Notícias

Sesc Petrolina apresenta programação da 13ª Aldeia do Velho Chico

Entre as atrações musicais do festival estão as cantoras Ceumar, Sandra de Sá e As Bahias e a Cozinha Mineira

O mês de agosto traz novos ares à cena cultural do Sertão Pernambucano. De 1º a 12, o Sesc Petrolina realiza a Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco. Em sua 13ª edição, a programação conta com shows, espetáculos teatrais e de dança, literatura, cinema, oficinas, gastronomia e artesanato.

Com o tema “…Enquanto é possível mergulhar”, o Festival propõe uma reflexão, por meio da arte, de questões ligadas à preservação do rio São Francisco, de gênero, étnicas, entre outras abordagens. Para isso, centenas de artistas regionais e nacionais se revezarão em polos localizados em Petrolina-PE, Lagoa Grande-PE e Juazeiro-BA, com uma programação que dialoga com o tema proposto. Consolidado como importante projeto multicultural do Vale, a Aldeia é um desdobramento do Palco Giratório, maior projeto de artes cênicas em circulação no país e que completa este ano 20 edições.

“O Sesc entende a importância de estimular e promover a produção e difusão artística. O Festival Aldeia do Velho Chico reafirma esse compromisso e faz do Sertão do São Francisco um importante polo cultural, transformando positivamente a sociedade por meio da cultura”, ressalta o gerente do Sesc Petrolina, Hednilson Bezerra.

PROGRAMAÇÃO – A abertura acontece no dia 1º de agosto, às 19h, no terraço da Galeria de Artes Ana das Carrancas, com o debate “Protagonismo Negro”. Às 20h, no mesmo local, o Núcleo Biruta de Teatro, de Petrolina, apresenta o “Recital Ponto Poético”. A cantora mineira Ceumar encerra a programação de abertura, às 20h30. Ela vai apresentar, no Teatro Dona Amélia, o show “Solo”, trazendo canções do disco “Silencia” e outras da carreira.

“Nós pensamos cuidadosamente em artistas que poderiam contribuir com o aprofundamento do tema, sob um cunho mais político. Então, estruturamos uma programação que inclui Tio Zé Bá, aqui da cidade, Sandra de Sá, artista negra que tem um trabalho de luta, o lançamento do filme “Divinas Divas”, de Leandra Leal e que propõe essa reflexão de gênero, entre outras atividades”, explica o supervisor de cultura do Sesc Petrolina, Jailson Lima.

Na quarta-feira (2), às 15h, no Teatro Dona Amélia acontece a Mostra Pedagógica  das oficinas realizadas no mês de julho na APAE Petrolina; Centro de Artes e Esporte Unificados (CEU das Águas), no bairro Rio Corrente; Espaço Cultural Filhos de Zaze, em Juazeiro-BA; no Centro de Ensino Técnico e Profissionalizante (Cetep) em Lagoa Grande; Ilha do Massangano; e no Caic de Petrolina. Às 16h, o grupo Estilizarte, Projeto Gingaé e Bando Maré de Março da Beira do Rio e a Quadrilha Junina Encanto Nordestino se apresentam no Salão do Sesc.

Às 17h, o convite à variada programação do Festival ganha as ruas no tradicional cortejo “Abre Alas pro Velho Chico”, que sai do Sesc em direção à Orla da cidade, com a  Frevuca e Orquestra de Frevo; Quadrilha Junina Pisa na Fulo, Fanfarra da Escola Eduardo Coelho, Quadrilha Buscapé e Núcleo de Pesquisa em Circo. No Palco Porta do Rio, na Orla, a festa continua a partir das 18h, com o Reisado da comunidade quilombola Mata de São José, Baque Opará, Samba de Veio da Ilha do Manssangano, Mestre Galo Preto e a cantora Isaar.

Na quinta-feira (3), às 15, a programação toma conta do centro comercial de Petrolina, com a atriz pernambucana Odília Nunes, encenando “Ester”. Às 17h, no Ceu do bairro Rio Corrente, o Coletivo Tripé de Petrolina apresenta o espetáculo “Meu querido catavento”. À noite, às 19h, será aberta na Galeria de Artes Ana das Carrancas a exposição “Caledoscópio”, dos recifenses Gil Vicente, Marcelo Silveira e Daniel Santiago. A cantora petrolinense Camila Yasmine fecha a programação da noite, a partir das 20h, no Teatro Dona Amélia, com o show de lançamento do seu primeiro CD, “Ribeirinha”.

No dia 4 de agosto, a partir das 15h, Odília Nunes leva “Ester” de volta ao centro comercial. Às 17h, a programação acontece no Ceu do Rio Corrente, com o espetáculo teatral “Sarapopéia”, da Trup Errante. O tradicional Muro Galeria, com o Painel Visualidade do Aldeia, vai acontecer às 18h, com Glauber Arbos, do Recife, e Felipe Rheim, de Juazeiro-BA. No terraço, às 19h, tem Poesia no Jardim de Ana “Resistência Poética”, com João Gilberto Guimarães e Virgulados. A cantora carioca Sandra de Sá será a estrela da noite, com apresentação às 20h30, no Teatro Dona Amélia.

DESCENTRALIZADA – Em seu primeiro final de semana (5 e 6), a programação do Aldeia chega às Ilhas e à comunidade do Lambedor, em Lagoa Grande. No sábado (5), às 10h, tem performance do Clã Virá e intervenção da mineira Dudude Hermann  na Ilha do Fogo. Das 16h às 19h, o Lambedor recebe Odília Nunes, com “Decripolou Totepou”, Afoxé Filhos de Zaze, Coco das Irmãs Lopes e o Reisado da comunidade quilombola do Lambedor. Às 20h30, o grupo NATA apresenta “Iyá Ilu”, no teatro Dona Amélia.

Domingo (6), das 10h às 19h, o Aldeia toma conta da Ilha do Massangano. A programação começa com a intervenção de Dudude Hermann, seguida por “Ester”, de Odília Nunes. Às 16h30, o Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina apresenta o espetáculo “Ação nº03 – Procura-se um corpo”. Logo depois a Cia Balançarte apresenta “Chão”. No início da noite, o Coco das Irmãs Lopes faz a festa, que será encerrada com os donos da casa, o Samba de Veio da Ilha do Manssangano. No mesmo dia, às 20h30, o grupo pernambucano Totem, apresenta a performance “Retomada”.

Segunda-feira (07), é dia de poesia na Biblioteca do Sesc. Será “Indianeidades: territórios poéticos de afirmação”, com Fernanda Luz, Fred Nascimento, Claudia Truká e Edvânia Granja, às 15h. O Palco do Bambuzinho, no Centro de Petrolina, recebe, às 17h, a Tribo Truká, que apresenta o Toré. Às 19h, no Ceu do Rio Corrente, Dudude Herrman apresenta “Sublime Travessia”. No mesmo horário, acontece na escada do teatro, no Sesc, a “Degustação Literária”, com Virgílio Siqueira (Petrolina-PE). Às 20h30, o Palco Giratório aporta no teatro Dona Amélia, com o espetáculo “Ledores do Breu”, da  CIA do Tijolo, de São Paulo-SP.

No dia 8, a programação começa às 15h na Biblioteca do Sesc, com Pensamento Giratório “Processos de criação e os movimentos da história”,  com Cia do Tijolo e Cia Biruta. Às 17h, A “Sanfonástica Mulher-lona” será apresentada na Praça do Bambuzinho, por Lívia Mattos. Às 18h, os freqüentadores do Parque Municipal Josepha Coelho poderão apreciar a apresentação de “Ao Mar”, com o Grupo Sarau das Seis. O artista Cleybson Lima vai levar as questões de gênero ao Ceu do Rio Corrente, às 19h, com o espetáculo “Sentimentos Gis”. No mesmo horário, na escada do teatro, a “Degustação Literária” tem a participação de Pók Ribeiro. A noite de terça será encerrada em grande estilo, com o lançamento do filme lançamento do Filme “Divinas Divas”, e a participação de Jane di Castro.

Quarta-feira (9), das 10h às 17h, a “Mostra Flutuante” vai acontecer no ponto das barquinhas, na Orla da Cidade. Às 15h Jane di Castro, Mycaella Bezerra, Geraldo Pontes e Thom Galiano debatem a “Diversidade em cena”, na Biblioteca do Sesc. O espetáculo teatral “3x Plínio Marcos”, com o Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina, é atração às 19h, no Ceu Rio Corrente. Ao mesmo tempo, no Sesc, acontece “Degustação Literária” com Milena Silva. Às 20h30 no Teatro Dona Amélia, o grupo Carmim apresenta o espetáculo a “A Invenção do Nordeste”.

A programação começa às 15h no dia 10, com o debate sobre a “Re (invenção) do Nordeste”, com Durval Muniz de Albuquerque, Quitéria Kelly, Edmerson Reis e Elson Rabelo. Às 17h, quem estiver no Centro da cidade poderá assistir na Praça do Bambuzinho ao espetáculo teatral “Las Mariposas”, com o grupo Nexto. Às 19h, no Ceu Rio Corrente, o Núcleo de Teatro Biruta apresenta “Processo Medusa”. Na mesma hora, a “Degustação Literária” recebe no Sesc Petrolina o professor Pinzoh. O Palco Giratório traz às 20h30 ao Teatro Dona Amélia, o espetáculo “Hamlet – Processo de Revelação”, do  Coletivo Irmãos Guimarães (Brasilia-DF).

No penúltimo dia, sexta-feira (11), a partir das 14h as ruas do Centro de Petrolina receberão a performance “Cegos”, do Desvio Coletivo (São Paulo-SP). Às 15h, na Biblioteca do Sesc, acontece mais um Pensamento Giratório “Processo de Criação”, com Emanuel Aragão e Henrique Fontes. No mesmo local, às 17h, será lançado o Livro “Década Carmim” – Grupo Carmim. No Ceu do Rio Corrente, às 19h, o Coletivo Incomum de Dança apresenta o espetáculo “Que Corpo é esse?”. Ainda Às 19h, no Sesc Petrolina tem Degustação Literária com Sida Pinheiro. Em seguida, no Teatro Dona Amélia, às 20h30, o Grupo Carmin apresenta o espetáculo “Jacy”. A partir das 22h, o Aldeia leva sua programação a Juazeiro da Bahia, para o Espaço Cultural Filhos de Zaze, no bairro Quidé, com a apresentação Ciclo, de Gean Ramos; o Reisado da Comunidade Quilombola do Lambedor e o Afoxé Filhos de Zaze.

No sábado (12), a intensa programação do Virarte encerra o Aldeia do Velho Chico. O último dia do festival começa às 16h, e toda a programação acontece no Sesc. Uma Mostra de Coreografias abre as atividades, seguida por apresentação às 17h pelo Coral Vozes do Sertão, do IF Sertão. Às 18h a Cia de Dança do Sesc apresenta o espetáculo “Eu vim da Ilha”. Às 19h o Tio Zé Bá anima o público.

Às 20h tem o espetáculo “Manga com Leite”, da Cia Alysson Amâncio, e no mesmo horário Juliano Varela apresenta o espetáculo “Tempos Difíceis”. Carol Andrade   apresenta uma performance às 21h, e em seguida, o espetáculo “Cavalo (em processo)” será apresentado pela Qualquer Um dos 2 Cia de Dança. Às 23h sobem ao palco As Bahia e a Cozinha Mineira, seguidas de “Dancing Queen” com participação de Jane di Castro e DJ Candite. A DJ Lizandra Martins encerra a edição do festival com seu setlist de “Antrópica: Ritmo e Ecologia Humana”.

Ainda durante o Virarte, das 15h às 22h, o Mercado Cultural vai funcionar no corredor do Sesc comercializando diversos produtos. Durante todos os dias do festival, será possível apreciar no hall do Sesc a exposição “Painel Instantâneo”.

DOAÇÃO – Neste ano, para ter acesso à programação do Virarte, o público pode optar por pagar R$5 ou doar 1 kg de alimento não perecível para o Banco de Alimentos do Sesc Petrolina, um dos modelos de atuação do Mesa Brasil Sesc – Rede Nacional de Solidariedade e Cidadania. Um programa de responsabilidade social do Sesc que atua para diminuir o abismo da desigualdade social no país, minimizando os efeitos da fome e da desnutrição.

PARCERIAS –  Realizado pelo Sesc , o Aldeia do Velho Chico conta com o apoio da Prefeitura de Petrolina, Prefeitura de Lagoa Grande, Instituto Federal do Sertão Pernambucano e TV Grande Rio.

Serviço – Festival Aldeia do Velho Chico

Local: Petrolina, Juazeiro e Lagoa Grande

Data: 1º a 12 de agosto

Ingressos: Teatro D. Amélia: R$ 20 (Usuário), R$ 10 (Comerciário/Dependente) nos demais locais a entrada é gratuita, porém, limitada à capacidade de cada espaço.

Virarte: 1kg de alimento não perecível ou R$5  (Ascom).

PROGRAMAÇÃO Aldeia do Velho Chico 2017

Notícias

Semana Nacional do Trânsito terá muitas atividades em Petrolina

Palestras, blitz educativas e pilotagem defensiva fazem parte da programação.

semana3A Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina, AMMPLA, com o apoio da Prefeitura  promove entre os dias 16 a 25 de setembro, a Semana Nacional do Trânsito. A abertura do evento vai ocorrer na sexta-feira 16, no auditório do Sest/Senat a partir das 8h.

A programação consta também de palestras, blitz educativas e pilotagem defensiva. No domingo 25, vai acontecer o Passeio Ciclístico, saindo da avenida Cardoso de Sá, às 9h,

Este ano, o tema da Semana Nacional de Trânsito é: “Década Mundial de Ações para a Segurança no trânsito – 2011/2020: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro”.

O diretor presidente da AMMPLA, Ryan Pedro, explica que a principal finalidade desta semana é conscientizar o cidadão de sua responsabilidade no trânsito, valorizando ações do cotidiano e visando a participação de todos para o alcance da segurança viária.

O coordenador de educação do trânsito da AMMPLA, Jilmar Barros diz que a meta é realizar sempre ações focadas em todos os integrantes do trânsito (pedestres, ciclistas, motociclistas, passageiros e condutores), para garantir um trânsito mais seguro.

“Cada um é responsável pelas atitudes no dia a dia no trânsito e que cada um pode e faz a diferença!”, aponta Jilmar Barros.

Confira a Programação Semana Nacional do Trânsito em Petrolina:

Sexta-feira 16 – Abertura Sest/Senat às 8h.

Segunda-feira 19-Forum professor Amigo do Trânsito – Auditório Detran Recife-PE às 8h

Terça-feira 20, Blitz Educativa. Avenida Clementino Coelho às 14h

Quinta-feira 22, Palestras nas Escolas Públicas. Manhã e Tarde

Sexta-feira 23, Blitz Avenida Monsenhor Angelo Sampaio. Manhã e Tarde

Domingo – 9h Passeio Ciclístico – Avenida Cardoso de Sá

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, se nada for feito estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020. As informações são da assessoria.

Notícias

Dança, mamulengos e recital dramatúrgico estão na programação do Aldeia do Velho Chico nesta sexta-feira (19)

O Festival de Artes do Vale do São Francisco – Aldeia do Velho Chico começou no último dia 31 de julho, em Lagoa Grande, e vai até este sábado (20) com o Virarte.

Foto (1) (1)Festival começa às 18h, com apresentação de mamulengos, no bairro Rio Corrente, e vai até às 21h, com uma adaptação da peça medieval Tristão e Isolda

A Tropa do Balacobaco vai ser a primeira a subir no palco nesta sexta-feira (19). Com o uso de mamulengos no espetáculo ‘Re te tei’, o grupo de Arcoverde (PE) abre, às 18h, o penúltimo  dia de apresentações desta 12ª edição do  Aldeia do Velho Chico, em Petrolina. A encenação acontece no CEU das Águas, no bairro Rio Corrente, e traz para o público a história de um pequeno mentiroso, que amaldiçoado por um personagem das lendas brasileiras, o Papa Figo, começa uma série de desventuras em busca de manter sua humanidade.

Foto (5)Uma novidade, lembrada pela coordenadora de Literatura do festival, Ariane Samila Rosa, acontece no Terraço Galeria, no Sesc Petrolina, é o espetáculo literário do entertainer e escritor Fabiano Costa Coelho, que às 19h participa pela primeira vez do Aldeia. Herdeiro das aulas-espetáculo de Ariano Suassuna, o pernambucano, radicado no Rio de Janeiro, apresenta o ‘Recital A escrita em Movimento’, que une monólogos inspirados na literatura brasileira e universal à dramaturgia do teatro.

Os movimentos do balé clássico e da dança contemporânea da coreógrafa Juliana Moraes também vão ser apresentados à plateia do Teatro Dona Amélia, às 20h, uma história de ‘Desmonte’, produzida em parceria com o marido e diretor Gustavo Sol. O espetáculo usa a sutiliza da dança, os poemas de Vaslav Nijinsky e escritos da própria bailarina para narrar o processo de tratamento de doenças graves passados pelos pacientes. A narrativa, baseada em fatos reais, surgiu das experiências do casal paulista.

Foto (2) (1)Um clássico das histórias medievais (Tristão e Isolda) também terá um lugar no Festival das Artes, a partir das 21h, no Espaço Alternativo. A Cia. Sarau das Seis encena a peça teatral ‘Ao Mar’, um espetáculo de livre adaptação dessa que é uma das lendas mais conhecidas do mundo desde o século 12. “Será uma experiência atemporal, lúdica e poética, que vai além do tempo e do espaço”, adianta o grupo de teatro.

Virarte

O Festival de Artes do Vale do São Francisco – Aldeia do Velho Chico começou no último dia 31 de julho, em Lagoa Grande, e vai até este sábado (20) com o Virarte. Começando às 16h, no Sesc Petrolina, com atrações nas linguagens de literatura, dança, música, teatro e artes visuais, esta verdadeira maratona cultural segue ininterruptamente até às 2h horas da madrugada.

Mais informações sobre a programação completa do festival podem ser obtidas pelos telefones (87) 3866-7450 ou (87) 3866-7474 e no site: www.sesc-pe.com.br.

 

 

 

 

Notícias

Artistas da região e nacionais são atrações desta terça-feira (16) no Aldeia do Velho Chico, em Petrolina (PE)

A programação acontece no CÉU das Águas, no Rio Corrente e no Teatro Dona Amélia, no Sesc.

FB_20151126_10_57_04_Saved_PictureCom direito aos ‘Batuques’ da Cia. Balançarte, de Petrolina (PE), cuja performance deve levar o público do CEU das Águas, no bairro Rio Corrente, à uma viagem pela ancestralidade africana,  o Aldeia do Velho Chico  apresenta nesta terça-feira (16), a partir das 18h, uma série de atrações culturais lideradas por artistas da região e nacionais.

Depois da Cia. Balançarte, será a vez do grupo In-Próprio Coletivo, de Cuiabá (MT), fazer um jogo cênico com a proximidade da morte e os sintomas da vida. É o espetáculo teatral ‘OraMortem’, que acontece às 20h, no Teatro Dona Amélia, no Sesc Petrolina (Centro).  Em seguida, às 21h, o Palco Alternativo recebe o Coletivo Lugar Comum (Recife), que traz uma versão do espetáculo de dança ‘Segunda Pele’, para falar sobre a cultura, liberdade e a identidade de um indivíduo.

Tres ... ft Welligton Dantas. MBD (1)O Festival das Artes também selecionou atrações para a quarta-feira (17). Às 18h, no CEU das Águas, a Trup Errante de Petrolina apresenta a peça de teatro ‘Fabulosas Histórias do Rio São Francisco’, que narra as aventuras de uma menina e de seus amigos em busca de salvar o Velho Chico. Às 20h, de volta ao Teatro Dona Amélia, o grupo Matraca de Teatro (de Jaboatão dos Guararapes-PE) encena ‘Angelicus Prostititus’, texto de Hamilton Saraiva que aborda aspectos destrutivos dos desejos humanos num tom de comédia. Já às 21h, no Palco Alternativo, os bailarinos Rafael Sisant e Wendell Britto (grupo Confraria 27) lideram o espetáculo de luz e dança, ‘Casa Azul’.

SILVIA NONATOO Aldeia do Velho Chico continua na quinta-feira (18), quando irá se apresentar às 18h o Núcleo de Teatro Biruta (de Petrolina), que encena a peça ‘A Insurreição do Amor’, no CEU das Águas. Logo após, às 19h, o grupo Quatro Rimas surge com o ‘Recital Poetas Daqui’, no Terraço Galeria (Sesc Petrolina); e vai dar lugar à Compassos Cia. de Dança (de Recife), cuja apresentação ‘Três Mulheres e um Bordado de Sol’, no Teatro Dona Amélia, será às 20h. Mas, vai ser a bailarina Juliana Moraes (SP), com a dança ‘Sem Título’, às 21h, no Palco Alternativo, quem completará a programação da quinta.

Uma grande AldeiaEQUIPE COMPOR

O Festival de Artes do Vale do São Francisco – Aldeia do Velho Chico está na 12ª edição e traz para as duas cidades, até dia 20 de agosto, mais de 100 atrações. O evento conta com apresentações de diversas linguagens como música, literatura, arte visual, teatro, dança e audiovisual. Este ano, o Aldeia deve mobilizar cerca de mil artistas, com uma expectativa de público de 70 mil pessoas.

Mais informações sobre a programação completa do festival podem ser obtidas pelos telefones (87) 3866-7450 ou (87) 3866-7474 e no site: www.sesc-pe.com.br.(Ascom).

 

 

 

Notícias

Maior festival de artes da região terá três locais com apresentação neste final de semana, em Petrolina – PE

Evento conta com apresentações de diversas linguagens como música, literatura, arte visual, teatro, dança e audiovisual.

LUCAS HERO 5O maior Festival das Artes do Vale do São Francisco segue nesta sexta (12) e sábado (13) com shows e atividades culturais,em três regiões de Petrolina – PE: Orla, Centro e o bairro Rio Corrente.

ViviMoseNa sexta-feira, o Aldeia do Velho Chico apresenta aos espectadores do CEU das Águas, no Rio Corrente, os curtas-metragens produzidos por alunos nas oficinas de vídeos, às 16h. Às 18h, o espetáculo teatral ‘Aboio – Toada Ligeira pra Surubim’, do grupo Proscênio, entra em cena no Palco Bambuzinho (Centro), para contar a história da cidade pernambucana que surgiu de um boi.  Às 20h, o público do Teatro Dona Amélia (no Sesc Petrolina) assiste um ‘Recital’ com a psicanalista Viviane Mosé; e segue, às 21h, para o Palco Alternativo, onde poderá conferir a peça ‘Retratos de uma lembrança interrompida’, do grupo de teatro Bela Idade (Recife – PE), que narra a história de quatro personagens que foram militantes pela democracia durante o regime militar.

Já no sábado, o festival ocupa todos os espaços do Sesc Petrolina. Começando às 16h, com o Mercado Cultural (nos corredores da instituição), o ‘Aboio – Toada Ligeira pra Surubim’ (no Salão) e com a ‘Degustação Literária’ (na lateral do teatro), o Aldeia segue, às 17h, com a apresentação ‘Canta Criançada’, do Programa de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do CRAS do bairro João de Deus.

CLARISSA DUTRA 1 (1)O lançamento do livro ‘Entre Fadas e outros Bichos’, da escritora Thalynni Lavor, às 18h, na Biblioteca, e o monólogo ‘Camille Claudel’, interpretado pela cearense Ceronha Pontes, às 20h, no Teatro Dona Amélia, dão o tom do segundo sábado desta edição.

A partir das 21h, o Aldeia traz o espetáculo ‘Histórias Bordadas em Mim’, apresentado pela atriz Agrinez Melo (Recife – PE), no Palco Alternativo; às 22h, artistas da cidade que participaram de uma residência artística com o dramaturgo Sidnei Cruz apresentam o resultado em uma performance, ‘Cabaré’, no Salão; e conclui com o Pop/Rock do grupo musical Temir Rock Band, que traz uma releitura de clássicos nacionais e internacionais, a partir das 23h, também no Salão do Sesc Petrolina.Aboio.Div. Danilo L. e Thalita R.

Uma grande Aldeia

O Festival de Artes do Vale do São Francisco – Aldeia do Velho Chico está na 12ª edição e traz para as duas cidades, até dia 20 de agosto, mais de 100 atrações, entre artistas locais e nacionais. O evento conta com apresentações de diversas linguagens como música, literatura, arte visual, teatro, dança e audiovisual. Este ano, o Aldeia deve mobilizar cerca de mil artistas, com uma expectativa de público de 70 mil pessoas.

Mais informações sobre a programação completa do festival podem ser obtidas pelos telefones (87) 3866-7450 ou (87) 3866-7474 e no site: www.sesc-pe.com.br. (Ascom).

 

 

Notícias

Aldeia do Velho Chico tem semana de programação intensa em Petrolina (PE)

Uma série de shows e atividades culturais estão programados até dia 20.

FERNANDO LOPES 1 (2)O Aldeia do Velho Chico começou oficialmente em Petrolina (PE), nesta quinta-feira (4), e tem uma série de shows e atividades culturais programados até dia 20. Entre as atrações selecionadas pelo Sesc Petrolina, que promove o evento, para esta segunda-feira (8) estão a exibição, às 16h, do filme ‘O Homem da Lua’, do alemão Stephan Schesch, no CEU das Águas (bairro Rio Corrente); o espetáculo ‘O Palhaço e a Bailarina’, que traz números cômicos inspirados na tradição do circo brasileiro, às 18h, no Palco Bambuzinho; e às 19h, na Biblioteca do Sesc, o lançamento do livro ‘Uma Utopia de Aldeia: cultura e coletividade anônima’, de Sidnei Cruz, que trata do ideário do modo de vida em sociedade e traz um diálogo sobre os frutos do projeto Aldeia na região cearense do Cariri.

A segunda-feira ainda vai trazer, às 20h, a Cia. de Dança do SESC Araripina (PE) para se apresentar no Palco Alternativo do Sesc Petrolina com o espetáculo de dança ‘Sertão’, cuja proposta é promover uma reflexão sobre a visão que o brasileiro tem do Sertão. Outra dança, ‘Onde Ele anda é Outro Céu’, da companhia ‘Qualquer um dos 2’, também deve chamar a atenção do público a partir das 21h, no Teatro D. Amélia.Sem Conservantes - Foto - Artur Abramtes (2)

Já na terça-feira (9), o Festival das Artes exibe, às 16h, no CEU das Águas, o filme ‘Nós somos as melhores’, do cineasta sueco Lukas Moodysson; e leva às 18h para o Palco Bambuzinho, no centro da cidade, a apresentação da Cia. de Dança do Sesc Petrolina ‘Eu Vim da Ilha’, que utiliza no seu conceito elementos da cultura da Ilha do Massangano. Os espetáculos ‘Sem Conservantes’, da companhia de dança Giradança, do Rio Grande do Norte, às 20h, no Teatro D. Amélia, e ‘Amarelo’, da coreógrafa Elisabete Finger, que através do corpo dá forma às experiências sensoriais, a partir das 21h, no Palco Alternativo, completam a programação do dia.

O Aldeia continua diversificando as atrações na quarta-feira (10). O longa ‘Asterix e o Domínio dos Deuses’, do francês Alexandre Astier, será, a partir das 16h (no CEU das Águas), uma opção para as crianças, que também poderão se juntar aos pais para assistir, às 18h, a performance ‘Procura-se um porco – Ação nº 3’, um espetáculo do Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina com a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, no Palco Bambuzinho. A apresentação faz reflexões sobre os desaparecidos do regime militar brasileiro. No mesmo dia, o grupo Giradança volta ao palco do Teatro Dona Amélia para apresentar, às 20h, a ‘Dança que ninguém quer ver’; e o ator Alexandre Guimarães dá vida à peça ‘O Açougueiro’, uma história de amor e intolerância que poderia perfeitamente se passar no Sertão nordestino, com início às 21h, no Palco Alternativo.LUCAS EMANUEL-008

A 12ª edição do Festival de Artes do Vale do São Francisco – Aldeia do Velho Chico traz para Petrolina e Lagoa Grande (PE) mais de 100 atrações, entre artistas locais e nacionais. O evento conta com apresentações de diversas linguagens como música, literatura, arte visual, teatro, dança e audiovisual. Em 2016, o Aldeia deve mobilizar cerca de mil artistas, com uma expectativa de público de 70 mil pessoas.

Mais informações sobre a programação completa do festival podem ser obtidas pelos telefones (87) 3866-7450 ou (87) 3866-7474 e no site: www.sesc-pe.com.br.(Ascom).

 

 

Notícias

Prossegue programação da Aldeia Vale Dançar com espetáculos de vários lugares do Brasil

O Festival, que começou no último dia 11 e vai até o dia 30

13091988_646001465551457_8768443687707724406_nUma performance construída a partir de gestos e intenções que pergunta em linguagem corporal, Como Superar o Grande Cansaço? Esta é a proposta do bailarino paulista Eduardo Fukushima para esta terça-feira (26), às 20h, no Teatro Dona Amélia, durante a programação da Aldeia Vale Dançar – 9º Festival de Dança do Vale do São Francisco.

O Festival, que começou no último dia 11 e vai até o dia 30, traz ainda na terça-feira, no Palco alternativo do Sesc Petrolina, às 21h, o grupo, também de São Paulo, Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira com o espetáculo Estado Imediato. Já na Praça Dom Malan, Flavia Pinheiro (Recife – PE) e a atração internacional Leandro Olivan (Buenos Aires – ARG) se apresentam na quinta-feira (28) às 17h e na sexta-feira (29) às 10h e às 17h, com a intervenção urbana Contato Sonoro.

Desdobramento do Palco Giratório – projeto do Departamento Nacional do Sesc, a 9ª edição da Aldeia Vale Dançar apresenta ainda na quinta-feira às 20h, no Teatro Dona Amélia o espetáculo Espécie com Rodrigo Cunha, de Goiânia – GO. Nesta mesma noite, vindos de Surubim – PE, André Chaves e Karla Yananara mostram às 21h, no Palco Alternativo o espetáculo Cabimente.

12115808_646001655551438_5522286747780766466_nE no sábado (30), durante o OverDança (12 horas de programação) a dupla Rodrigo Cruz e Rodrigo Cunha, de Goiânia – GO, apresenta às 19h, no Teatro Dona Amélia, Dúplice, um diálogo corporal cênico e sonoro. Às 20h, no Ginásio de Esportes o público poderá conferir Eduardo Fukushima com o espetáculo Homem Torto. Uma hora depois, todos são convidados ao Palco Alternativo, onde Flávia Pinheiro mostra a performance Diafragma: Dispositivo Versão Beta. No Teatro Dona Amélia, a atração das 22h, será o grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira com Delírio. A Cia Corpo Único (Diadema – SP) apresenta às 21h30 na Sala de Dança o espetáculo Ser Hibrido, inspirado na obra “Orlando” de Virginia Woolf.

Intercâmbio

E fechando a participação dos grupos visitantes, o OverDança oferece às 24h no Salão o show com Jaloo (São Paulo – SP) apresentando seu primeiro álbum com música pop, eletrônica e experimental.

De acordo com o supervisor de Cultura do Sesc Petrolina, Jailson Lima esta edição além de proporcionar um encontro entre todas as tribos da linguagem, vem permitindo um intercâmbio de trabalhos entre os grupos visitantes e os artistas locais. “O Festival homenageia os 10 anos da Cia Balançarte e destaca também espetáculos de companhias da região, a exemplo do Coletivo Trippé, Cia Casa de Orates, Qualquer Um Dos 2 Cia de Dança, Confraria 27, Cia de Dança Canuto, Coletivo incomum de Dança, Coletivo Experiment’ai, Vintage Coletivo de Dança e Cia de Dança do Sesc Petrolina”.

13100943_646001802218090_4096703406076117931_nEntre as atrações desta edição, a Aldeia Vale Dançar inclui ainda oficinas, cortejo Dançando na Rua, exposições, Mostra Pedagógica, Mostra de Solos, Duos e Trios, Encontro Clássico de Dança, Festival de Coreografias, Seminário Pensamentos de um Corpo que Dança e a Mostra de Cinema Paisagens Coreográficas Contemporâneas, com cinedanças francesas.

Serviço:

Espetáculos Teatro Dona Amélia: R$ 2 (comerciário), R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira).

Oficinas: R$ 10 (comerciário), R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira).

Demais ações: Entrada Gratuita

Endereços:

Teatro Dona Amélia Sesc Petrolina

Rua Pacífico da Luz, 618 | Centro

Cineteatro do CEU das Águas

Rua do Tamarindo, s/n | Bairro Rio Corrente

Palco do Bambuzinho

Av. Souza Filho s/n | Centro

Outras informações através dos telefones: (87) 3866-7474 e 3866-7454 e no endereço: Rua Pacífico Da Luz, 618 – Centro – Petrolina – PE.

http://clas comunicação e marketing

Notícias

Prefeitura divulga programação do São João do Vale 2016

Serão 09 dias de festa no pátio de eventos Ana das Carrancas

Programação (1)Foi lançado na manhã desta terça-feira, 19, em um restaurante de Petrolina o São João do Vale 2016. Segundo o prefeito Júlio Lossio artistas locais, regionais e nacionais serão prestigiados, “Nós vamos colocar o que há de melhor em Petrolina, Pernambuco e no Brasil. Da vaquejada, ao festival da sanfona e de violeiros, quadrilhas, jecana, forró da espora e missa do vaqueiro. O são João é o natal do sertanejo”, disse.

Questionado sobre o investimento do município na festa o chefe do executivo municipal respondeu que estão fechando algumas atrações e posteriormente será divulgando no site da prefeitura. “Depois da parceria com a inciativa privada onde fizemos uma concessão, nós tivemos uma economia enorme, toda a infraestrutura é feita pela iniciativa privada e a prefeitura banca as atrações”, frisou.2

Sobre o momento de crise que o país atravessa Júlio Lossio disse: “É na crise que a gente deve mostrar a fortaleza, será um São João arretado”.

O prefeito ainda acrescentou que se pudesse faria 25 dias de festa no pátio de eventos.

O São João do Vale desse ano fará uma homenagem ao ex-deputado Oswaldo Coelho. (Foto: reprodução).

Confira a programação completa abaixo:

SÃO JOÃO CULTURAL

04 e 05/06 – 30ª Vaquejada de Petrolina no Parque Dr. Geraldo Estrela
12/06 – Jecana
13/06 – Festival de Violeiros
14/06 – Noite Cultural
15/06 – Concurso sanfoneiro
16/06 – Concurso de quadrilhas
17 a 25/06 – São João do Vale
26/06 – Missa do Vaqueiro

PÁTIO DE EVENTO ANA DAS CARRANCAS

Sexta-feira – 17.06

As Coleguinhas

Bell Marques

Amado Batista

Adelmário Coelho

Forró Pega Leve
Sábado – 18.06

Dorgival Dantas

Tayrone

Márcia Felipe

Targino Gondim

Jonas Esticado
Domingo – 19.06

Aviões do Forró

Gusttavo Lima

Lenno

Jorge de Altinho

Segunda-feira – 20.06

Wesley Safadão

Luan Estilizado

Desejo de Menina

Brucelose

Terça-feira – 21.06

Fernando e Sorocaba

Solteirões do Forró

Seu Maxixe

Chambinho do Arcodeon
Quarta-feira – 22.06

Bruno e Marrone

Leo Magalhães

Toca do Vale

Chamego Safado

Brega e vinho

Quinta-feira – 23.06

Projeto Cabaré (Leonardo / Eduardo Costa)

César Menotti & Fabiano

Alysson

Irah Caldeira

Sexta-feira – 24.06

Henrique e Juliano

Marília Mendonça

Mano Walter

Flávio Leandro
Sábado – 25.06

Raimundinho do Arcodeon

Sérgio do Forró

Zezinho da Ema

Alcimar Monteiro

Notícias

Confira a programação do festival de cinema baiano de Juazeiro-BA

Primeira cidade a receber a sexta edição do FECIBA – Festival de Cinema Baiano, Juazeiro será palco de uma programação variada e intensa. O evento será realizado de 08 a 10 de abril, no Centro de Cultura João Gilberto. Filmes de curtas e longas metragens, oficina de formação e aperfeiçoamento para o audiovisual, debates e […]

Divulgação VI FECIBA Foto Renata Sant'AnnaPrimeira cidade a receber a sexta edição do FECIBA – Festival de Cinema Baiano, Juazeiro será palco de uma programação variada e intensa. O evento será realizado de 08 a 10 de abril, no Centro de Cultura João Gilberto. Filmes de curtas e longas metragens, oficina de formação e aperfeiçoamento para o audiovisual, debates e mesa redonda e formarão o cenário de encontros entre realizadores, pensadores, comunidade acadêmica e amantes do cinema baiano.

Sob o comando de Elson Rosário, durante as manhãs dos três dias de festival, será realizada a oficina de Produção de Elenco propõe capacitar os participantes na prática do fazer cinematográfico, instrumentando-os com habilidades e técnicas para atuação em todas as etapas necessárias para a produção de elenco em obras audiovisuais. Ainda há vagas disponíveis e as inscrições custam R$50,00 (cinquenta reais) e podem ser feitas pelo site do evento.

Com opções para todos os gostos, que passa por produções de ficção, documentário e animação, a programação do VI(Entrada: R$ 5,00) FECIBA será composta por sete mostras de filmes: a Mostra Infanto-Juvenil, que destinada a crianças, tem a importante missão de potencializar formação de público para o audiovisual; a  Mostra Bahia Adentro, composta por filmes produzidos em diversas partes do estado; a Mostra Bahia Afora, que abre espaço às produções de outros estados brasileiros; a Mostra Sexualidades, que explora e discute a temática de gênero do cinema nacional e regional; a Mostra Retrospectiva, que nesta edição será dedicada à homenagem ao ator Mário Gusmão; e a Mostra Atualidades, que traz os últimos lançamentos de longa-metragem do cinema baiano. A curadoria dos filmes dessas mostras ficou a cargo do cineasta e produtor executivo do FECIBA, Edson Bastos.

A Mostra Competitiva de Curtas, que trará a exibição de 10 curtas-metragens divididos em dois programas, teve como curadores o trio formado pelos realizadores Victor Aziz, Henrique Filho e Clarissa Rebouças. Além da categoria Voto Popular, que premiará o filme vencedor com o troféu FECIBA e com o valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), a Mostra terá ainda um júri especializado, formado pela pesquisadora Marialva Monteiro, pela produtora Sylvia Abreu e pelo cineasta Henrique Dantas, para votar nas categorias técnicas: Direção, Roteiro, Direção de Arte, Montagem, Desenho de Som, Trilha Sonora, Direção de Fotografia, Ator, Atriz, e Melhor Filme, cujo vencedor, além do troféu, receberá também um prêmio de R$ 2.000,00 (dois mil reais).

Mesa “A linha de fronteira se rompeu”

Levando o mesmo nome do tema do evento, a mesa redonda “A linha de fronteira se rompeu” tratará de aspectos intimamente relacionados com as lutas sociais contemporâneas aliados ao movimento cinematográfico do interior baiano, tais como a negritude, a inclusão social, o lugar do feminismo na sétima arte, as dificuldades enfrentadas pelo audiovisual realizado no interior do estado, a luta pelo respeito às minorias e a sensibilidade particular que caracteriza o cinema feito no interior.

Entendendo o cinema como instrumento de reflexão das mais diferentes realidades e que serve de veículo para exposição de temas sociais que precisam ser vistos e dialogados, a mesa discutirá também sobre a Lei 13006/2014, que estabelece a exibição de filmes nacionais como componente curricular complementar integrado à proposta pedagógica da escola.

O debate contará com a participação do ator e produtor de elenco que atualmente é presidente no Colegiado Setorial do Audiovisual da Bahia, Elson Rosário, do cineasta e produtor cultural, Chico Egídio e pelo realizador e pesquisador, Rodrigo Pezão. Sob a mediação do cineasta Edson Bastos, a mesa será realizada no dia 10/04, às 10h.

O VI FECIBA, que terá ainda mais duas etapas (Feira de Santana, de 13 a 15 de maio e Itabuna, de 09 a 11 de junho)  foi contemplado  pelo edital 02/2015 – Agitação Cultural – Dinamização de Espaços Culturais da Bahia, vinculado ao Fundo de Cultura da Bahia – FCBA, promovido pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia e é uma realização do NúProArt – Núcleo de Produções Artísticas e da Voo Audiovisual.

 

Confira abaixo a programação completa do VI FECIBA em Juazeiro:

 

SEXTA – 08/04

Local: Centro de Cultura João Gilberto

08:00 – Oficina de Produção de elenco com Elson Rosário

18:30 – Cerimônia de Abertura

19:00 – Mostra Atualidades

  • Exibição do filme “Travessias”, de João Gabriel (Entrada: R$ 5,00)

 

SÁBADO – 09/04

Local: Centro de Cultura João Gilberto

08:00 – Oficina de Produção de elenco com Elson Rosário

10:00 – Mostra Infanto-juvenil

  • Exibição do longa metragem “O menino e o mundo”, de Alê Abreu e dos curtas “Alguma coisa na vida”, do Coletivo LEM e “Como dissecar uma menina malina”, de Deoveki Silva

13:30 – Mostra Bahia Adentro

  • Exibição do longa “Faz-se Filmes”, de Violeta Martinez e do curta “Olho pra você”, de Adriana Britto e Alonso Jabar

15:30 – Mostra Retrospectiva

  • Exibição do filme “Mário Gusmão, o anjo negro da Bahia”, de Elson Rosário

17:30 – Mostra Competitiva – Programa 1

19:30 – Mostra Bahia Afora

  • Exibição do longa “Que horas ela volta?”, de Ana Muylaert e do curta “Kbela”, de Yasmin Thainá (Entrada: R$ 5,00)

 

DOMINGO – 10/04

Local: Centro de Cultura João Gilberto

08:00 – Oficina de Produção de elenco com Elson Rosário

10:00 – Mesa “A linha da fronteira se rompeu”, com Elson Rosário, Chico Egídio, e Rodrigo Pezão, sob mediação de Edson Bastos

15:30 – Mostra Sexualidades

  • Exibição do filme “Para Além dos Seios”, de Adriano Big

17:30 – Mostra Competitiva – Programa 2

  • Exibição dos curtas “Salitre“, de Lara Belov “Sísifo do Vale“, de George Varanese, “Ana“, de Camila Camila, “IFÁ“, de Leo França e “Sandrine“, de Elen Linth e Leandro Rodrigues.

19:30 – Mostra Atualidades

  • Exibição do filme “A loucura entre nós”, de Fernanda Vareille (Entrada: R$ 5,00)
Notícias

Mulheres de Petrolina terão semana especial

A programação semanal será voltada ao universo feminino, com várias temáticas alusivas às mulheres.

varzea-grande-tem-programacao-especial-para-o-dia-internacional-da-mulherO Dia Internacional da Mulher que será comemorado na próxima terça-feira (8), será um momento festivo para as mulheres de Petrolina, que farão uma caminhada pelo centro da cidade, lembrando os direitos das mulheres.

A programação seguirá durante toda a semana, onde mais eventos estarão rememorando a luta por direitos iguais entre homens e mulheres. Os Centros de Referência e Assistência Social (CRAS), já deram o pontapé inicial com atividades em Rajada, nos Residenciais Monsenhor Bernardino e Nova Petrolina, onde fizeram oficina de beleza, cadastros e recadastro nos Programas Sociais, Atividades Físicas e palestras socioeducativas.

A programação semanal será voltada ao universo feminino, com várias temáticas alusivas às mulheres. A Prefeitura de Petrolina através da Secretaria de Cidadania e Secretaria executiva da Mulher farão em parceria coma Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindilojas e diversas outras entidades, momentos que proporcionarão alegria em uma semana toda especial para as mulheres.

Roseane Farias, secretaria executiva da Mulher disse que a semana será, entre outras coisas, um momento de divertimento com gritos de alertas para a política pública voltada para as mulheres. “O que estamos pretendendo além de oferecer divertimento, fazer com que as mulheres tomem posse de seus direitos, e assim possam alcançar o objetivo de uma vida melhor. Será uma semana divertida, porém daremos nosso grito de alerta para a sociedade”, frisou.

O Brasil tem mais mulheres do que homens. São 51,5% – de mulheres e homens – 48,5% do total. O sexo feminino não apenas é mais expressivo – são 5,8 milhões de mulheres a mais. É o que revela a PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A população feminina no Brasil cresceu 14%.

A Secretaria Executiva da Mulher fica localizada na rua Santa Cecília, nº 3, Centro- Petrolina. Com informações da assessoria.

Confira abaixo a programação:

dia-d-amulher-petrolina-programação