Notícias

Dançarino repudia em carta, posts que considera homofóbicos e preconceituosos do Secretário Especial de Cultura, Mário Frias

“As falas do Secretário e a ação do prefeito se mostram desinformadas e incoerentes com os entendimentos sobre pautas defendidas pela Cultura e pela comunidade LGBTQIA+”. Diz Marcos Aurélio na carta, confira

No dia internacional contra a LGBTfobia nossa redação recebeu uma carta do dançarino e coreógrafo, Marcos Aurélio, repudiando as declarações do atual Secretário Especial de Cultura, Mário Frias, em que o mesmo critica o uso dos recursos da Lei Aldir Blanc no projeto “Criança Viada Show”, podcast com entrevistas de artistas gays de Itajaí, no litoral de Santa Catarina.

Confira a carta na íntegra.

“Carta de indignação e repúdio aos posts homofóbicos e preconceituosos do “Sr.” Secretário Especial de Cultura Mário Frias contra a realização de projeto artístico que pauta temática LGBTQIA+ com recursos provenientes da Lei Aldir Blanc intitulado “Criança Viada Show” compondo um podcast com entrevistas de artistas gays de Itajaí, no litoral de Santa Catarina.

O projeto propunha também a realização da live “Roda Bixa” com os convidados do podcast que foi cancelada pelo prefeito Volnei Morastoni (MDB) que ficou conhecido nacionalmente ano passado por “defender a aplicação retal de ozônio para tratamento contra coronavírus”. O projeto foi idealizado pelo ator, diretor e produtor teatral Daniel Olivetto e seria lançado no último dia 15/05 no canal do youtube acoesparareexistir.

As falas do Secretário e a ação do prefeito se mostram desinformadas e incoerentes com os entendimentos sobre pautas defendidas pela Cultura e pela comunidade LGBTQIA+. Os títulos apresentados para o podcast e a Live são provocativos de entendimentos às lutas e aos enfrentamentos diversos nos quais a nossa comunidade vivencia diariamente, inclusive quando se demonstram traços de uma possível orientação sexual ainda na infância.

Quem nunca viu, fez piada, reprimiu ou falou mal de uma criança por ela ter um jeito um tanto diferente? Quem? Inclusive nós da própria comunidade ainda descompreendidas dos nossos desejos e da nossa responsabilidade social em combater o machismo e a intolerância de nós mesmas? Quiçá desses sujeitos “homens” que a partir do poder instituído branco, hétero e governamental silenciam e cancelam iniciativas como a “Criança Viada Show”?

Diariamente crianças são reprimidas e podadas nos ambientes escolares, nas redes sociais, na segurança dos seus lares por apresentarem, desde cedo, comportamentos que fogem a padrões estabelecidos socialmente e impostos de maneira violenta a qualquer um/uma que desvie da norma. A projeção – do comportamento e da violência por ela imposta – tende a repercutir em adolescentes (nessa fase em que se estabelecem as primeiras relações sexuais) que são, muitas vezes, expulsos dos seus lares ainda sem nenhuma condição de manutenção financeira e emocional que lhes assegure a vida independente. A partir desta violência muitas/muitos desses/dessas jovens ficam mais vulneráveis ao uso abusivo das drogas, prostituição ou ainda, a precarização e exploração nas relações de trabalho. Esse sim é um padrão que não deveria ser suportado!

A Cultura “Senhores” Secretário e Prefeito é um campo abrangente de formas de expressão, interesses e representatividade de temas e comunidades, inclui a Educação, política inclusive, incentiva a participação Cidadã e Crítica, desenvolve financeiramente um setor expressivo de recursos e de serviços, evidencia a Arte, a Poesia e o Sensível das pessoas. Acalentou tantas/tantos de nós no período conturbado da pandemia que vivemos, e ainda nos informa, entretém e anima hoje, como sempre fez historicamente e ainda o fará, desde que políticas públicas também a garantam, assim como acredito que os “senhores” saibam.

Por fim, tais linhas são escritas em solidariedade a Daniel Olivetto e seus convidados, sendo um tema que tem permeado o juízo desse autor e os seus diálogos informais já há algum tempo. O exercício do respeito e da liberdade de expressão se faz urgente e necessária à todes, neste momento em especial às/aos trabalhadores/as da Cultura, à comunidade LGBTQIA+ e a toda criança que sofre violência e repressão por, desde cedo, desviar-se dos padrões.

Leituras acessadas:

Mário Frias publica críticas a evento LGBT financiado pela Lei Aldir Blanc | Poder360 por Paulo Motoryn em 17/05/2021.

https://www.instagram.com/p/CO3vrdUrWyR/?igshid=1tje1gpbiq14n instagran oficial de Mario Frias.

Prefeito de Itajaí diz que quer tratar covid-19 com aplicação retal de ozônio | Poder360 em 17/05/2021″.

 

Marcos Aurélio é dançarino e coreógrafo.