Notícias

Domingo marcado por protesto de médicos

O ato em Petrolina foi organizado pela Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, mas contou com a participação de representantes de outras categorias como farmácia e enfermagem.

Foto: Lucas Cardim

Um grupo de profissionais de saúde realizou neste último domingo, dia 21/06, um ato simbólico em homenagem e memória aos profissionais de saúde mortos por Covid-19 até o momento no país. Além disso, o ato também representou um protesto pela triste marca atingida de 50 mil mortes no Brasil.

Até o ultimo dia 17, levantamento do Sindicato dos Médicos de São Paulo já apontava para o número de 139 mortes de profissionais desta área, assim como a morte entre profissionais de enfermagem já ultrapassava a marca de 190.

O ato em Petrolina foi organizado pela Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, mas contou com a participação de representantes de outras categorias como farmácia e enfermagem.

Para o médico Pedro Carvalho Diniz, que trabalha em UTI e é membro da Rede, os atos foram um marco importante: “infelizmente atingimos esta marca de 50 mil mortes no país. E o mais triste de tudo é saber que muitas destas mortes poderiam ser evitadas, porém a inoperância do governo federal é gritante.”

Foto: Lucas Cardim

Para a médica de família Gabriela Barros, é preciso garantir mais a segurança doa profissionais que estão na linha de frente: “estamos na linha de frente neste enfrentamento. Quantos mais morrerão enquanto o governo federal segue apontando soluções ineficazes, como esta cloroquina”.

Atos também foram realizados em mais de 30 cidades pelo país em ação conjunta entre a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, a Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia e mais outras 22 entidades nacionais.

Mais informações podem ser obtidas em http://medicospopulares.org/

 

Notícias

Médicos do HU denunciam em carta, situação de penúria dos pacientes que aguardam cirurgias e pedem providências

Na carta os médicos ortopedistas e traumatologistas ameaçam tomarem medidas rigorosas caso o problema não seja resolvido nos próximos dias.

12342796_924813517614939_7462426477750943303_nEm carta enviada ao nosso blog, médicos ortopedistas e traumatologistas, que atendem no Hospital Universitário (HU) de Petrolina, denunciam estado de penúria dos pacientes que aguardam por cirurgias ortopédicas naquela unidade de saúde. Embora reconheçam o esforço da atual administração do HU-Univasf em tentar resolver os problemas, os profissionais repudiam a falta de compromisso das autoridades púbicas responsáveis pelo que chamaram de “falida e desigual rede PEBA”. Confira:

HU-Univasf – Carta Aberta – Equipe de Ortopedia e Traumatologia

Notícias

Ebserh divulga resultado final de processo seletivo para médicos do HU-Univasf

O concurso foi para a contratação temporária de 30 médicos que atuarão no HU-Univasf. A contratação tem vai responder a necessidade de atendimento de saúde pelo prazo determinado de 180 dias.

12342796_924813517614939_7462426477750943303_nA Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) divulga o resultado final do processo seletivo simplificado (Edital N° 8/2015) para contratação temporária de 30 médicos que atuarão no Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf), em Petrolina (PE).

Após avaliação curricular de títulos e experiência profissional, 25 médicos foram selecionados nas especialidades: Clínica Médica (8); Anestesiologia (6); Cirurgia Geral (2) e Ortopedia e Traumatologia (9). Para ver os nomes dos selecionados, acesse esse  arquivo.

A contratação tem como objetivo suprir a necessidade de atendimento de saúde pelo prazo determinado de 180 dias, podendo ser prorrogada por igual período. Mais informações estão disponíveis na página de Concusos, no site da Ebserh.