Notícias

Prefeitura de Petrolina e dono de gráficas são alvos da Polícia Federal na manhã de hoje

Em nota, a Polícia Federal informou que a Operação Contrassenso visa investigar possível prática dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, fraude em licitação, falsidade ideológica e organização criminosa através de contratações realizadas pela Secretaria de Educação da Prefeitura de Petrolina/PE.

Foto: Blog da Noélia Brito

A Polícia Federal em Pernambuco desencadeou, na manhã de hoje, duas Operações de combate à Corrupção. Segundo o Blog apurou, um dos alvos é a Prefeitura de Petrolina, comandada pelo filho do lider do governo Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho. Em mira, contratos da Prefeitura com o empresário Sebastião Figueiroa, do ramo gráfico e que já foi alvo de outras operações da PF por participação de desvios de recursos da pandemia em Prefeituras, entre elas a Prefeitura do Recife.

O Blog entrou em contato com a Prefeitura de Petrolina que informou que soltará ainda hoje uma nota sobre a Operação.

Em nota, a Polícia Federal informou que a Operação Contrassenso visa investigar possível prática dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, fraude em licitação, falsidade ideológica e organização criminosa através de contratações realizadas pela Secretaria de Educação da Prefeitura de Petrolina/PE. As penas dos crimes investigados alcançam 31 anos de reclusão.

FotBlog da Noélia Britoo:

As investigações apontam irregularidades no fornecimento de kit escolar, entre o final do ano de 2015 até o ano de 2020, com emprego de recursos federais oriundos do FUNDEB, verba sob fiscalização da União. A investigação é uma decorrência da análise do material apreendido na denominada Operação Casa de Papel, deflagrada pela Polícia Federal no ano passado.

Cerca de 150 policiais federais e auditores da Controladoria Geral da União – CGU participam do cumprimento de 33 (trinta e três) mandados de busca e apreensão autorizados pela Justiça Federal em Petrolina/PE.

PF na Secretaria de Educação de Petrolina (Foto: Blog da Noelia Brito)

As buscas estão sendo realizadas em sedes de órgãos da Prefeitura de Petrolina/PE, bem como na região metropolitana do Recife/PE e no Estado de Minas Gerais. As investigações apontam pagamento de possível propina através de transferências bancárias em favor de terceiros, indicada por um dos servidores investigados, além de demonstrar um frequente contato entre os servidores públicos e os líderes do grupo econômico, principalmente em atos referentes ao pagamento da prefeitura às empresas do grupo.

A CGU realizou auditoria em parte das contratações, apontando evidências dos artifícios utilizados pelo grupo empresarial para burlar os processos licitatórios, em especial o uso de empresas de fachada criadas em nome de interpostas pessoas (laranjas).

As investigações são comandadas pelo Delegado da Polícia Federal Afonso Marangoni Júnior e contam com a participação da CGU.

https://www.blogdanoeliabrito.com/

Notícias

Concurso de Petrolina – PE para Guarda Municipal é retificado

Requisitos obrigatórios para concorrer a função foram alterados.

Foto: Reprodução

A Prefeitura de Petrolina – PE disponibiliza o edital retificado do Concurso Público que objetiva a contratação e a formação de cadastro reserva de servidores de nível Médio.

Os profissionais que desejarem concorrer as 40 vagas imediatas na função de Guarda Civil, com carga horária de 180h mensais e remuneração de R$ 3.261,48, devem ter obrigatoriamente, Carteira Nacional de Habilitação “AB”.

As inscrições deverão ser feitas até o dia 17 de março de 2019, via internet, no site da organizadora www.idib.org.br. A taxa a ser paga pelo candidato é de R$ 125,00.

Prevista para acontecer no dia 05 de maio de 2019, a Prova Objetiva tem como conteúdo programático Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Informática e Conhecimentos Específicos.

Este concurso consta ainda de Teste de Aptidão Física; Avaliação Psicológica; Apresentação de Exames Médicos; Investigação Social; Curso de Formação Profissional.

Conforme determina o edital de abertura, a validade do certame é de dois anos, prorrogável por igual período. Para mais informações consulte o documento disponível em nosso site.

 

Por Karina Felício

https://www.pciconcursos.com.br

Notícias

Concurso Público para professores em Petrolina: vereadores governistas reprovam requerimento de Gilmar Santos (PT) que cobra informações sobre disponibilidade de vagas no município

Um dia após as homenagens dedicadas ao dia do professor, vereadores da base da gestão Miguel Coelho derrubam o requerimento de autoria do professor e vereador Gilmar Santos (PT) que chamava a atenção para precariedade das vagas ofertadas nas disciplinas em geral e o descumprimento da lei que obriga a contratação de professores de artes na rede de ensino.

Foto: Assessoria vereador Gilmar Santos

Na sessão ordinária da última terça-feira, 16, vereadores da base da gestão do prefeito Miguel Coelho (PSB) votaram contrários ao requerimento nº200/18, de autoria do vereador Gilmar Santos (PT), que exigia a presença dos responsáveis pelo edital: Prefeito, MIGUEL COELHO; secretário Municipal de Planejamento e Inovação, ORLANDO TOLENTINO; secretário Municipal de Gestão Administrativa, HENRIQUE GUERRA; secretária Municipal de Educação, MARGARETH ZAPPONI) para dar explicações sobre duas questões:

  1. Por que não foram oferecidas vagas para professores de artes no concurso público convocado recentemente pela gestão? Haja vista que Em 2015 foi aprovada lei que tornou obrigatório o ensino Artes em quatro linguagens específicas: Teatro, Dança, Artes Visuais e Música. As cidades receberam um prazo de 5 anos para se adaptarem à nova lei. Petrolina já possui o cargo de professor de música e Artes (generalista), mas as demais linguagens seguem inexistentes (Teatro e Dança). Petrolina, por meio do IF, coloca no mercado, todos os anos, cerca de 30 a 40 professores de Música. A UNIVASF, cerca de 30 a 40 professores das Artes Visuais. A UFBA, por meio do Polo UAB de Juazeiro, logo terá uma turma licenciada em Dança. A UNEB também disponibilizará professores de Teatro.
  2. Por que foram oferecidas apenas 07 vagas para os cargos de professor Matemática, língua portuguesa, história, educação física, geografia, língua inglesa e ciências? Haja vista que sabemos que esse quantitativo de vagas não supre a real demanda do nosso município, pois a rede municipal de educação atualmente tem cerca de 80% de seu quadro docente constituído de professores contratados, o que tem precarizado as relações trabalhistas desses profissionais e também os processos pedagógicos das unidades escolares.

Foto: Fernando Pereira

Gilmar Santos chamou atenção para o fato da Rede Municipal de Educação apresentar enorme defasagem no seu quadro docente, pois os cargos de professores são na sua grande maioria ocupados por profissionais contratados temporariamente. Ainda segundo o parlamentar, “nós vivemos em um momento de aprofundamento da precarização da educação pública em nosso país, haja vista que o congelamento dos investimentos públicos na área afeta diretamente a qualidade do ensino em nossas escolas. Quando o governo municipal oferta apenas sete vagas para cada área do conhecimento, demonstra sua falta de compromisso com o fortalecimento dos serviços públicos, uma vez que essas vagas ofertadas não atendem a real necessidade do nosso município”. Em relação ao ensino de artes, o vereador observou que é inadmissível que Petrolina continue marginalizando está importante área do conhecimento, mesmo tendo legislação específica que nos garantam a sua presença nos currículos da educação básica.

Finalmente, vale apena observar que temos quatro instituições públicas formadoras de professores e professoras em nossa região (UNEB, UPE, UNIVASF, IFSertão) em diversas áreas de conhecimento, incluindo Artes. Todos os anos milhares de professores/as saem das nossas universidades, aptos a ocupar os postos de trabalhos nas redes de ensino, no entanto, esbarram nesse desinteresse político municipal em fazer a inserção não precarizada desses/as profissionais em suas escolas.

Votaram a favor:

Gilmar Santos (PT)

Cristina Costa (PT)

Paulo Valgueiro (MDB)

Domingos de Cristália (PSL)

Votaram contra:

Ruy Wanderley (PSC)

Zenildo do Alto do Cocar (PSB)

Rodrigo Araujo (PSC)

Ibamar Fernandes (PRTB)

Ronaldo Cancão (PTB)

Manoel da ACOSAP (PTB)

Aero Cruz (PSB)

Gilberto Melo (PR)

Elias Jardim (PHS)

Abstenção:

Maria Elena (PRTB)

Fonte e fotos: Assessoria do vereador Gilmar Santos