Matérias

Gean Ramos brilha no encerramento do 23º Festival Edésio Santos da Canção

No palco, Gean Ramos, militante das causas indígenas no Brasil e representante da nação pankararu, dedicou a conquista “ao povo ribeirinho e às nações indígenas, massacrados diariamente por um governo genocida, que tira a vida, a terra e a condição dos povos tradicionais indígenas”.

Foto: Ascom Secult

O pernambucano Gean Ramos foi o destaque no encerramento da 23ª edição do Festival Edésio Santos da Canção, ao arrebatar na noite desta sexta-feira (12), o prêmio máximo, interpretando a música “Se Urú Obaí – Da minha boca sai fogo”, de sua autoria e ainda comemorou a premiação e troféu do segundo lugar, com a música “O tempo do amor”, de Eugênio Cruz.

No palco, Gean Ramos, militante das causas indígenas no Brasil e representante da nação pankararu, dedicou a conquista “ao povo ribeirinho e às nações indígenas, massacrados diariamente por um governo genocida, que tira a vida, a terra e a condição dos povos tradicionais indígenas”.

O evento realizado pela Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte da Prefeitura Municipal de Juazeiro, com recursos da Lei Federal Aldir Blanc, por conta da pandemia da Covid-19 ganhou um novo formato com transmissão ao vivo pelos canais oficiais no YouTube e Facebook, e registrou cerca de 50 mil acessos a cada apresentação, além de ganhar elogios de artistas e do povo em geral, que pôde compartilhar pela internet o desfile de cantoras, cantores e intérpretes de variados movimentos do cenário musical.

O deputado estadual Zó, representando o prefeito Paulo Bomfim, fez entrega do prêmio ao vencedor Gean Ramos e enalteceu a grandeza do evento. “Apesar do movimento difícil que atinge a população, o governo municipal, através da Seculte, se reinventa ao promover o festival Edésio Santos, numa demonstração da garra e do talento natural do juazeirense”, afirmou.

Foto: Ascom Secult

A jornalista, cantora e compositora Sibele Fonseca marcou presença na quadra do Espaço Cultural CEU e fez coro com aqueles que aplaudiram a iniciativa do governo municipal em superar obstáculos para levar ao setor cultural da cidade mais uma edição do FESC. Entre os convidados da noite, também estava o advogado Carlos Luciano que parabenizou o secretário Alan Cleber e equipe da Seculte, pela competência em tornar real o “desafio de promover o FESC, a despeito de todas as dificuldades”.

Responsável direto pela realização da grande festa musical do Vale do São Francisco, o secretário Alan Cleber comemorou. “Missão cumprida. Eu que vivi a primeira emoção no Edésio Santos ao conquistar o troféu de melhor intérprete anos atrás, digo que esse foi o maior desafio da minha vida. E para alcançar o objetivo, tenho que agradecer ao prefeito Paulo Bomfim, à minha equipe e a toda classe artística que contribuiu para o sucesso desta edição única do maior festival que eu participei”, reconheceu o gestor da Seculte.

Pela primeira vez apresentando seu show em Juazeiro, o cantor Almério arrebatou o pequeno público que teve o privilégio de vê-lo de perto e teceu comentários positivos ao Festival. “A ideia da adaptação é maravilhosa e mesmo sem a presença física do povo, o calor humano existe porque ele está nos assistindo de qualquer lugar. E cantar na cidade de João Gilberto e Ivete Sangalo, além de desafiador, é um grande privilégio”, pontuou.

Foto: Ascom Secult

Conheça os vencedores:

1º lugar – “Se Urú Obaí”, autoria e interpretação de Gean Ramos.

2º lugar – “O tempo do amor”, de Eugênio Cruz, interpretada por Gean Ramos;

3º lugar – “Flor de Lotus”, de Dayane Menezes;

Melhor intérprete: Joyce Guirra, autora da música “Canto em pranto”;

Júri Popular – a música “Flor de Lotus”, de Dayane Menezes, foi a vencedora com 9.083 votos;

 

Por Carlos Humberto/Seculte

 

Notícias

Festival Edésio Santos já tem as 12 canções finalistas

O FESC é uma realização da Prefeitura Municipal de Juazeiro, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes e esse ano acontece com os recursos da Lei Aldir Blanc.

A segunda noite da 23° edição do Festival Edésio Santos da Canção aconteceu nesta sexta-feira (11) e as 12 músicas finalistas foram selecionadas. O FESC é uma realização da Prefeitura Municipal de Juazeiro, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes e esse ano acontece com os recursos da Lei Aldir Blanc.

Segundo o jurado Pib Ferreira, a seleção das 12 canções foi uma tarefa difícil, pelo alto nível de qualidade das concorrentes. “O Festival reúne grandes compositores e intérpretes e é sempre difícil julgar. Temos medo de errar, de ser injusto, então é preciso analisar bem as letras, os arranjos, as músicas que nos tocam, nos emocionam, a interpretação. Levamos em conta todas essas coisas e conseguimos fazer as escolhas”, explica.

A canção Canto em Pranto, da cantora, compositora e jornalista Joyce Guirra está entre as classificadas. Joyce já venceu uma edição do FESC e foi escolhida como Melhor Intérprete em outra. Na noite de hoje ela estava visivelmente emocionada e arrancou aplausos dos colegas concorrentes. “A emoção é a essência da arte, da música. Minha música diz muito sobre o existir, sobre o ser e sobre a relação com o outro que, muitas vezes, se torna uma extensão de nós. Uma relação que é conflituosa, mas que é permeada de muito amor. Foi isso que tentei passar”, disse Joyce.

As músicas classificadas para a grande final da 23° edição do Festival Edésio Santos da Canção são as seguintes:

1.Dilema (Noel Ferrari)

2. Se Urú Obaí – Da Minha Boca Sai Fogo (Gean Ramos)

3. Onde Tudo Começa (Keréto)

4. Flor de Lótus (Dayanne Silva Ferreira de Menezes)

5. Se Por Acaso Ela Tiver (Nally Maria e Ivan Greg)

6. Voe! (Elder Ferrari e Victor Aureli)

7. We Will Survive (Allan Carlos Mendes de Oliveira)

8. Tempo de Amor (Eugenio Cruz)

9. Canto em Pranto (Joyce Guirra)

10. Mundo Afora (Nelson Luiz Leal Gusmão)

11. Travessia (Killauea)

12. Arame Farpado (Gutemberg Vieira e Sérgio Silva)

Neste sábado (12), às 19h, transmitida pelas páginas Facebook e YouTube da Prefeitura de Juazeiro, acontece a grande final do FESC. Além das 12 canções finalistas, também haverá apresentação do show de Almério, cantor pernambucano ganhador do Prêmio Revelação da Música Brasileira e indicado ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Regional.

Por Ramáiana Leal/SECULTE