Notícias

Um momento para álbum de família

Passagem da tocha já se despediu de Petrolina, mas ficou na memória das pessoas

IMG-20160527-WA0029A tocha é um dos principais símbolos do maior evento poliesportivo do planeta e o seu revezamento pelo país sede é uma tradição que fica marcada na memória de quem participa. Antes dos jogos, há o seu revezamento, quando, de mão em mão, o povo vai celebrando as Olimpíadas. Além dos atletas brasileiros, a Rio 2016, tem levado outras histórias para as ruas, como uma senhora que é empresária, um homem do mesmo ramo e outro que é bancário. Esses três correram em Petrolina e o que eles têm de diferencial entre os milhares de participantes nacionais, é que formam uma família, sertaneja e banhada pelo rio.

A família se inscreveu no site de um dos patrocinadores do evento, onde contaram suas histórias. Após aguardar ansiosos pelo resultado, recebram um email confirmando a participação de três parentes, por onde também souberam que iam correr juntos nessa que foi a primeira cerimônia em solo pernambucano. “Foi excelente! Ficamos na expectativa torcendo para que fossemos selecionados e tudo deu certo, graças a Deus”, comenta a mãe Edneide Carvalho.

A matriarca Dona Edineide foi quem iniciou no revesamento, na Avenida da Integração e seguiu por 200 mts, até  passar a tocha para o filho Robert Tadeu Carvalho, próximo ao Parque Municipal Josepha Coelho. O empresário seguiu mais 200 mts, até chegar onde seu irmão Reiler Carvalho lhe aguardava, concluindo o trecho que IMG-20160527-WA0041foi designado para a sua família levar a diante o fogo olímpico. O trajeto também foi acompanhado por outros parentes, que torciam e estavam empolgados com esse momento.

Sobre poder participar de uma partes dessa história, Dona Edneide diz que é “uma sensação inigualável. Como diz o Rei Roberto Carlos, foram muitas emoções, lindo demais”, relembrou. No caso dela, ainda mais forte por estar ao lado dos filhos. “Entregar a tocha olímpica para meu filho Robert Tadeu e ele entregar para o Reiler, foi sensacional, belíssimo, não tenho palavras para expressar tamanha emoção. Momento único em nossas vidas”, comenta.

Eles ficaram com a tão celebrada tocha, que deve ser guardada com carinho e repleta de boas lembranças. E o álbum de família também tem mais uma história de emoções para guardar.

Notícias

Dilma: país fará a mais bem-sucedida Olimpíada, apesar de instabilidade política

Dilma ressaltou que o povo brasileiro será os melhores anfitriões para atletas e visitantes.

79b243038894016ef16ce73dc7caf0a4A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (3) que o Brasil vai receber bem atletas e turistas estrangeiros para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, apesar da grande instabilidade política atual no país. Ela destacou ainda que o Brasil está pronto para realizar a mais bem-sucedida edição das olimpíadas. Dilma participou nesta manhã da cerimônia de acendimento da tocha olímpica no Palácio do Planalto.

“Sabemos das dificuldades políticas que existem em nosso país hoje. Conhecemos a instabilidade política. O Brasil será capaz de, mesmo convivendo com um período difícil, muito difícil, verdadeiramente crítico da nossa história e da história da democracia do nosso país, conviver porque criamos todas as condições para isso com a melhor recepção de todos os atletas e de todos os visitantes estrangeiros. Tenho certeza de que um país cujo povo sabe lutar pelos seus direitos e que preza e sabe proteger sua democracia é um país onde as Olimpíadas terão o maior sucesso nos próximos meses”, afirmou, ao fazer referência ao processo de impeachment que tramita contra ela no Senado Federal.

Ao dar as boas-vindas à chama olímpica, Dilma disse que o Brasil está pronto para realizar a mais bem-sucedida edição dos Jogos Olímpicos. “Está pronto e nós trabalhamos para isso. Praticamente, todas as instalações esportivas nos centros olímpicos da Barra e de Deodoro estão prontas. Todos os 39 eventos-testes realizados até agora foram bem-sucedidos”, acrescentou.

Dilma ressaltou que o povo brasileiro será os melhores anfitriões para atletas e visitantes. “O Brasil é um país onde expressões culturais as mais diversas, inclusive no campo religioso, tem o seu espaço e a sua vez. Essa capacidade de culturas diferentes conviverem de forma respeitosa é uma das principais mensagens que as Olimpíadas e as Paraolimpíadas afirmam como exemplo para humanidade”.

A lanterna contendo a chama olímpica chegou hoje às 7h25 ao Aeroporto Internacional de Brasília, ponto de partida para um roteiro que, nos próximos 95 dias, incluirá 327 cidades das cinco regiões do país, passando pelas mãos de 12 mil pessoas até chegar, no dia 5 de agosto, ao Estádio Maracanã, local onde será acesa a Pira Olímpica e celebrada a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A chama foi acesa no dia 21 de abril, em frente ao Templo de Hera, localizado na cidade grega de Olímpia.

http://Agência Brasil