanha do atual prefeito Miguel Coelho, o Passe Live Estudantil. O prefeito em novembro do ano passado, já eleito, garantia: “Quem vai subsidiar o Passe Livre será a prefeitura em parceria com os demais órgãos. Nós temos de onde tirar e vamos seguir o mesmo modelo que a Região Metropolitana do Recife e a Prefeitura do Recife aplicaram, porque temos dinheiro pra isso. Os estudantes podem ficar tranquilos porque o Passe Livre – que fizemos na campanha – vamos trabalhar para colocar em prática o quanto antes”, disse Miguel ao blog Carlos Britto:  http://www.carlosbritto.com/miguel-coelho-sobre-empresas-de-transporte-coletivo-de-petrolina-ou-melhoram-o-servico-ou-vao-ter-que-sair/ .

A promessa, até o momento, não só não foi cumprida, como o aumento das passagens foi efetivado e os problemas com transporte público coletivo na cidade persistem, sendo a Audiência Pública de terça feira imprescindível para manter aceso o debate e as promessas não caírem no esquecimento.

Assessoria de Comunicação

Gabinete do vereador Prof. Gilmar Santos

 

 

Notícias

Gratuidade de idosos e deficientes no transporte de Petrolina será mantida

A medida foi adotada pelo município após o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Vale do São Francisco (Setranvasf) suspender, desde o dia 11 de dezembro, o direito de gratuidade ao transporte público para idosos com menos de 65 anos e para pessoas com necessidades especiais.

gratuidade

A Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), através de seu representante jurídico, protocolou nesta segunda-feira (12) um mandado de segurança contra o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Vale do São Francisco (Setranvasf) para garantir que a Lei n° 1.974/2007 seja cumprida e garantida a acessibilidade para deficientes, idosos entre 60 e 65 anos.

A medida foi adotada pelo município após o Sindicato suspender, desde o dia 11 de dezembro, o direito de gratuidade ao transporte público para idosos com menos de 65 anos e para pessoas com necessidades especiais. O secretário-executivo de acessibilidade, Marcos Souza Conceição, também acompanhou o procurador-geral na entrega do documento.

O secretário acrescentou que é uma determinação do prefeito Julio Lossio que o município continue buscando todos os recursos possíveis para continuar garantindo os direitos da população com deficiência. As informações são da assessoria.

 

 

Notícias

Transporte Coletivo de Petrolina sofrerá modificações nesta quarta-feira, 21

Horários funcionarão semelhantes aos sábados e domingos e alguns itinerários serão desviados por conta do desfile de aniversário da cidade.

onibusA assessoria de imprensa da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina, AMMPLA,  no uso de suas prerrogativas legais estabelecidas em Lei e no Decreto 060/2016 que regulamenta o transporte coletivo informa que por determinação do prefeito municipal o Sistema de Transportes de Público Passageiros (STPP) deverá fornecer transporte público diferenciado aos cidadãos de Petrolina nesta quarta-feira, 21 de setembro, conforme as determinações a seguir sob a responsabilidade de Clodoaldo da Silva Barbosa, assessor de transporte, confira:

– 1º a operação do STPP no dia 21 deverá ser com a frota e quadro de horários estabelecidos para os domingos das 05horas às 15horas e após as 15 horas o Sistema de Transportes de Público Passageiros de Petrolina deverá ser operado com o quadro de horários e frota estabelecidos para utilização aos sábados.

– 2º a frota a ser utilizada e o quadro de horários devem ser empregados ininterruptamente das 15:00 até as 00:30 horas, para transportar os cidadãos que se farão presentes durante as festividades de comemoração dos 121 anos de emancipação política de Petrolina-PE.

– Os veículos que circulam pela Avenida Guararapes, deverão ter seu itinerário desviado pela Avenida Cardoso de Sá, Rua Araripina, Av. Monsenhor Ângelo Sampaio e percurso normal em direção à área leste do município, no sentido contrário, após a Av. Monsenhor Ângelo Sampaio os veículos seguirão pela Avenida Tancredo Neves e continuarão com seu percurso normal.

– Os veículos que fazem parada no ponto de ônibus localizado nas imediações do Bradesco deverão circular pela Rua Governador Eraldo Gueiros e de lá acessar a Avenida Cardoso de Sá e então seguir o itinerário acima estabelecido.

– O desvio do Itinerário dar-se-á a partir das 14:00 horas do dia 21 de setembro e permanecer assim, até o termino do evento e liberação total da via. (Foto: divulgação).

Notícias

Líder comunitária reclama de ausência de ônibus na Vila Débora, Petrolina

Jovens que estudam à noite estão com medo dos assaltos que acontecem constantemente.

12948494_952054968223949_940741981_oRemanejamento em linhas de ônibus em Petrolina nos últimos dias, tem causado muito descontentamento dos usuários na região norte da cidade. A líder comunitária Elinete Oliveira, da Vila Débora, procurou o nosso blog para reclamar dessa situação que segundo ela, está pondo em risco a vida dos jovens estudantes.

“Eles fizeram uma mudança e agora o ônibus que passa na Vila Débora é o Vivendas, e os jovens estudantes chegam ente 22 e 23h em casa e tem que descer na BR 428 o que é um perigo e nós pedimos a AMMPLA que pelo menos nesse horário, o ônibus entrasse no bairro, na ida e na volta, mas infelizmente até agora eles não nos atenderam”, protestou.

De acordo com Elinete a justificativa dada pela AMMPLA é de que não podem entrar por causa da faixa contínua feita pelo DNIT, o que não a convenceu. “Eles não podem entrar na Vila Débora e Padre Cícero, mas podem entrar no Loteamento Recife que faz o mesmo cruzamento? E por que não fazem esse cruzamento também para a Vila Débora?”, questionou.

Os jovens da Vila Débora e Padre Cícero, que estudam na Facape e UPE, estão preocupados com o perigo, muitos deles e seus familiares já foram assaltados no percurso da BR até suas residências.

 

Notícias

Plano de Mobilidade Urbana será tema de Audiência Pública na Câmara Municipal de Petrolina

O projeto já tramita na Casa Plínio Amorim há algum tempo.

mobilidade_OKNesta segunda-feira, 14, será realizada na Câmara de Vereadores de Petrolina uma Audiência Pública para tratar do Projeto de Lei nº 001/2016, de autoria do Poder Executivo – que institui o PLANMOB – Plano de Mobilidade Urbana do Município de Petrolina, que se encontra tramitando na Casa Legislativa.

A audiência foi convocada pelos vereadores Pérsio Antunes, agora filiado ao PV e a vereadora Cristina Costa, PT com a justificativa de que o termo de Ajustamento de Conduta, TAC, resultado de outra Audiência realizada em fevereiro de 2014 entre o município e as empresas de Transporte Coletivo, com objetivo de implementar melhores condições ao transporte coletivo e que ainda não acontecem a contento, se faz necessário, portanto, discutir acerca do projeto de lei em tramitação Câmara.

A audiência está prevista iniciar às 8h 30min no plenário da Câmara de Vereadores.

Ponto Crítico

Embora tenha um dos transportes coletivos mais caros do país (segundo a União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco – UESPE), a cidade de Petrolina ainda não oferece transporte com qualidade pra os usuários. Outro agravante são os abrigos nos pontos de ônibus que estão totalmente desestruturados. Com as altas temperaturas na cidade algumas pessoas chegam a passar mal, enquanto aguardam o coletivo ao relento.

Nesse sentido, é esperado que essa audiência pública não seja apenas mais uma, mas suscite ações concretas para garantir melhorias na mobilidade urbana que ainda deixa a desejar.

Notícias

Manisfestação contra o aumento da tarifa de ônibus chama atenção da população de Petrolina-PE

Representantes da AUTRAC, da Cupabe, e do Levante popular da Juventude estiveram hoje (6) pela manhã, mobilizando a população de Petrolina, contra o valor da passagem do transporte coletivo e a melhoria do serviço. Uma ação civil já foi encaminhada para a Promotoria de Defesa do Consumidor.

page

Membros da Associação dos Usuários do Transporte Coletivo e Alternativo de Petrolina-PE (AUTRAC), se reuniram na manhã de hoje (6), na praça do Bambuzinho em Petrolina, para distribuírem panfletos que alertavam sobre o aumento da passagem do transporte público.

20160106_102959Segundo o presidente da AUTRAC, Francisco Gonçalves, o manifesto tem como objetivo mobilizar a população do município para que não só o valor da passagem seja reajustado, mas também para cobrar melhoria do serviço. “A gente tá chamando o usuário para vim pra rua para mostrar essa insatisfação, porque a passagem aumenta e o sistema de passagem não melhora. Eles anunciaram que colocaram alguns ônibus novos na rua, mas não renova nem em 50% a frota. A nossa frota hoje é de 68 ônibus rodando e 10 de reserva, então qualquer usuário vai dizer que espera tempo demais nos pontos”.20160106_110450

A tarifa que até o dia 31 de Dezembro de 2015 custava R$ 2,80, agora em 2016 passou a custar R$ 3,20, 0,40 centavos a mais, um aumento de mais de 14%. Com o reajuste, o cidadão que precisar usar o transporte público para ir e voltar do trabalho, por exemplo, durante seis dias na semana, terá gastado R$ 153,60 ao final do mês. ” “A gente não pode de forma alguma concordar com esse aumento de 40 centavo, porque é um aumento acima do aumento que teve o salário mínimo. É um aumento de 14% e nosso salário minimo aumentou apenas 11%.”.

Na última segunda-feira (4),  a Central Unica dos Bairros de Petrolina (Cubape) deu entrada, junto a Promotoria de Defesa do Consumidor, a uma ação civil com liminar pedindo a suspensão do ajuste das passagens. “Eu acredito que a Ministério público com certeza vai procurar junto a justiça suspender  esse aumento, para que a EPTTC abra a sua planilha de custo, junto com as empresas e os usuários e assim a gente possa chegar a um valor de passagem em que o usuário não seja prejudicado”. Declarou o presidente do Cubape, Pedro Caldas.

20160106_111802

Marilene Maia é cadeirante e precisa usar o transporte coletivo de Petrolina. Ela denuncia que muitos dos ônibus que circulam pela cidade não possuem estrutura para pessoas com deficiência. “Não tem rampa para os cadeirantes, não tem conforto, nós somos maltratados. Por isso eu acho esse aumento muito injusto. Precisa melhorar primeiro o atendimento, porque não tem só eu com deficiência, tem outros”.

Estiveram presentes também no manifesto de hoje, representantes do Levante Popular da Juventude. Eles pretendem mobilizar os jovens do campo e da cidade para  protestar.

20160106_112024

“Pra além da condição do transporte público de Petrolina, esse preço é absurdo. A gente sabe que R$3,30 por exemplo é o preço que se roda em Salvador, que é muito maior que Petrolina, então esse valor é abusivo e nós não vamos aceitar”. Declarou Vanessa Gonzaga, representante do Levante.

20160106_110008Segundo Maria do Carmo, integrante da AUTRAC, outras manifestações vão acontecer. A intenção da associação é mobilizar não só a população, mas também instituições de ensino e outros movimentos  para que juntos reivindique a diminuição da tarifa e a melhorias dos transportes, dos pontos de ônibus e do atendimento ao usuário. ” Esse é só o inicio, e a gente acredita que esse é movimento dá resultado sim. Porque nós estamos na rua, estamos dizendo no centro da cidade: É abusivo! Pesquisamos, temos o maior preço da América Latina, e é realmente um absurdo. Algumas pessoas dizem assim: Mas nós temos a o combustivo mais caro. Mas cabe a nós pagar essa conta? Então nós convidamos todos para participarem das próximas manifestações. Nosso movimento é pacifico, são ordeiros, respeitando a opinião de todo mundo”. Concluiu.