Notícias

Sesc realiza lives sobre cinema, dança, literatura e outras linguagens até o final de junho

O Sesc Petrolina preparou uma série de lives culturais até dia 30 de junho. As transmissões serão realizadas em diferentes plataformas, como Instagram, Zoom e o Youtube do Sesc Pernambuco.

O Sesc Petrolina preparou uma série de lives culturais até dia 30 de junho. São conversas que abordam artes visuais, literatura, audiovisual e outras linguagens. As transmissões serão realizadas em diferentes plataformas, como Instagram, Zoom e o Youtube do Sesc Pernambuco.

Curta ‘Comentários a Respeito de’ que faz parte da Mostra de Curtas Experimentais

Quinta-feira (18/06)

A live “Eu conto para você”, que vai veicular textos de autores do Vale do São Francisco por meio de podcasts. A transmissão, que também vai acontecer dia 25, será às 17h, no aplicativo Soundcloud. Às 19h, “Estratégias de Exibição de Filmes em Tempos de Distanciamento Social” vai discutir sobre as possibilidades de exibição de filmes no período de isolamento. A exibição será nos perfis @fernando.pereira19 e @janela353. No mesmo horário terá bate-papo “Trilhos e Trilhas para a dança”, nos perfis do Instagram @leidy_costas e @eugenio_cruz.

Sexta (19)

Três lives vão abordar diferentes aspectos da arte. Às 16h, a oficina “Do lixo à arte” vai apresentar propostas sustentáveis para expressão e criação artística utilizando-se do reaproveitamento de materiais. A oficina volta a acontecer dia 23, no mesmo horário, ambas no Instagram @menades_val1. Às 17h da sexta e também no dia 26, no Instagram @arianesamila, é a vez de “Eu indico sua poesia”, que vai instigar a poética literária produzida pelos autores e autoras do Vale do São Francisco.

Quarta (24)

A Mostra de Curtas Experimentais volta com o filme “Distante. A exibição será às 19h15, no Youtube do Sesc Pernambuco. Já no dia 25, às 20h, acontece o “Poetas Daqui”, que procura promover debates virtuais sobre a produção literária do Vale do São Francisco com seus respectivos autores e autoras. A conversa será nos perfis no Instagram @ariane.samila e @pokribeiro.

Curta ‘Devido a Vida de Vida a Vida’

Sexta (26)

A última sexta-feira do mês vai contar com o bate-papo com o professor Geison Duarte, do Grupo Sertão Pé Quente, sobre o tema: Danças de Salão e o distanciamento Social. A transmissão será nos perfis no Instagram @alexandre_saturno e @sertaopequente.

Sábado (27)

Às 20h, é a vez da ação “Artistas Daqui”, que pretende proporcionar um momento de escuta sobre as práticas e processos criativos desenvolvidos na região. A apresentação será no perfil no Instagram @lysvalentim.

Últimos dias do mês (28 e 30/06)

Dia 28, o Sesc Petrolina traz a exibição do concerto Sesc Partituras, com músicas tradicionais e contemporâneas do povo Pankararu. Será às 19h, no Youtube do Sesc Pernambuco. E para o dia 30 de junho estão preparadas três lives. Às 11h, no Instagram @sescpe, “As Contrarregras – Por dentro da cena”, que tem a proposta de mostra teatros por dentro, por meio de vídeos. Às 16h, é a oficina “O imaginário através da pintura”, no Instagram @delirium.fh. E, às 19h, vai acontecer um bate-papo com a professora e pesquisadora Fabiane Pianowski sobre o material educativo “Jogo da carranca” elaborado para a Mostra Flutuante de Artes Visuais. A transmissão vai ser nos perfis @andredeco23 e @fabisardenta.

 

Sesc – O Serviço Social do Comércio, seguindo as orientações de isolamento social determinadas pelo Governo de Pernambuco, em razão da pandemia do novo coronavírus, está realizando seus trabalhos em regime home office. Ações das cinco áreas fins da instituição (Educação, Cultura, Lazer, Assistência e Saúde) estão sendo realizadas com o auxílio de plataformas digitais, que contribuem para que a interação não seja interrompida. Aulas gratuitas de Pré-Enem e cultura, além do conteúdo da Educação Infantil e Ensino Fundamental estão sendo transmitidos à distância, assim como dicas de leitura, atividades físicas, brincadeiras e jogos. Profissionais da saúde estão repassando informações educativas de prevenção e combate ao Covid-19 para o público infantil, jovem, adulto e idoso. Ao mesmo tempo, o Banco de Alimentos da instituição está em campanha, em todo o estado, para arrecadar cestas básicas, alimentos não-perecíveis e produtos de limpeza e itens de higiene. Para conhecer mais sobre o Sesc e saber de novas decisões e determinações neste período de quarentena, acesse www.sescpe.org.br.

Serviço: Lives de Cultura

18/06

17h – Eu Conto para Você (aplicativo Soundcloud)

19h – Estratégias de Exibição de Filmes em Tempos de Distanciamento Social com Fernando Pereira e Chico Egídio (perfis @fernando.pereira19 e @janela353)
19h – Bate-papo com Eugênio Cruz e Leide Costa (perfis @leidy_costas e @eugenio_cruz)

19/06

16h – Live-oficina Do Lixo à Arte – Pintura sobre papelão com NAV (@menades_val1)
17h – Eu indico sua poesia com Ariane Samila Rosa (Instagram @arianesamila)

23/06

16h – Live-oficina Do Lixo à Arte – Confecção de máscaras de papel com NAV- Valéria Menades (@menades_val1)

24/06

19h – Distante – Mostra de Curtas Experimentais (youtube.com/sescpernambuco)

25/06

20h – Poetas Daqui com Pok Ribeiro (@ariane.samila e @pokribeiro)

17h – Eu Conto para Você (aplicativo Soundcloud)

26/06

19h – Bate-papo com o professor de dança Geison Duarte (@alexandre_saturno e @sertaopequente)

17h – Eu indico sua poesia com Ariane Samila Rosa (Instagram @arianesamila)

27/06
20h – Artistas Daqui com Carina Lacerda (Instagram @lysvalentim)

28/06
19h – Exibição do concerto Sesc Partituras com músicas tradicionais e contemporâneas do povo Pankararu (youtube.com/sescpernambuco)

30/06
11h – As Contrarregras – Por Dentro da Cena 2º Ep. Estrutura (Instagram @sescpe)

16h – Oficina O imaginário através da pintura com Fernando Holanda (Instagram @delirium.fh)

19h – Bate-papo com a professora e pesquisadora Fabiane Pianowski (@andredeco23 e @fabisardenta)

Ascom

Notícias

Sesc Petrolina realiza lives sobre cinema e literatura

Programação de junho oferece linguagens artísticas por meio de plataformas digitais durante o período de distanciamento social.

Foto: Reprodução

No mês de junho, o Sesc Petrolina dá continuidade a sua programação cultural diversificada, levando diversas linguagens artísticas gratuitamente à comunidade por meio das plataformas digitais. O objetivo é de dar continuidade as ações sistemáticas já realizadas pelo Sesc na cidade, mesmo durante o período de distanciamento social provocado pela pandemia do Covid19.

Nesta quinta-feira (4/6), o assunto será cinema.  O instrutor de atividades artísticas do Sesc, Fernando Pereira, conversará com os integrantes da NU7 Produção, produtora independente de Petrolina-PE/Juazeiro-BA, sobre “Estratégias de Produção Cinematográfica no Vale do São Francisco”. Durante o bate-papo, os participantes irão falar sobre como a produtora vem se articulando para realizar suas produções no Vale do São Francisco e as estratégias em tempos de distanciamento social. A live será transmitida a partir das 19h, nos perfis @fernando.pereira19 e @nu7producoes no instagram.

No dia 5 de junho, a poesia ganha destaque, às 17h, no instagram da professora de literatura do Sesc Petrolina, @arianesamilla, com a live “Eu indico poesia”, que ocorre todas as sextas sempre com uma indicação literária para o público e a leitura de um poema. A programação completa das lives do mês de junho podem ser conferidas no site (www.sescpe.org.br) e nas redes sociais do Sesc Pernambuco.

Sesc – O Serviço Social do Comércio, seguindo as orientações de isolamento social determinadas pelo Governo de Pernambuco, em razão da pandemia do novo coronavírus, está realizando seus trabalhos em regime home office. Ações das cinco áreas fins da instituição (Educação, Cultura, Lazer, Assistência e Saúde) estão sendo realizadas com o auxílio de plataformas digitais, que contribuem para que a interação não seja interrompida. Aulas gratuitas de Pré-Enem e cultura, além do conteúdo da Educação Infantil e Ensino Fundamental estão sendo transmitidos à distância, assim como dicas de leitura, atividades físicas, brincadeiras e jogos. Profissionais da saúde estão repassando informações educativas de prevenção e combate ao Covid-19 para o público infantil, jovem, adulto e idoso. Ao mesmo tempo, o Banco de Alimentos da instituição está em campanha, em todo o estado, para arrecadar cestas básicas, alimentos não-perecíveis e produtos de limpeza e itens de higiene. Para conhecer mais sobre o Sesc e saber de novas decisões e determinações neste período de quarentena, acesse www.sescpe.org.br. 

Por Fabiano Barros – Ascom

 

 

Notícias

Sesc Petrolina suspende parcialmente atividades por trinta dias

O Restaurante Oscar Sobral (Ioiô) e o Banco de Alimentos são exceções, portanto continuarão funcionando neste período.

Foto: Reprodução

Diante da pandemia do Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o Sesc Petrolina suspendeu suas atividades dos Programas de Educação, Cultura, Assistência, Saúde e Lazer, por um período de trinta dias.

O Restaurante Oscar Sobral (Ioiô) e o Banco de Alimentos são exceções, portanto continuarão funcionando neste período.

A medida preventiva tem o intuito de preservar a saúde de todos os usuários e funcionários, seguindo as recomendações dos governos estadual e municipal.

Por Fabiano Barros

Notícias

Espetáculo ‘Tieta’ acontece nos dias 18 e 19 de janeiro, em Petrolina – PE

A atração conta com a direção de Alan Cleber e Ana Cecília Araújo, cenografia de Hertz Félix e Alzyr Saadehr na produção teatral que promete levar à plateia todo o carisma e pureza que a obra representa.

Foto: Divulgação

O palco do Teatro Dona Amélia, no Sesc, centro de Petrolina, vai receber um dos mais conhecidos espetáculos baseado na obra de Jorge Amando, ‘Tieta’, que acontece nos dias 18 e 19 de janeiro às 20h. A atração conta com a direção de Alan Cleber e Ana Cecília Araújo, cenografia de Hertz Félix e Alzyr Saadehr na produção teatral que promete levar à plateia todo o carisma e pureza que a obra representa.

Com um elenco de peso, destaque para a atriz baiana Kátia Gonçalves, no papel principal, a trama criada pelo dramaturgo Jorge Amado, mostra uma Jovem de 17 anos e as aventuras amorosas que escandalizaram a população de Santana do Agreste o que motivou seu pai a expulsá-la de casa. Vinte e seis anos depois, Tieta retorna à Santana do Agreste com sua enteada. A presença de Tieta na cidade transforma por completo a pacata comunidade, ainda mais quando ela se envolve com o próprio sobrinho.

De acordo com a sinopse, todas as discussões trazidas pelas figuras em cena visam levar o espectador a uma reflexão sobre as renúncias de uma pessoa em nome dos sentimentos e novos desfechos que a vida pode proporcionar para uma mulher vivendo em uma cidade pequena.

Para Alan Cleber, a montagem apresenta entretenimento, mas também questiona padrões e posturas, além de formular questões imprescindíveis para o entendimento da condição humana. “Vamos trazer um espetáculo inovador, no qual o público se sensibilize e emocionado questione seus valores”, ressalta um dos diretores da atração.

Mais informações: 87/ 98812 8298. Texto Class Comunicação e Marketing.

Notícias

Janeiro Tem Mais Artes traz Marcelo Jeneci a Petrolina

Programação conta com exposição, espetáculos de música, dança e teatro

Foto: Marina Benzaquem – Divulação

Petrolina vai começar 2020 vivenciando uma intensa programação cultural com o Festival Janeiro Tem Mais Artes, de 23 a 31 de janeiro. Realizado pelo Sesc da cidade, o projeto vai trazer nomes como Marcelo Jeneci e Camila Yasmine, além de promover espetáculos e oficinas.

Com o objetivo de valorizar a produção local, democratizar o acesso à arte e fortalecer a economia criativa, ampliando os espaços de apreciação estética no mês de janeiro, o Festival chega à décima terceira edição. A abertura acontecerá na quinta-feira (23/1), a partir das 19h, no do hall do Teatro Dona Amélia, com a Exposição “Erva Daninha”, de Morgana Caroline. Às 20h, a cantora Camila Yasmine vai apresentar “Baobá”. Na sexta-feira (24/1) a programação terá início às 19h, na Sala de Dança, com o espetáculo “Gira Rosa”, de Sônia Guimarães e Anastácia Rodrigues. Em seguida, às 20h, no Teatro Dona Amélia, o show será do músico Marcelo Jeneci, que apresentará pela primeira vez na cidade seu terceiro álbum, “Guaia”.

Até o dia 31 de janeiro o festival vai apresentar ao público uma grade de atrações diversificadas com opções para todas as idades. A noite de encerramento contará com a performance “Baba de Quiabo”, que será apresentada por Luiz Marcelo (Petrolina-PE) às 19h, na Sala de Dança do Sesc e o espetáculo de teatro “O Santo e a Porca”, do Teatro Popular de Arte (Petrolina-PE), às 20h no Dona Amélia. A programação completa do Janeiro Tem Mais Artes está disponível no site do Sesc Pernambuco (www.sescpe.org.br).

Os ingressos para as apresentações custam R$ 20 (Inteira) e R$ 10 (Meia), por noite, garantindo acesso a todos os espetáculos na data escolhida. Trabalhadores do Comércio de Bens, Serviços e Turismo e seus dependentes têm desconto e pagam apenas R$ 5. Para o show de Marcelo Jeneci os ingressos custam R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia) e R$ 10 para trabalhadores do comércio e seus dependentes. A entrada é limitada à capacidade de cada espaço.

Oficinas – Durante a programação do Janeiro Tem Mais Artes haverá ações de diversas linguagens artísticas. De 20 a 23, serão realizadas as formações “Um olhar para a sensibilidade”, “Malê – Corpo da Capoeira”, “Ideias para construção de um trabalho de Arte” e “Dança e Artes Visuais Diálogos possíveis”. De 20 a 24 de janeiro será a vez da Oficina de Iluminação Cênica; dias 25 e 26, “A Voz que escuta”; e de 28 a 31, a residência “Contações Dançantes de História”.

A criançada também terá vez na programação com a Oficina Confecções de Instrumentos Musicais com materiais reciclados e o Ateliê de Artes “Erva Daninha”. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas a partir de segunda-feira, 13 de janeiro, no Sesc Petrolina. A taxa de inscrição custa R$ 30. Trabalhadores do Comércio de Bens, Serviços e Turismo e seus dependentes pagam R$ 15. As oficinas “Dança e Artes Visuais Diálogos possíveis” e Ateliê de Artes “Erva Daninha”, são gratuitas e realizadas com incentivos do Funcultura.

Serviço: Janeiro Tem Mais Artes

De 23 a 31 e Janeiro

Local: Sesc Petrolina (R. Pacífico da Luz, 618 – Centro)

Ingressos por noite: R$ 20 (Inteira), R$ 10 (meia) e R$ 5 (Trabalhadores do Comércio); show de Marcelo Jeneci R$ 40 (inteira), R$ 20 (Meia) e R$10 (Trabalhadores do Comércio)

Informações: (87) 3866-7454

Programação:

 23/01

19h – Hall Teatro D. Amélia | Exposição “Erva Daninha” – Morgana Caroline (PE) | Artes Visuais | Livre

20h – Teatro D. Amélia | Baobá – Camila Yasmine (PE) | Música | 40 min. | Livre

24/01

19h – Sala de Dança | Gira Rosa– Sônia Guimarães e Anastácia Rodrigues (PE) | Dança | 40 min. | Livre

20h – Teatro D. Amélia | Guaia – Marcelo Jeneci (SP) | Música | 70 min. | Livre

25/01

17h – Teatro D. Amélia | Debaixo D’água – Coletivo Trippé (PE/BA) | Dança | 55 min. |Livre                                                                                                                                            

19h – Sala de Dança | Cavalo – José Lírio (PE) | Performance | 20 min. | 16 anos

20h– Teatro D. Amélia | Barcool – Confraria 27(PE) | Dança-Teatro| 120 min. | 18 anos

26/01

17h – Sala de Dança | O Grilo Arteiro e se Zangão– Coletivo Nós 2(PE) | Circo/Teatro | 60 min. | Livre

19h – Espaço Alternativo |Vem de Angola – Projeto Malê (PE/BA) | Dança e Luta | 25 min. | Livre

20h – Teatro D. Amélia |O espetáculo é a periferia (PE/BA) | Dança | 60 min. | 16 anos

27/01

17h – Praça Bambuzinho |Pode Acontecer – Coletivo Avuá (SP) | Teatro | 50 min. | Livre

19h – Teatro D. Amélia | AterrÁgua (Ensaio aberto) |Cia de Dança do Sesc (PE) | Dança | 40 min.| Livre

20h – Teatro D. Amélia | Mostra de Curtas Regionais:Baseado Nela – Alternativa B Filmes, Necropolis – NU7 Produções, Arte de [R]Existir – Núcleo Audiovisual Sesc, Nega Tonha– UNEB, Modernidade Ancestral – Xucurus de Ororubá – Fernanda Valentina, Guerra de Pau de Colher – WWW Filmes (PE/BA) | Audiovisual | 90 min.| 12 anos

28/12

19h – Espaço Alternativo | Performance Musical– Alan Barbosa, Andrezza Santos, Day Menezes, Laury Souza Pablo Martinelli (PE/BA) | 30 min. | Livre

20h – Teatro D. Amélia |Onde Mora Sebastião? Travessia – Coletivo Avuá (SP) | Teatro | 60 min. | 10 anos

29/01

19h – Espaço Alternativo | CardioEmpatia – Coletivo Incomum (PE)| Performance | 40 min. | Livre                                                                                                                                        

20h – Teatro D. Amélia |Corpo Fechado| Núcleo Biruta de Teatro (PE) |Teatro | 60 min. | 10 anos

30/01

16h – Estacionamento do Sesc |#Lixoarte: Stencil sobre papelão – NAV (PE) | Intervenção | 90 min. | Livre                                                                                                                  

 19h – Espaço Alternativo |Ciclo – Camila Rodrigues (PE) e Maria dos Santos – Laiane dos Santos (PE) | Performance | 20 min. | Livre

20h – Teatro D. Amélia | Entrelinhas – Jaqueline Elesbão/Coletivo Ponto Art (BA) | Dança | 35 min. | 18 anos

31/01

19h – Sala de Dança | Baba de QuiaboLuiz Marcelo (PE) | Performance | 40 min. | 18 anos20h – Teatro D. Amélia | O Santo e a Porca – Teatro Popular de Arte (PE)| Teatro | 110 min | Livre

Ascom.

 

 

 

Notícias

A força da mulher nordestina no cinema brasileiro na década de 80, é tema do Livro de Carla Paiva, professora da Uneb, que será lançado no Janela 353 Petrolina

“O trabalho é uma reflexão sobre as representações das mulheres nordestinas presentes no cinema brasileiro da década de 1980 e a relação dessas encenações com o movimento feminista da época”, explica a autora.

Foto: Divulgação

Uma pesquisa acadêmica que virou livro, conta como as mulheres nordestinas foram representadas no cinema brasileiro na década de 1980. O livro “Feminismo no cinema brasileiro da década de 1980: a representação das mulheres nordestina nas telas”, da professora da UNEB, Carla Conceição da Silva Paiva, será lançado dia 30 de novembro, em Petrolina.

“O trabalho é uma reflexão sobre as representações das mulheres nordestinas presentes no cinema brasileiro da década de 1980 e a relação dessas encenações com o movimento feminista da época”, explica a professora Carla, que é pesquisadora com experiência na área de comunicação, educação e artes, com ênfase em Cinema, concentrando seus estudos, principalmente em representações de gênero e sexualidade, cinema brasileiro, mulheres, cinema-história, nordeste, feminismo.

Foto: Divulgação

O livro “Feminismo no cinema brasileiro da década de 1980: a representação das mulheres nordestina nas telas”, como parte da programação da  Janela 353, em Petrolina, às 19h, do dia 30 de novembro na Mostra Sesc de Cinema em Pernambuco, que acontecerá dos dias 22 a  30 de novembro.

 Sobre a autora

Carla Paiva é formada em Comunicação Social Relações Públicas, com especialização em Relações Públicas, mestrado em Educação, doutorado em Multimeios e aperfeiçoamento em Intensivo de Cinema Digital pela Academia Internacional de Cinema. Atualmente, é professora Adjunta da Universidade do Estado da Bahia, atuando na graduação em Jornalismo e no mestrado em Educação, cultura e Territórios Semiáridos.

 Serviço

 O que? Lançamento do livro “Feminismo no cinema brasileiro da década de 1980: a representação das mulheres nordestina nas telas”, de Carla Conceição da Silva Paiva

Quando? 30 de novembro, 19h

Onde? SESC Petrolina

Contato: Maria Lima (87) 99975-1991

 

 Por Maria Lima

Notícias

Mês das crianças terá temporada infantil do Coletivo Trippé

Espetáculo Debaixo D’Água se apresenta no Teatro Dona Amélia

 

O mês das crianças já começa com programação cultural em Petrolina-PE. O Coletivo Trippé realiza uma temporada de seu mais recente espetáculo, o Debaixo D’Água, obra de dança que leva para a cena discussões ambientais de forma lúdica, incentivando a imaginação da criança com materiais reciclados. As apresentações acontecem nos dias 05 e 06 de outubro, às 19h, no Teatro Dona Amélia do Sesc Petrolina.

Chamada de uma “aventura flutuante” por seus criadores, a obra cria coreografias com temas do mundo das da água, pensando em discutir com as crianças sobre sua importância e preservação. “A gente convida as crianças e suas famílias para viver uma experiência cênica, brincar com a gente e aprender se divertindo. Nós sempre pensamos em criar obras infantis que de alguma forma contribuam com o desenvolvimento da criança, estimulando sua criatividade”, diz Adriano Alves, diretor do espetáculo.

Essa já é a terceira temporada do espetáculo na região, que também já circulou por diversos festivais, como o Festival de Inverno de Garanhuns, o Festival Internacional Vivadança em Salvador, e participou de mostras de artes locais. O Coletivo Trippé, que reúne artistas de Juazeiro-BA e Petrolina-PE, ganha cada vez mais espaço nos festivais e circuitos nacionais, em diversos estados. Ainda este mês, o grupo embarca para Recife-PE, integrando a programação do Festival Internacional da Dança Recife.

Os ingressos custam apenas R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira). As vendas antecipadas acontecem no balcão da Vale Ingressos no River Shopping e no dia do evento na bilheteria do teatro, que abre uma hora antes do início da apresentação. Mais informações estão nas redes sociais do coletivo (fb.com/coletivotrippe /@trippecoletivo) e também podem ser solicitadas por e-mail (coletivotrippe@gmail.com).

SERVIÇO – Espetáculo Debaixo

 D’água

O que é? Espetáculo de Dança para crianças.

Quando? 05 e 06/10/19, às 19h.

Onde? Teatro Dona Amélia – Sesc Petrolina, Avenida Fernando Góes, Centro.

Quanto? R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira).

Ingressos antecipados no balcão do Vale Ingressos.

A bilheteria abre às 18h.

SINOPSE:

Um convite a mergulhar em um mundo de aventuras, Debaixo D’Água reúne as peripécias de quatro brincantes que dão vida a objetos inanimados. Baldes, garrafas e sacolas viram animais aquáticos e outros despropósitos, em um jogo onde o mais importante é estar junto. Aqui, dança-se a água, sua importância e sua falta, dança-se com suas histórias e seus problemas para que o olhar da criança se atente para suas belezas.

 

Por Adriano Alves

Jornalista – Uneb

Pós-graduado em Arte Educação – Censupeg/SescPE

Matérias

Aldeia do Velho Chico celebra 15 anos com grande programação

Entre as atrações musicais do festival estão os cantores Rita Beneditto, Mariana Aydar, Larissa Luz, Almério e Alessandra Leão

Foto: Fernando Pereira

Durante o mês de agosto Petrolina vai se tornar a capital cultural do Sertão pernambucano.  De 16/8 a 31/8 o Sesc, em parceria com a Prefeitura Municipal,  movimentará a cidade com a realização da 15ª edição da Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco. A programação comemorativa de 15 anos do festival, que acontecerá em Petrolina, Juazeiro (BA) e Lagoa Grande (PE), foi lançada na manhã desta quinta-feira (8/8)  no Teatro Dona Amélia. Consolidado como importante projeto multicultural do Vale do São Francisco, a Aldeia é um desdobramento do Palco Giratório, maior projeto de artes cênicas em circulação no país, e contará com a participação de mais de cem artistas regionais e nacionais.

O homenageado desta edição será o Grupo TPA (Teatro Popular de Arte) de Petrolina, companhia que contribuiu para a construção do movimento teatral na região, com uma trajetória de mais de 30 anos. O tema escolhido para a edição é a hashtag  #SOMOSALDEIA, para designar um jeito de pensar coletivo que se desdobra a partir da diferença potencializada pela multiplicidade que a arte e a cultura na contemporaneidade propõem. “O projeto solidificou uma política de cultura. Desde 2005, se a gente for fazer uma avaliação, a quantidade de grupos que surgiu a partir da expectativa do festival, para acolher suas produções, é muito grande. Percebemos ao longo dos anos o crescimento das linguagens artísticas, mostrando que é possível profissionalizar a arte. É o festival que tem trazido espetáculos atuais, contemporâneos, artistas que trazem outros modos de produzir. É um festival atento ao tempo, as discussões atuais, como: racismo, intolerância, violência contra a mulher, homofobia. Pensar isso dentro dos recortes curadoriais também são demandas deste festival, que acaba sendo também um lugar de educação através da arte”, destaca o supervisor de cultura do Sesc Petrolina, Jailson Lima.

A abertura acontece no dia 16 de agosto, a partir das 15h, no Sesc Petrolina, com a Mostra Pedagógica das Oficinas que terão início no dia 12/8, seguida pelo Painel de Visualidades da Aldeia, apresentação do Reisado da Comunidade Quilombola Mata de São José (Orocó-PE) e Maracatu Beira-rio (Petrolina). Logo depois, às 17h, o tradicional cortejo Abre Alas pro Velho Chico parte do Sesc e vai percorrer as principais ruas do centro comercial da cidade com a Frevuca, até a Orla. A partir das 18h, a programação acontecerá no palco montado na Orla de Petrolina, com apresentações do Reisado da Comunidade Quilombola do Lambedor (Lagoa Grande-PE), São Gonçalo de Amarante de Zezinho do Vira Beiju (Petrolina), Quadrilha Explode Coração (Petrolina) e Quadrilha Buscapé (Juazeiro-BA). Os shows musicais serão abertos às 19h30 com a cantora caruaruense Gabi da Pele Preta e logo depois o grupo Mande in Quebrada (Juazeiro-BA). A noite de abertura será encerrada com o show Tecnomacumba, da cantora maranhense Rita Beneditto.

Até o dia 31 diversas atrações se revezarão na Aldeia, que contará com espetáculos musicais no Teatro Dona Amélia com a cantora Mariana Aydar (São Paulo –SP),  que se apresentará no dia 23, às 20h30, e a cantora pernambucana Alessandra Leão, no dia 29/8, às 20h30. Os cantores Larissa Luz (Salvador-BA) e Almério (Caruaru-PE), farão seus shows no Virarte, no último dia do festival. Com apresentações em Petrolina, em Juazeiro e Lagoa Grande, a programação ainda contará com grandes apresentações de teatro, como “Se eu fosse Iracema”, do 1Comum Coletivo (Rio de Janeiro-RJ), que integra o projeto Palco Giratório. As crianças também terão espaço na grade do Aldeia com espetáculos voltados especialmente para elas, como “Estelita entre fadas e outros bichos”, da Trup Errante (Petrolina-PE).

O último dia do festival (31/8) começará às 16h, com a intensa programação do Virarte. Além dos cantores Larissa Luz e Almério, o encerramento do festival contará com apresentações teatrais e de dança.  Durante o Virarte, o Mercado Cultural vai funcionar no corredor do Sesc comercializando diversos produtos. A programação completa da Aldeia do Velho Chico pode ser conferida no site do Sesc Pernambuco (www.sesc.org.br) .

Toda a programação do Aldeia do Velho Chico é gratuita, com exceção dos espetáculos realizados no Teatro Dona Amélia, que terão ingressos vendidos a R$ 20 (Inteira) e R$ 10  (Meia). Trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo têm desconto, pagando apenas R$ 5. Para o show  de Mariana Aydar  o ingresso custa R$ 30 se for comprado antecipadamente, R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia) e R$10 (Trabalhadores do Comércio e dependentes). Este ano, Para ter acesso à programação do Virarte o público pode optar por pagar R$10 ou doar 2 Kg de alimento não perecível que será doado ao Banco de Alimentos do Sesc Petrolina. Um programa de responsabilidade social do Sesc que atua para diminuir o abismo da desigualdade social no país, minimizando os efeitos da fome e da desnutrição.

A aldeia do Velho Chico conta com o apoio do Instituto Federal do Sertão Pernambucano – IFSertão, TV Grande Rio, Janela 353, Vapor do Vinho, Café de Bule e JB Hotel.

Foto: Divulgação

Serviço:

Festival Aldeia do Velho Chico

Local: Petrolina, Juazeiro e Lagoa Grande

Data: 16 a 31 de agosto

Ingressos: Teatro D. Amélia: R$ 20 (Inteira), R$ 10 (Meia) 5 (Trabalhadores do Comércio e dependentes).  Show de Mariana Aydar: R$ 30 antecipado, R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia) 10 (Trabalhadores do Comércio e dependentes). Virarte: 2 Kg de alimento não perecível ou R$ 10 (Acesso a toda programação, porém, é necessário retirar senha uma hora antes de cada espetáculo). Nos demais locais a entrada é gratuita, porém, limitada à capacidade de cada espaço.

Informações: (87) 3866- 7454

Acom.

 

 

Notícias

Sonora Brasil celebra a música indígena em Petrolina

Apresentações gratuitas dos grupos Memória Fulni-ô e Dzubucuá compõem programação no Teatro Dona Amélia e no IF Sertão

A musicalidade indígena tomará conta do Sesc Petrolina nos dias 6 e 7 de maio. Com o tema “A música dos povos originários do Brasil”, a 22ª edição do projeto nacional Sonora Brasil traz à cidade apresentações de grupos indígenas de Pernambuco e Alagoas, além de debate e exibição de filme. Toda a programação é gratuita e será realizada no Teatro Dona Amélia e no IF Sertão.

A primeira atividade uma roda de conversa na segunda-feira (6/5), às 16h, no Teatro Dona Amélia, Sesc Petrolina, com as etnias Kariri-Xocó (AL), Fulni-ô (PE) e Truká (PE). Depois, a partir das 19h, se apresentam os Trukás (Cabrobó-PE) e os grupos Memória Fulni-ô e Dzubucuá.

Na terça (7/5), a programação ocorrerá no auditório do IF Sertão. Às 14h, haverá uma aula-espetáculo com Wadja Fulni-ô e às 19h o público poderá assistir ao filme “Martírio”, dos diretores Vicente Carelli, Ernesto de Carvalho e Tita. O documentário analisa a violência sofrida pelo grupo Guarani Kaiowá, que habita as terras do centro-oeste brasileiro, entrando constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais.

Fulni-ô – As músicas tradicionais do povo Fulni-ô são o toré e a cafurna. O Toré é um ritual sagrado e consiste em um cântico coletivo sem letra em que se utilizam instrumentos de sopro junto à percussão. As cafurnas, em yaathe unakesa, são cantadas e acompanhadas de maracás de mão e de tornozelo e retratam a realidade e o contexto indígena, tratando de temas que abrangem aspectos como preservação da natureza, reverência aos animais da região e identidade indígena.

Kariri-Xocó – Os Kariri-Xocó vivem na região do baixo São Francisco em Alagoas e também têm como tradição o canto do toré, ritual indígena mágico-espiritual que envolve performance corporal e música. Os torés tradicionais não têm letras e utilizam os buzos (espécie de flauta), maracás de mão e de tornozelos. No repertório, além dos torés, estão os rojões, que são um reflexo do trabalho nas fazendas e da dinâmica de trocas culturais ocorridas na região. As letras cantadas em português possibilitam conhecer um pouco da história do povo.

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 20 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Serviço: Sonora Brasil

Dias 6 e 7 de maio

Locais: Teatro Dona Amélia (R. Pacífico da Luz, 618 – Centro) e IF Sertão (R. Maria Luzia de Araújo Gomes Cabral, 791 – João de Deus)

Acesso gratuito

Informações: (87) 3866 -7454

Por Fabiano Barros

 

 

Notícias

Mostra 14 de Dança reúne grupos de todo país em Petrolina de 11 a 16 de dezembro

De acordo com um dos coordenadores da mostra, Jailson Lima, serão seis dias intensos com abordagens pertinentes e atuais acerca do desenvolvimento dos trabalhos em grupos de dança contemporânea. “Uma oportunidade para pensarmos nossa atividade como dispositivo de articulação coletiva enquanto gesto político de atuação e transformação sobre o mundo”.

Foto: Abajur Soluções em Audivisual

‘Como viver junto?’ É a partir desta provocação que alguns dos principais grupos de dança do país se reúne em Petrolina – PE entre os dias 11 e 16 deste mês. Com uma programação cheia de espetáculos, oficinas, vídeos, performances e muitas conversas, a Mostra 14 de Dança chega à sétima edição focada na acessibilidade e com um olhar que vai do afeto à ética.

A realizadora do evento, cia de dança Qualquer Um dos 2, começa os trabalhos na terça-feira (11), no Sesc, com a oficina ‘Práticas de Ajuntamento’ ministrada por Mariana Pimentel, vinda do Rio de Janeiro. Daí em diante o tema da mostra vai estar nos quatro cantos do teatro Dona Amélia ao espaço Janela 353, no centro da cidade, ao lado do colégio Auxiliadora.

Foto: Abajur Soluções em Audivisual

Uma oportunidade e tanto para conferir o trabalho de grupos como o Giradança (Natal – RN) que vem com o espetáculo Die Einen, Die Anderen – Alguns Outros e Claudio Lacerda/ Dança Amorfa (Recife- PE) apresentando Transiterrifluxório. E tudo com uma novidade que vai agradar em cheio:  o preço do ingresso o público paga quanto quiser.

De acordo com um dos coordenadores da mostra, Jailson Lima, serão seis dias intensos com abordagens pertinentes e atuais acerca do desenvolvimento dos trabalhos em grupos de dança contemporânea. “Uma oportunidade para pensarmos nossa atividade como dispositivo de articulação coletiva enquanto gesto político de atuação e transformação sobre o mundo”.

Foto: Abajur Soluções em Audivisual

A 7ª edição da Mostra 14 de Dança tem o incentivo do Funcultura e o apoio da TV Grande Rio, Sesc, Abajur Soluções em Audivisual e o Café de Bule. Inscrições para oficinas e mais informações, acesse o site: qualquerumdos2.com e visite o Face: qualquerumdos2/ Instagram: @qualquerumdos2 e o Youtube: qualquerumdos2.

Por Carlos Laerte