Notícias

Entidades acusam Bolsonaro de crimes contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional de Haia

Entidades acusam Bolsonaro devido condução de seu governo ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus

A reclamação contra Bolsonaro foi apresentada à procuradora-geral do TPI (Adriano Machado/AFP)

Mais de 50 sindicatos de trabalhadores da área de saúde brasileiros, com apoio de uma coalizão de entidades internacionais, apresentaram ao Tribunal Penal Internacional de Haia uma representação contra Jair Bolsonaro (sem partido). A informação foi dada pelo jornalista Jamil Chade em seu blog no UOL. A representação contra o presidente brasileiro foi protocolada neste domingo.

A reclamação contra Bolsonaro foi apresentada à procuradora-geral do TPI, Fatou Bensouda. Na representação, os sindicatos acusam Bolsonaro de crime contra a Humanidade pela condução de seu governo ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Já havia sido apresentada uma denúncia ao mesmo hospital por genocídio contra os povos indígenas.

A denúncia foi protocolada pela Rede Sindical Unisaúde, que reúne cerca de 50 sindicatos da área. Além dela, subscrevem a UGT (União Geral dos Trabalhadores), a CUT (Central Única dos Trabalhadores), a Nova Central Sindical e movimentos sociais como o MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra).

Os sindicatos de profissionais de Saúde acusam o presidente de dolo nas ações que levaram o Brasil a ter um dos maiores números de casos e mortes por covid-19 no mundo. “A omissão do governo brasileiro caracteriza crime contra a humanidade – genocídio. É urgente a abertura de procedimento investigatório junto a esse Tribunal Penal Internacional, para evitar que dos 210 milhões de brasileiros, uma parcela possa se salvar das consequências desastrosas dos atos irresponsáveis do senhor Presidente da República”, diz o texto, de acordo com a reportagem do UOL.

 

O Estado de São Paulo/Dom Total

https://domtotal.com/