Notícias

PM agride diretora da União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco

A estudante Camila Roque e mais duas militantes da UJR foram covardemente agredidas por policiais militares em Petrolina (PE). Durante a abordagem, os quatro PMs esconderam suas identificações e sacaram armas contra as estudantes. Até agora, o Batalhão da PM se nega a colaborar na identificação dos policiais.

Foto: UESPE

PERNAMBUCO – No último dia 9 de novembro, a estudante Camila Roque, diretora da União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco (UESPE) e militante da UJR, foi covardemente agredida por quatro policiais militares em pleno centro da cidade enquanto se dirigia ao campus da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).

Camila e mais duas estudantes foram abordadas pelos policiais e revistadas ilegalmente, já que a revista de mulheres deve ser realizada por policial do sexo feminino. Suas mochilas foram abertas, mas apenas livros e agendas foram encontrados. Ao perceberem que um dos livros era de teoria marxista, os PMs disseram que o material seria recolhido. “Nesse momento, falamos que isso era ilegal e que até onde sabíamos ainda vivíamos num país democrático, onde temos o direito de ler o que quisermos”, relatou Camila. “O que nos chamou a atenção desde o começo, foi que todos os policiais estavam cobrindo com as mãos suas identificações e em nenhum momento explicaram os motivos dessa abordagem tão violenta”, explica.

Ao perceberem que a intimidação não estava surtindo efeito, os quatro policiais militares liberaram as militantes, que seguiram caminho até que Camila foi novamente abordada e, desta vez, agredida com um soco no olho, xingada de “terrorista” e avisada de que “Bolsonaro ia acabar com isso tudo”.

Imediatamente após a agressão, uma rede de solidariedade com movimentos sociais, de mulheres negras, parlamentares de esquerda e com a importante participação da diretora da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE) se formou na cidade para defender as três companheiras e denunciar a truculência policial, sinal dos tempos de radicalização do fascismo e da impunidade em nosso país. Na delegacia, um boletim de ocorrência foi registrado, mas todas as providências para que os PMs fossem identificados esbarraram na omissão do Batalhão da Polícia Militar de Petrolina, que se recusou a apresentar a escala de ronda do dia.

“É um absurdo que ainda sejamos obrigados a conviver com esse tipo de impunidade em nosso país. Nós, jovens negros e pobres, sofremos diariamente com o racismo e a violência da polícia que, ao que parece, conta com o apoio das autoridades do Estado”, disse Camila.

A UESP e a União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco (UESPE) já entraram com denúncia da violência na Comissão de Direitos Humanos da OAB-PE e o Ministério Público também está empenhado em identificar os quatro policiais covardes e responsabilizá-los pelo fato.

O momento político que vivemos no Brasil exige de todos os militantes sociais atenção e cuidados redobrados contra a covardia de grupos fascistas – fardados ou não – que agem cada vez mais livremente. A melhor defesa contra a violência reacionária dos poderosos é crescer o movimento de massas e a luta contra o fascismo, pois somente pondo fim a esta sociedade podre na qual vivemos podemos acabar com a violência.

Por Redação Pernambuco

http://averdade.org.br/

Notícias

Cia biruta realiza mostra de arte novembro negro de 11 à 30/11 em Petrolina e Orocó

Com o tema “Liberdade é não ter medo de brilhar”, a Cia Biruta realiza sua primeira mostra de arte no mês das consciências negras com oficinas, contações de histórias, apresentações teatrais e musicais, feirinha cultural, baile black e muito mais.

Nesse Novembro Negro, a Cia Biruta, junto ao Núcleo Biruta de Teatro, apresenta à comunidade uma programação que extrapola o espaço do palco para refletir sobre as presenças negras na sociedade e a importância da reafirmação como comunidade na luta contra o preconceito, resultado de um histórico ainda presente de graves violações de direitos, como o genocídio da juventude negra, a violência contra mulher negra, o abandono e criminalização das crianças negras e a negação das culturas e religiões de origem afro. Uma data no calendário possibilita a articulação de diversos debates e ações, porém, a luta do povo negro, quilombola e indígena nesse país é todo o dia.

Nascida em maio de 2008, a Cia Biruta de Teatro tem atuado no sertão de Pernambuco, especificamente na cidade de Petrolina, optando por aliar a produção teatral com ações de formação artística de jovens da periferia, de que é resultado a criação do Núcleo Biruta de Teatro, há 4 anos. Na concepção de seus espetáculos, a Cia e o Núcleo Biruta têm procurado dialogar com as questões sociais e políticas do Brasil contemporâneo, apostado na pesquisa antropológica dos processos e práticas populares de cultura e resistência das margens do rio São Francisco, e no intercâmbio criativo com experiências e grupos de teatro locais, nacionais e internacionais.

A realização dessa primeira mostra de arte voltada para o novembro negro, reafirma a produção cultural do grupo com questões socioeducativas e de formação artística e social agregada à projetos de democratização do acesso à cultura. O grupo teatral conta com a parceria e o apoio de diversos companheiros, como a Abajur Soluções em Audiovisual, Brechó Quilombo Urbano, Projeto SouPeriferia, Projeto Malê e SerTão Poeta. A programação é gratuita e se entende até o dia 30 deste mês com oficinas, contações de histórias, apresentações teatrais e musicais, feirinha cultural, baile black e muito mais.

As atividades acontecem na zona oeste de Petrolina, nos bairros São Gonçalo I e II, Jardim Petrópolis, Rio Corrente e Cohab 6, locais onde residem os parceiros e onde o grupo faz sua ocupação e produção artística. A mostra será expandida e acontecerá em Orocó, na comunidade quilombola Mata de São José, com a apresentação do novo trabalho do grupo junto ao Núcleo Biruta, o espetáculo “Corpo Fechado”, que está com nova temporada nos 16, 17 e 30.

Espetáculo Corpo Fechado

Confira a programação completa:

11 (seg)

9h às 12h | 13h às 16h – Oficina de vídeo e fotografia (Camila Rodrigues)

Local: Escola Paulo Freire – São Gonçalo II

17h – Contação de História “Menina Bonita do Laço de Fita” (Cia Biruta)

Local: Rua 11 – São Gonçalo

12 (ter)

9h às 12h – Oficina de vídeo e fotografia (Camila Rodrigues)

Local: Escola Paulo Freire – São Gonçalo II

14h às 16h – Oficina de Lambe-lambe (Juliene Moura)

Local: Escola Simão Amorim – Rio Corrente

17h – Contação de História “Itã” (Núcleo Biruta de Teatro)

Local: Avenida Tapuio – Rio Corrente

13 (qua)

17h – Contação de História “O pequenino” (Cia Biruta de Teatro)

Local: Rua 3 – Jardim Petrópolis

14 (qui)

17h – Contação de História “Compadres Corcundas” (Cia Biruta)

Local: Rua José Ferreira dos Anjos – São Gonçalo II

16 e 17 (sáb e dom)

16h30 – Performance “Caminho de Cura” (Juliene Moura)

Local: CEU das Águas – Rio Corrente

17h – Espetáculo “Corpo Fechado” (Cia Biruta/NBT)

Local: CEU das Águas – Rio Corrente

18 (seg)

13h às 16h – Oficina de dança (Ramon Cantilino e Laiane Amorim)

Local: EREM Jornalista – Cohab VI

14h às 17h – Oficina de Máscaras (Cristiane Crispim)

Local: Escola Ariano Suassuna – Cohab VI

19 (ter)

09h às 12h – Oficina “N’ Ginga” (Projeto Malê)

Local: Escola Eduardo Campos – São Gonçalo I

16h – Recital “Ponto Poético” (Cia Biruta/NBT)

Local: Escola João Batista – São Gonçalo I

16h30 – Roda de Conversa “A história que os livros não contam – que escola queremos?” (com Antonio Veronaldo, Juliano Varela e Núcleo Biruta de Teatro)

Local: Escola João Batista – São Gonçalo I

20 (qua)

9h às 12h – Oficina de Teatro de Formas Animadas (Antonio Veronaldo)

Local: Escola João Batista – São Gonçalo I

16h – Roda de conversa “Saúde mental e políticas públicas para o povo negro” (com Gilmar Santos, Luís Marcelo, Elias Fernandes, Ailma Barros e Projeto Malê) – Apresentação de Performance com Luís Marcelo

Local: CEU das Águas – Rio Corrente

18h – Vadiação de Capoeira Angola (Projeto Malê)

Local: CEU das Águas – Rio Corrente

21 (qui)

9h às 12h – Oficina de Teatro de Formas Animadas (Antonio Veronaldo)

Local: Escola João Batista – São Gonçalo I

14h às 17h – Oficina de Abayomi (Leticia Rodrigues)

Local: Escola Ariano Suassuna – Cohab VI

22 (sex)

13h às 14h30 – Oficina de Jogos Teatrais (Núcleo Biruta)

Local: EREM Evanira Souza – São Gonçalo I

24 (dom)

17h às 22h – Feira “Quilombo Urbano” e Baile Black (Dj Gafanhoto Rei e Mestre de Cerimônia Thierri) com apresentações culturais

Local: CEU das Águas – Rio Corrente

30 (sáb)

19h – Espetáculo “Corpo Fechado” (Cia Biruta/NBT)

Local: Comunidade Quilombola Mata de São José – Orocó-PE

 

Para mais informações, acesse as redes sociais da Cia Biruta:

Facebook: https://www.facebook.com/ciabiruta

Instagram: https://www.instagram.com/ciabiruta/

Email: birutaciadeteatro@hotmail.com

Contato: 087988042239

 

Via Cia Biruta

Notícias

Juíza do Trabalho de Petrolina (PE) decreta anulação do STTR e multa diária de R$ 1 mil em caso de descumprimento da decisão

Cumprimento da sentença deve ser imediato. Processo durou um ano, com vários requerimentos, apresentação de documentos e escuta de testemunhas.

Justiça do Trabalho.

A juíza Marília Gabriela Mendes, da 2ª Vara da Justiça do Trabalho de Petrolina (PE), publicou na última sexta-feira (8) sua decisão a respeito da acusação de que o Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (STTR) atua ilegalmente ao emitir documentos, recolher mensalidades e se identificar como representante da categoria no município.

Em um processo que levou quase um ano até a sentença, de 10 páginas, a juíza Gabriela Mendes analisa as acusações do Sindicato dos Agricultores Familiares (Sintraf) contra o STTR, ouviu os argumentos da defesa e avaliou as provas documentais e testemunhais para concluir: é incontroverso que o Sintraf possui registro e carta sindical, atuando em favor da categoria, como também é incontroverso que o réu encontra-se suspenso por ato do extinto Ministério do Trabalho, e por tais razões deve ser anulado o registro cartorário e de CNPJ do STTR. A entidade também fica proibida de emitir documentos como a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf) ou de atuar na representação dos agricultores.

A sentença passou a vigorar nesta segunda-feira (11) e, embora seja uma decisão de 1ª instância, deve ser cumprida mesmo que o réu recorra. De acordo com a juíza, o descumprimento da decisão acarretará em multa diária de R$ 1 mil a ser revertida ao Sintraf.

Cisma

Em 2014, o Sintraf se dissociou do antigo STR (Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina) devido a conflito de interesses em relação às demandas dos trabalhadores assalariados e agricultores familiares do município. Com a divisão das categorias, o agora STTAR apoiou a criação, dois anos depois, da nova entidade – o STTR, que passou a acusar o Sintraf de cometer ilegalidades.

Logo no início da análise do mérito, Gabriela Mendes rebateu os argumentos da defesa do STTR de que o Sintraf vem fazendo supostas cobranças indevidas aos associados e de que seus integrantes estão ilegais, uma vez que também são comerciantes e funcionários públicos.

Teria saído antes

A juíza reforçou que as provas documentais e testemunhais, mesmo as levantadas pelo réu, só expuseram a irregularidade do STTR. E lembrou que precisou de tempo para analisar todo o processo, uma vez que as partes entraram com acusações mútuas. Apesar dos vários requerimentos, Gabriela afirma que não existem elementos capazes de “evidenciar de forma categórica a deslealdade processual”, por meio de uma litigância de má fé do réu [ou Sintraf].

 

 

Por Jacó Viana – Sintraf

Notícias

Direito à Moradia será tratado em Plenária Popular na Câmara Municipal de Petrolina

O evento acontece na próxima quarta, 13 de novembro, a partir das 9h

Foto: Divulgação.

O vereador professor Gilmar Santos (PT) junto ao Mandato Coletivo realizará nessa quarta-feira, 13, na Câmara Municipal de Petrolina, uma Plenária Popular em defesa do direito à moradia.

De acordo com o parlamentar, a ação é resultado de diversas solicitações que chegaram até seu gabinete, dentre elas, casos de pessoas que estão há anos lutando pela casa própria, pessoas que estão tendo dificuldades por conta de pagamento de aluguel, além das diversas irregularidades apresentadas a respeito da entrega das casas dos residenciais do Programa Minha Casa, Minha Vida, no município.

“Todas as pessoas que estão passando por dificuldades com relação à moradia, são convidadas a participarem dessa plenária para se informarem melhor e se organizarem, pois, estaremos compartilhando diversas informações importantes para que, a partir dessas informações, possamos apresentar para a comunidade que hoje luta pela moradia de que forma a gente pode fortalecer essa luta e dar os encaminhamentos necessários diante dessa problemática”, afirmou Gilmar.

Comunitários, Federações de associações, instituições e organizações diversas da sociedade que tenham interesse nesse debate, poderão participar da plenária.

 

 

http://gilmarsantos.org/

Notícias

4ª edição da Semana e Parada do Orgulho LGBT de Petrolina-PE será realizada esta semana

Com uma programação diversa, a 4ª Semana do Orgulho LGBT+ realizará rodas de diálogos e seminários em escolas públicas e universidades, além de audiências públicas e ações sociais e culturais na “Tenda da Diversidade”, que será montada na praça do Bambuzinho

Foto: Divulgação.

Petrolina estará mais colorida e diversa nos próximos dias. É que a partir desta segunda (11) e até o próximo sábado (16, a cidade será palco e sede da 4ª edição da Semana e Parada do Orgulho LGBT+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Com o tema, “Enquanto houver cores, haverá resistência: Petrolina de mãos dadas contra o conservadorismo e as LGBTfobias”, o evento busca reunir além da comunidade LGBT+, pessoas ligadas a causa, movimentos sociais organizados e quem mais quiser somar-se a luta e à diversidade de cores tomará as ruas da maior cidade do Sertão Pernambucano.

Com uma programação diversa, voltada para a pluralidade que a causa pede, a 4ª Semana do Orgulho LGBT+ realizará rodas de diálogos e seminários em escolas públicas e universidades, além de audiências públicas e ações sociais e culturais na “Tenda da Diversidade”, que será montada na praça do Bambuzinho, centro da cidade.

Na “Tenda da Diversidade”, serão oferecidos serviços de saúde, como testes rápidos para detecção de infecções sexualmente transmissíveis (IST), distribuição de preservativos, além de orientações de prevenção a saúde para o público LGBT+. Testes rápidos são aqueles cuja execução, leitura e interpretação dos resultados são feitas em, no máximo, 30 minutos. Além dos serviços de saúde, a tenda também vai oferecer muita cultura e diversão. O palco da praça do Bambuzinho receberá artistas locais que, entre performances, esquetes teatrais e outras linguagens artísticas, trarão mais cores e diversidade cultural para o centro da cidade.

A programação será encerrada no próximo sábado (16), com a 4ª Parada do Orgulho LGBT+ de Petrolina. Com previsão de início para às 17h, a concentração para a Parada será na Praça das Algarobas, Avenida Guararapes (próximo aos monumentos da Integração e dos Pracinhas) e finalizada na orla de Petrolina, com shows e apresentações artísticas.

O objetivo principal da 4ª Semana e Parada do Orgulho LGBT+ de Petrolina é sensibilizar a sociedade em geral para o respeito à população LGBT, além de chamar a atenção do Poder Público para a urgente necessidade de implantar e implementar políticas públicas para esta população. Segundo a série histórica do mapa da violência, os índices de criminalidade no Brasil são altíssimos se comparados a outros países da América Latina, e Pernambuco é um dos Estados mais violentos nesse ranking. A violência cometida contra grupos tidos como “minorias” (LGBTI+, mulheres, negros, etc), dentro das estatísticas são muito visíveis no que concerne às mulheres e crianças e, em menor número, aos idosos. Mas um dado preocupante que, por vezes, passa despercebido nas estatísticas é o número de pessoas que são assassinadas pela intolerância à sua orientação afetivo-sexual e/ou identidade de gênero.

A LGBTfobia causou, em 2018, 420 mortes de lésbicas, gays, bissexuais e pessoas transexuais no país, sendo 320 homicídios (76%) e 100 suicídios (24%). Os dados são do relatório do Grupo Gay da Bahia, que recolhe estatísticas há 39 anos. Segundo esses dados, em 2017 a cada 19 horas, um/a LGBT morreu por motivação homotransfóbica no Brasil.

De acordo com a ONG alemã Transgender Europe, através de seu mapa de monitoramento das violações de direitos humanos, o Brasil é a nação que mais mata pessoas transexuais no mundo. De 2011 a 2015 foram registrados 546 casos. Para se ter uma ideia, o México, segundo colocado, teve no mesmo período 190 casos.

O relatório Nª 543/2019 da Secretaria de Defesa Social (SDS), do Governo de Pernambuco, divulgado em 25/07/2019 dá conta de que no período de janeiro/2018 a junho/2019 1.441 LGBT foram vítimas de violência em Pernambuco.

É em razão destas estatísticas e da necessidade de dar um basta no preconceito e discriminação que ainda cerca as pessoas LGBTs que o evento está sendo realizado. Símbolo de comemoração, mas, principalmente, de luta, a 4ª Parada do Orgulho LGBT+ é resultado da união da Associação e Movimento da Parada da Diversidade Sexual de Petrolina, da Rede LGBT do Interior de Pernambuco, do Movimento LGBT Leões do Norte (sediado em Recife) e de diversas pessoas que, acima de tudo, resistem e levam à muitos lugares o grito de uma comunidade inteira.

 

Programação Detalhada

11/11 segunda-feira – 14h: Roda de Diálogo “Enquanto houver cores, haverá resistência: Petrolina de mãos dadas contra o conservadorismo e as LGBTfobias”

Local: Escola Dom Antônio Campelo, Av. Alfredo Martins – Jardim São Paulo

12/11 terça-feira – 09h: Formação para coordenadores com foco no cuidado e acolhimento da população LGBT. (SES/GERES)

Local: Auditório da VIIIª GERES (Av. Fernando Góes, S/N, centro).

12/11 terça-feira – 13h30: Roda de Diálogo ““Enquanto houver cores, haverá resistência: Petrolina de mãos dadas contra o conservadorismo e as LGBTfobias”

Local: EREM Otacílio Nunes de Souza, Rua Tchecoslováquia, 500 – Areia Branca

13/11 quarta-feira – 08h: Roda de diálogo ““Enquanto houver cores, haverá resistência: Petrolina de mãos dadas contra o conservadorismo e as LGBTfobias”

Local: EREM Professora Osa Santana de Carvalho, R. Dezoito, 18 – COHAB Massangano

13/11 quarta-feira – 19h: Mesa de Debate. Tema “Enquanto houver cores, haverá resistência: Petrolina de mãos dadas contra o conservadorismo e as LGBTfobias”

Convidad@s: Alzyr Saadehr, Lícia Lotran, Ramon Souza, Hewyra Lima, Mycaella Bezerra, Cícero Deusdilson

Local: Sala 04 do bloco de Serviço Social – FACAPE, Campus Universitário s/n – Vila Eduardo

14/11 quinta-feira – Manhã/Tarde: Tenda da Diversidade – Testagem rápida HIV/Sífilis

Local: Tenda do Bambuzinho, centro (A confirmar)

14/11 quinta-feira – 08h: Roda de diálogo ““Enquanto houver cores, haverá resistência: Petrolina de mãos dadas contra o conservadorismo e as LGBTfobias”

Local: EREM Clementino Coelho, Av. da Integração, SN – Jardim Maravilha

14/11 quinta-feira – 14h: Audiência no MPPE – Promotoria de Justiça e Direitos Humanos

Local: Ministério Público de Pernambuco, Av. Fernando Góes, 625 – Centro

14/11 quinta-feira – 19h: Mesa de debate: “Universidade e Diversidade, os desafios enfrentados pela população LGBTQI+ na instituição.

Convidad@s: Prof. M. Camila Roseno, Prof. M. Antonio Carvalho, Prof. Rildo Veras

Local: UPE (Sala 04, bloco D – Prédio da Saúde), Campus Universitário s/n – Vila Eduardo

15/11 sexta-feira – Manhã/Tarde:  Panfletagem

Local: Centro

16/11 sábado – Manhã:  Panfletagem

Local: Centro

16/11 sábado – 17h: 4ª Parada do Orgulho LGBT+ de Petrolina.

Concentração: Praça das Algarobas, Avenida Guararapes

Atrações: “Filhos do Arco-íris” com Alan Cleber e Deija, além do DJs Candite, Elliot, Kevin, Romulo André, Pedro Alencar, Akame e Andre Kawai. As hostess Tassio e Thierry .

Percurso da parada: Av. Guararapes, Av. Joaquim Nabuco, Praça 21 de Setembro, Av. Cardoso de Sá (do Posto Orla até o palco da orla).

 

Serviço
Evento: 4ª Semana e Parada do Orgulho LGBT+ de Petrolina

Data: 11 a 16 de novembro de 2019

Coordenação: Alzyr Saadehr

Assessoria de Comunicação: Danilo Souza

Contatos: (87) 98812.8298 (WhatsApp) e (87) 98874.68897

E-mail: alzyrsaadehr@gmail.com

Organização: Associação e Movimento da Parada da Diversidade Sexual de Petrolina, Rede LGBT do Interior de Pernambuco, do Movimento LGBT Leões do Norte (Recife-PE)

Redes sociais: Instagram @movimentoparadalgbtpetrolina

 

 

Danilo Souza Santos
Equipe de Comunicação

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícias

Campanha Mulheres Negras pela Vida será lançada em Petrolina nesta sexta-feira, 25

A campanha, que se expande em todas as regiões do do estado, tem como objetivo chamar atenção e para a ação as pessoas que ainda não entendem como as mulheres negras são penalizadas quando a violência sexista se alinha com o racismo estrutural que permeia a sociedade brasileira

Foto: Divulgação.

Acontece nessa sexta feira dia 25 de outubro, às 19h, no espaço de convivência da Universidade de Pernambuco UPE, BR 203 Km 02 – Vila Eduardo – Petrolina, o lançamento da campanha “Mulheres Negras Pela Vida!” da Rede de Mulheres Negras de Pernambuco e da ong Fase Pernambuco. A campanha, que se expande em todas as regiões do estado, tem como objetivo chamar atenção e para a ação as pessoas que ainda não entendem como as mulheres negras são penalizadas quando a violência sexista se alinha com o racismo estrutural que permeia a sociedade brasileira.

Nesse primeiro momento, Mulheres Negras Pela Vida se ocupa de expor dados sobre a violência de gênero e raça com uso de manequins que ficam alocados em espaços de grande circulação de pessoas. Inicialmente se encontra na Praça do Bambuzinho, centro de Petrolina durante os dias 28/10 a 01/11. A campanha inaugura uma agenda de debates sobre a violência contra a mulher negras e as formas de contra ataque que foram e são construídas diariamente sobre a realidade que os dados demonstram.

 

As informações são da Rede de Mulheres Negras de Pernambuco.

Notícias

Câmara lança medalha de honra ao mérito educacional no dia do professor

A Medalha de Honra ao Mérito Educacional leva o nome da professora e ex vereadora Isabel Cristina de Oliveira, que dedicou sua vida è educação.

Foto: Divulgação

Na sessão dessa terça-feira (15), a Câmara de Vereadores fez o lançamento da Medalha de Honra ao Mérito Educacional Professora Isabel Cristina. Uma homenagem ao Dia do Professor. A medalha nasceu do Decreto Legislativo 587/2018, de autoria da Vereadora Cristina Costa, do Partido dos Trabalhadores, que é professora, e trabalho trinta anos na educação. Como profissional e legisladora, reconhece que a medalha é um incentivo e o reconhecimento à categoria. “São profissionais que merecerem todo respeito. Nenhuma cidade cresce ou se desenvolve sem o papel importante que eles desempenham na formação de uma sociedade.” Declarou Cristina.

A Medalha de Honra ao Mérito Educacional leva o nome da professora e ex vereadora Isabel Cristina de Oliveira, que dedicou sua vida è educação. Conhecida em Petrolina e Juazeiro, nas escolas públicas e particulares, também na Universidade de Pernambuco, Isabel Cristina lecionou em Juazeiro nos Colégios Rui Barbosa e Edson Ribeiro. Em Petrolina, no Paul Harris, EMAAF, e Escola de Petrolina na rede pública, e também no antigo Motiva, da rede particular de ensino. Como sindicalista, fundou o SINTEPE, o sindicato dos trabalhadores em educação de Pernambuco, organizando os profissionais em educação de Cabrobó a Dormente. Ingressou na carreira política como vereadora, foi vice-prefeita e deputada estadual. Faleceu em 2016, depois de lutar contra um câncer por nove anos.

Na sessão solene do Dia do Professor, cada vereadora entregará a Medalha Isabel Cristina a dois profissionais em educação por eles escolhidos.

 

Serviço:

O que? Lançamento Medalha de Honra ao Mérito Educacional Isabel Cristina

Onde? Câmara de Vereadores de Petrolina, 9h30

Quando? Terça-feira, 15 de Outubro, dia do professor

 

Assessoria de Imprensa

Vereadora Cristina Costa-PT

Notícias

Nota da Reitoria sobre as medidas de contenção de despesas decorrentes do bloqueio orçamentário

“Neste momento, diante da atual política econômica e do contingenciamento extremo dos recursos do Governo Federal para a educação superior, contamos com a colaboração e compreensão de todos e que, em breve, tenhamos a resposta do Ministério da Educação (MEC) às nossas demandas.”

Como é de conhecimento da comunidade acadêmica, em virtude do grande impacto provocado pelo bloqueio orçamentário, há mais de quatro meses, que atinge as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), desde o último mês de maio tem realizado alguns ajustes internos para se adequar a um orçamento reduzido drasticamente, que obrigou alterar grande parte dos serviços de manutenção e de infraestrutura de apoio da universidade, entre os quais, a restrição do uso de ar-condicionado durante o recesso acadêmico neste mês de setembro.

Embora cientes do desconforto causado aos servidores e estudantes impactados diretamente por esta e outras medidas, que alcançam todos os setores da instituição, informamos a necessidade de estender por prazo indeterminado, o racionamento de energia elétrica e, consequentemente, a restrição do uso de ar-condicionado em nossos campi, exceto nos ambientes em que o referido procedimento possa constituir potencial de risco à segurança das pessoas ou qualquer prejuízo aos serviços executados ou ao patrimônio público.

Nesta perspectiva, reafirmamos que com base em diagnóstico e mapeamento prévios, os ambientes que dependem de sistema de refrigeração, em horário integral, serão preservados, entre os quais, laboratórios com experimentos, bibliotecas, restaurantes universitários, salas onde a ventilação natural não seja possível, devido a ausência de janelas ou com equipamentos que não possam ser submetidos a temperaturas elevadas.

Com base neste entendimento, solicitamos a todos os servidores, que durante a vigência desta medida que limita o uso de ar-condicionado ao turno da tarde, no horário das 14h às 18h, comunicar à equipe do Departamento de Manutenção (Deman) eventuais problemas, decorrentes da interrupção do sistema de refrigeração para que a mesma possa promover os ajustes necessários e compatíveis às especificidades de cada setor.

Ressaltamos, ainda, que esta e outras ações, em caráter emergencial, visam preservar o funcionamento da instituição com o menor impacto possível às atividades-fim da universidade, essenciais à formação dos nossos estudantes, e aos serviços oferecidos à comunidade externa.

Com este mesmo propósito e também como medida de segurança para a comunidade acadêmica e visitantes, informamos que a partir da próxima quinta-feira (19), os horários de fechamento das guaritas e portões de acesso aos campi Sede e de Ciências Agrárias, em Petrolina (PE), e do Campus de Juazeiro (BA) serão alterados. A iniciativa objetiva otimizar o controle dos respectivos acessos pelas equipes de vigilância, que atuarão nestes campi em sistema de ronda permanente.

Confira na tabela abaixo, as guaritas e portões dos campi da Univasf, em Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) que ficarão fechados, e respectivos horários, a partir de 19 de setembro de 2019.

Neste momento, diante da atual política econômica e do contingenciamento extremo dos recursos do Governo Federal para a educação superior, contamos com a colaboração e compreensão de todos e que, em breve, tenhamos a resposta do Ministério da Educação (MEC) às nossas demandas.

Destacamos, ainda, que no último dia 10 de setembro, a Reitoria da Univasf encaminhou novo ofício ao MEC, no qual solicita a liberação imediata de parte da verba de custeio contingenciada, visando ao pagamento das despesas acumuladas no período de maio a agosto de 2019, decorrentes do bloqueio orçamentário.

 

http://portais.univasf.edu.br

Notícias

Vem aí o “ENEM do Mago”, a melhor revisão pré-vestibular do vale do São Francisco

“Enem do Mago” será realizado no Janela 353, primeiro andar do Café de Bule, das 8 às 12 horas, no dia 29/09. A entrada custará R$ 10,00.

Foto: Divulgação.

O quê acontece quando professores incríveis se juntam? Uma super revisão para o Enem!

O grupo denominado por Mago dos vestibulares está preparando a melhor revisão para os feras do Vale do São Francisco que fará o tão temido Enem. Além de divertido, o aulão também será muito completo, visto que todas as áreas serão contempladas! O badalado do Instagram e youtube, professor Geraldo, ficará responsável pela área das exatas, enquanto as disciplinas de Natureza terão os feras da física: prof. Zezin e nosso Tio Fafá, além da musa da biologia, Bruna Cavalcante. Linguagens e redação estarão na mão da bruxa do português, Jô Santos. E para fechar, a área de humanas estará nas mãos do Professor Calado de Geografia e de Rober de História!

Isso tudo ocorrerá no Café de Bule, no dia 29/09 (Domingo), às 8h! Custará R$ 10,00.  Vem ser fera! Vem com o Mago dos vestibulares!

 

Via Mago dos Vestibulares

Notícias

Boulos chega à Pernambuco para mais uma rodada de conversa com a comunidade universitária

Durante os dias 12 e 13 de setembro, Boulos visita as cidades de Caruaru, Recife e Petrolina para conversar com a comunidade universitária.

Foto: Divulgação.

O ex-candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, chega à Pernambuco para mais uma etapa do seu giro nacional onde debate os principais desafios do Brasil na conjuntura atual. Durante os dias 12 e 13 de setembro, Boulos visita as cidades de Caruaru, Recife e Petrolina para conversar com a comunidade universitária.

A programação do dia 12 tem início com um debate na Câmara dos Vereadores de Caruaru, às 10h. Após o evento, Boulos é esperado no Assentamento Normandia para um almoço com o líder do MST Jaime Amorim. Na parte da tarde, o coordenador do MTST viaja à Recife para participar de uma conversa com alunos da Universidade Federal Rural de Pernambuco. O evento acontece às 18h, na Praça do Cegoe, também conhecida como Amsterdam.

No dia 13, Guilherme Boulos vai à Petrolina, onde participa de uma conversa com alunos da Universidade de Pernambuco, à partir das 19h. A atividade acontece no Campus da Vila Eduardo,  BR 203 Km 02.

PROGRAMAÇÃO OFICIAL BOULOS PELO BRASIL

12/09

CARUARU

– 9:30 – Entrevista na Rádio CBN Caruaru

Local: Avenida José Pinheiro dos Santos. 650. Bairro Agamenom Magalhães.

– 10h – Debate Oposição é na Rua – Boulos pelo Brasil

Local:  Câmara de Vereadores de Caruaru, Rua 15 de Novembro, 201, centro

– 12h – Almoço no Assentamento Normadia (Centro de Formação Paulo Freire) com coordenadores do MST Pernambuco.

– 14h – Entrevista na Rádio Jornal Caruaru

Local: Avenida José Marques Fontes, número 1250, bairro Indianópolis.

RECIFE

– 18h – Debate Oposição é na Rua – Boulos pelo Brasil

Local: UFRPE – Praça Amsterdam – CEGOE

13/09

 RECIFE

8h – Entrevista na Rádio Universitária FM/ Marco Zero Conteúdo – Programa Fora da Curva

13/09

 PETROLINA

– 14h – Entrevista Rádio TransRio FM Juazeiro

Local: R. Aprígio Duarte, Centro, Juazeiro – BA

– 16:30 – Coletiva de imprensa na Câmara de Vereadores Petrolina

– 17:30 – Ato de filiação do PSOL Petrolina na Câmara de Vereadores de Petrolina

– 19h – Debate Oposição é na Rua – Boulos pelo Brasil

Local: UPE campus Petrolina (Universidade de Pernambuco), BR 203 Km 02 – Vila Eduardo

 

 

Via Viviane Costa