Notícias

Hospital Universitário suspende consultas e exames ambulatoriais

Baseado em recomendações do Ministério da Saúde e da Organização de Saúde, o HU suspendeu as consultas e exames de imagens ambulatoriais. A equipe do hospital entrará em contato com os pacientes, posteriormente, para remarcação.

Foto: Reprodução

O Hospital Universitário tomou novas medidas para diminuir o fluxo de pessoas na unidade e na Policlínica, a fim de combater e prevenir a proliferação da COVID-19.

Baseado em recomendações do Ministério da Saúde e da Organização de Saúde, o HU suspendeu as consultas e exames de imagens ambulatoriais. A equipe do hospital entrará em contato com os pacientes, posteriormente, para remarcação.

Somente a programação de cirurgias eletivas ortopédicas e oncológicas será mantida, as outras especialidades realizarão apenas cirurgias emergenciais.

As visitas a todos os setores de internamento da unidade também foram suspensas. As informações sobre estado de saúde de pacientes serão repassadas aos seus familiares através de boletins médicos na recepção de visitas, nos seguintes horários:

Unidade de Cuidados Intermediários – 10h

Sala de Observação da Emergência – 11h

Unidade de Terapia Intensiva – 12h

Sala de Emergência –  15h

Ascom.

 

Notícias

Campanha Setembro Verde incentiva à doação de órgãos em Petrolina

Apesar das diversas ações de estímulo e esclarecimento sobre doação, a lista de pessoas que aguardam na fila da Central de Transplantes ainda é grande.

427Conscientizar sobre a importância da doação de órgãos e tecidos é o objetivo da campanha nacional “Setembro Verde”. Apesar das diversas ações de estímulo e esclarecimento sobre doação, a lista de pessoas que aguardam na fila da Central de Transplantes ainda é grande. Apenas no estado de Pernambuco, são 1.230 pacientes.

Em Petrolina, é a Organização de Procura de Órgãos e Tecidos (OPO) que atua, desde do ano de 2012, nos hospitais públicos e privados desenvolvendo o trabalho de identificação dos possíveis doadores. Os órgãos captados na cidade são: coração, rins, fígado e córneas.

Segundo a organização, o índice de recusa à doação é de 50%, o que segundo a enfermeira da OPO, Gerlene Lira, está dentro da média nacional. “De uma forma geral, os índices de recusa de doação no Brasil são altos, mas os índices de Petrolina, já estiveram menores que no resto do estado, chegando a 30% e 40%. São índices que costumam oscilar. ”, disse.

Para aumentar o número de doadores, a OPO vem desenvolvendo ações que buscam derrubar mitos e esclarecer dúvidas sobre a morte encefálica. “Explicamos aos familiares que o diagnóstico de morte encefálica se dá através de processo rigoroso que envolve muitos profissionais. Quando eles entendem essas questões, fica muito mais fácil concretizar a doação ”, explicou a gerente da OPO, Samyra Moraes.

De janeiro a setembro de 2016, foram realizadas 40 captações, a maioria ocorreu no Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf), devido, principalmente, ao perfil do hospital que atende a pacientes neurocríticos, em sua maioria, vítimas de acidentes automobilísticos.

Os transplantes das córneas captadas são realizados na cidade, o restante dos órgãos são encaminhados para Recife-PE. A regulação é responsabilidade da Central de Transplantes, que identifica os perfis genéticos mais parecidos, entre os doadores e receptores, e localiza os que apresentam os menores índices de rejeição. (Ascom HU-Univas/Foto: reprodução).

Notícias

Médicos do HU denunciam em carta, situação de penúria dos pacientes que aguardam cirurgias e pedem providências

Na carta os médicos ortopedistas e traumatologistas ameaçam tomarem medidas rigorosas caso o problema não seja resolvido nos próximos dias.

12342796_924813517614939_7462426477750943303_nEm carta enviada ao nosso blog, médicos ortopedistas e traumatologistas, que atendem no Hospital Universitário (HU) de Petrolina, denunciam estado de penúria dos pacientes que aguardam por cirurgias ortopédicas naquela unidade de saúde. Embora reconheçam o esforço da atual administração do HU-Univasf em tentar resolver os problemas, os profissionais repudiam a falta de compromisso das autoridades púbicas responsáveis pelo que chamaram de “falida e desigual rede PEBA”. Confira:

HU-Univasf – Carta Aberta – Equipe de Ortopedia e Traumatologia

Notícias

HU-Univasf inicia hoje novo sistema de atendimento

Pacientes não serão mais atendidos somente de acordo com a ordem de chegada ao hospital e sim segundo a gravidade de cada caso, classificados através de cores.

traumaA partir deste domingo (10) o Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) adotará um novo sistema de classificação de risco para os atendimentos de urgência e emergência, o Protocolo de Manchester. Os pacientes não serão mais atendidos somente de acordo com a ordem de chegada ao hospital e sim segundo a gravidade de cada caso.

Conforme informações da assessoria o Manchester é um processo de classificação de pacientes através do uso de cores. Os pacientes que procurarem o HU-Univasf serão primeiramente avaliados pela equipe de enfermeiros do setor de Acolhimento que, através da análise dos sintomas e de fatores como: queixas, sinais vitais, escala de dor, entre outros, identificará o grau de gravidade do caso.

Cada cor representa o grau de gravidade e o tempo de espera: a cor vermelha tem atendimento imediato; a laranja prevê atendimento em dez minutos; o amarelo 60 minutos; o verde 120 minutos e o azul 240 minutos. Os pacientes classificados pela cor verde e azul poderão ser encaminhados para as unidades da rede municipal de saúde.

O objetivo da adoção desse sistema é dar celeridade aos serviços de urgência e emergência e reduzir significativamente as mortes evitáveis. O encaminhamento para outras unidades médicas visa compartilhar a demanda para que o HU-Univasf possa atender os casos de média e alta complexidade.

Mais sobre o Protocolo de Manchester

O Protocolo de Manchester foi desenvolvido para otimizar os processos de atendimento para tentar diminuir os problemas de alta demanda, que acabam gerando superlotação.

Foi aplicado pela primeira vez na cidade britânica de Manchester, em 1997. Depois outros países da Europa adotaram o sistema. No Brasil, o primeiro estado a implantar o Manchester foi Minas Gerais, no ano de 2011, com o propósito de organizar o fluxo de pacientes.

Ainda de acordo com a assessoria para maiores esclarecimentos as pessoas devem entrar em contato através dos telefone: 2101-6500 / 2101-6522 ou pelo site: http://www.ebserh.gov.br/web/hu-univasf.

É esperado que esse novo sistema otimize o atendimento e com isso possam salvar mais vidas e acabar com as longas filas de espera do HU. A população sofre constantemente pela demora no atendimento necessário, algumas pessoas chegam a esperar meses por uma cirurgia. É aguardar para ver.

 

 

Notícias

Ebserh divulga resultado final de processo seletivo para médicos do HU-Univasf

O concurso foi para a contratação temporária de 30 médicos que atuarão no HU-Univasf. A contratação tem vai responder a necessidade de atendimento de saúde pelo prazo determinado de 180 dias.

12342796_924813517614939_7462426477750943303_nA Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) divulga o resultado final do processo seletivo simplificado (Edital N° 8/2015) para contratação temporária de 30 médicos que atuarão no Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf), em Petrolina (PE).

Após avaliação curricular de títulos e experiência profissional, 25 médicos foram selecionados nas especialidades: Clínica Médica (8); Anestesiologia (6); Cirurgia Geral (2) e Ortopedia e Traumatologia (9). Para ver os nomes dos selecionados, acesse esse  arquivo.

A contratação tem como objetivo suprir a necessidade de atendimento de saúde pelo prazo determinado de 180 dias, podendo ser prorrogada por igual período. Mais informações estão disponíveis na página de Concusos, no site da Ebserh.

Notícias

HU-Univasf reabre seis leitos de UTI

Com essa ação, o HU volta a contar com o pleno funcionamento de 16 leitos de UTI para atendimento à população.

????????????????????????????????????

Em recente visita de fiscalização e averiguação de denúncias contra o Hospital Universitário  da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) realizada pelo Cremepe (Conselho Regional de Medicina de Pernambuco), através do Dr. Silvio Rodrigues, foi verificado que alguns leitos de UTI estavam fechados, o que vinha prejudicando e pondo em risco a vida dos pacientes.

Felizmente esse problema foi resolvido, a assessoria de comunicação informa que o HU reabriu na última semana seis leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Com essa ação, o HU volta a contar com o pleno funcionamento de 16 leitos de UTI para atendimento à população.

A reabertura dos leitos foi possível, principalmente, a partir da cooperação dos médicos plantonistas do HU-Univasf em ampliar a carga horária de trabalho e da aquisição de equipamentos como ventiladores pulmonares e de transporte, cilindros de oxigênio para transporte de pacientes e cardioversor.

Com a previsão de contratação de outros 30 médicos do processo seletivo em andamento, há uma expectativa para abertura de quatro novos leitos clínicos em janeiro de 2016. De acordo com a superintendência do HU-Univasf, a abertura dos leitos deverá possibilitar um melhor fluxo no atendimento aos pacientes que necessitam dos serviços prestados pelo Hospital.

Além do investimento em torno de R$ 250 mil reais em equipamentos para abertura de leitos, o HU-Univasf contabiliza a aplicação de mais R$ 390 mil reais na aquisição de outros equipamentos médico-assistenciais que possibilitarão a abertura de duas salas de cirurgias de alta complexidade em 2016.

A população agradece.