Crítica em Movimentos

Movimento Sindical Rural de Pernambuco unido contra a Reforma da Previdência

As emendas sugeridas pela Contag e Federações suprimem partes do texto que ameaçam conquistas importantes para o trabalhador e a trabalhadora.

previdencia cmara

Fortalecimento da articulação e das mobilizações nos municípios, fomentando o diálogo com agricultores/as familiares, assalariados/as  rurais, vereadores, prefeitos, diferentes segmentos da sociedade, movimentos e organizações, por meio de audiências públicas, visitas às comunidades e escolas, participação em debates e entrevistas nos meios de comunicação, entre outras estratégias; e preparação do 8 de março, animando as mulheres a estarem nas ruas  mostrando sua indignação diante da ameaça aos seus direitos. Essa são algumas das ações que a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape) e os seus Sindicatos filiados estão implementando em Pernambuco, e que vêm a fortalecer a mobilização nacional, puxada pela Contag, contra a Reforma da Previdência.

audiencia em serra

”Além das estratégias locais, a Contag e nós (Federações de todos os estados) elaboramos quatro propostas de emenda ao texto original da Reforma da Previdência, a PEC 287, no sentido de suprimir alguns pontos, que entendemos que prejudicam os trabalhadores e trabalhadoras, em especial os rurais. Agora, precisamos da assinatura de, no mínimo, 171 parlamentares. Por isso estamos aqui, no Congresso Nacional, desde a semana passada, mobilizando e sensibilizando as bancadas, para conseguirmos essas adesões”, afirma o vice-presidente da Fetape e diretor de Políticas Sociais, Paulo Roberto, que está em Brasília juntamente com as diretoras de Política para as Mulheres da Federação, Maria Jenusi Marques, e de Política Agrária, Maria Givaneide.

visitas a escolas no Pajeu

As emendas sugeridas pela Contag e Federações suprimem partes do texto que ameaçam conquistas importantes para o trabalhador e a trabalhadora. Veja abaixo o que sairia:

Elevação da idade mínima da aposentadoria para 65 anos, equiparando homens e mulheres;

Mudança na forma da contribuição, que o governo quer que seja obrigatória e individual, e a reivindicação é de que se mantenham as regras atuais, que vincula essa contribuição à  comercialização da produção, fixando o percentual de 2,1% sobre o valor;

Definição de que não se pode acumular pensão e aposentadoria, e ainda a proposta de que as pensões sejam reduzidas a 50% do valor do benefício;

E as mudanças no acesso ao benefício social, elevando para 70 anos.

ato no aeroporto de Brasilia

“Esses pontos mudam toda a regra de acesso. Se eles forem mantidos como estão na proposta do Governo, vamos ter consequências muito sérias para a vida das famílias do campo, que repercutirão diretamente nas áreas urbanas. Por isso, a articulação contra o texto original da Reforma será ainda mais forte, em Pernambuco, nas próximas semanas, quando a Direção da Fetape estará dialogando com os deputados estaduais, para que eles possam fazer uma intervenção junto às suas bancadas, mas também com as centrais sindicais, movimentos urbanos, lideranças das Igrejas Evangélicas e Católica e com o Fórum de organizações, que já vem construindo com a Fetape documentos importantes, relacionados à Convivência com o Semiárido e à Reestruturação Socioprodutiva da Zona da Mata”, explica Paulo Roberto.

Ele lembra, ainda, que diante de tantas ameaças, a Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados e Assalariadas Rurais (Contar) e a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Pernambuco (Fetaepe) têm sido importantes parceiras na caminhada.

 

www.fetape.org.br

Fotos: Arquivo Fetape

Notícias

Programa Integra Senar chega a Pernambuco

O Integra Senar, ainda, prevê que pelo menos uma vez por mês, um colaborador da sede da instituição visite a Regional para receber as demandas, esclarecer processos, explicar a execução de ações, programas e projetos.

Apresentação Programa Integra SenarCom o objetivo de aperfeiçoar as ações executadas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Pernambuco (Senar/PE), a equipe técnica da entidade conheceu o Programa Integra Senar, nesta quinta-feira (31), no Recife. A iniciativa foi apresentada pela técnica do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS) e coordenadora de Formação Inicial e Continuada da Administração Central do Senar, Fabiana Rezende.

Segundo Fabiana Rezende, o intuito do encontro é, além de apresentar o programa, ouvir as demandas das Administrações Regionais, a fim de auxiliar na tomada de decisões estratégicas para promoção na difusão de conhecimento no campo. Ela explicou que o programa irá viabilizar uma maior integração no sistema de profissionalização rural, por permitir que todos os técnicos da unidade nacional conheçam o trabalho de cada Regional e suas particularidades, bem como o desempenho e resultados das capacitações executadas nos Estados.

Na avaliação da técnica, Pernambuco dispõe de uma equipe bem estruturada metodologicamente. “Nessa reunião, eu aprendi mais do que ensinei. Digo isso porque a aprendizagem rural em Pernambuco é referência. O trabalho pedagógico vem sendo feito em todo o território estadual, de forma sistemática, atendendo as necessidades tanto dos alunos, quanto das empresas parceiras demandantes dos cursos. Além disso, a entidade está sempre investindo na atualização dos instrutores, aprimorando o ensino”, enalteceu a Rezende.

Outro ponto destacado pela técnica são as capacitações destinadas a gestão da propriedade, a exemplo dos programas Empreendedor Rural e Negócio Certo Rural. “Esses treinamentos são mais um diferencial de Pernambuco, porque dão a oportunidade de o proprietário ampliar sua produtividade e incrementar a renda da família”, destacou Fabiana.

Para o superintendente do Senar, Adriano Moraes, o programa é uma oportunidade de fortalecer o trabalho desenvolvido pela Administração Regional, com o apoio técnico da Administração Central, proporcionando o intercâmbio de experiências entre as regionais.

O Integra Senar, ainda, prevê que pelo menos uma vez por mês, um colaborador da sede da instituição visite a Regional para receber as demandas, esclarecer processos, explicar a execução de ações, programas e projetos. Participaram da reunião, a coordenadora de Treinamentos do Senar/PE, Mônica Pimentel e os supervisores Adriano Pontes, Antônio Ricardo, Marcos Dornelas, Nivaldo Nascimento, Renata Rodrigues e Vânia Barcelar.

 

Assessoria de Comunicação do Senar/PE