Entrevistas

Viviane Mosé, uma leitura crítica e corajosa do momento político brasileiro

“Vamos fazer política sim, tomar o nosso lugar! Ou a gente faz política, ou a política acaba com a gente”, disse

“Momento nefasto, ruim e apavorante”.

IMG_5855A afirmação é da filósofa, poetisa, psicóloga, psicanalista e especialista em elaboração e implementação de políticas públicas, Viviane Mosé, grande pensadora da contemporaneidade, que conversou com o nosso Blog sobre o momento político brasileiro.

Mosé esteve em Petrolina participando da 12ª Edição do Festival Aldeia do Velho Chico, promovido pelo Sesc, em que apresentou um ‘recital’ na última sexta-feira, 12.

Confira abaixo alguns tópicos da entrevista.

Momento político brasileiro

Momento nefasto, ruim e apavorante para mim. Momento em que a informação é totalmente manipulada. Momento em que a informação qualificada ela é confundida com manipulação de uma maneira muito ruim. Primeiro porque há de fato um interesse na manipulação dessa informação e segundo porque não temos uma população com capacidade de fazer essa distinção, talvez daqui há 10, 20 anos essa manipulação não tenha resultado, mas hoje tem, isso me incomoda muito. Porém, como a gente não vive mais um momento de linearidade, essa narrativa que está sendo imposta ela vai cair, necessariamente, “necessariamente como existe o dia e a noite”, porque isso é a roda da fortuna, as coisas vão e vem. A gente viu por exemplo o Regime Militar, pessoas que foram mortas de maneira injusta, depois a coisa virou; os americanos tiveram um excelente momento até ter um momento de dificuldade grave, então é a estória: quando isso se virar, e eu acho que não vai demorar muito, nós vamos assistir o posicionamento que as pessoas tem e que não está podendo aparecer, ele vai aparecer em algum momento e vai surpreender a todos. Então para mim é um momento muito ruim, mas eu sei que o próximo momento político nosso é o político mais consciente, mais corajoso, mais aberto e diversificado. Acho que as eleições municipais e as próximas eleições presidenciais vão surpreender muito quem está acostumado a fazer política, essa é minha esperança.

Consciência do voto

Eu acho que depois dos últimos acontecimentos do impeachment da presidente Dilma que não aconteceu totalmente, mas esse debate todo eu creio que sim, tem uma diferença. Uma parte da população foi numa direção acreditando, depois viu que não era aquilo, a gente entregou o galinheiro para as raposas, isso vai ficando cada vez mais claro. Então quando você olha para a operação lava jato, um exemplo: o motorista de táxi me trouxe do aeroporto e falava: tem uma coisa engraçada, por que o Mouro só gosta de um partido, né? Por que ele não persegue o Renan Calheiros, por que não persegue o Romero Juca? Por que só fica atrás do pessoal do PT? Então há manipulação. A população não é burra, demora um pouco, mas as pessoas vão percebendo a manipulação da informação isso é comum demais. Eu ando muito o Brasil todo e ouço pessoas dizerem: caramba de novo essa notícia contra a mesma pessoa? As pessoas pensam, eu sou otimista, acho que o que estamos vivendo é nefasto, porque o mundo inteiro está passando por um processo de aumento do preconceito, aumento da intolerância e agente está se assustando com isso aqui no Brasil, a manipulação da informação que gera isso também, mas eu vejo possibilidade sim.13987857_1033638983398880_156842997_o

Redes sociais

Engraçado, encontrei um amigo que pensa politicamente diferente de mim. Ele chegou e disse: que bom te ver, estava preocupado com você, eu falei, por que? Ele disse: Viviane você está se posicionando de um jeito, está todo mundo contra você. Eu falei: na sua rede social, porque na minha (risos). Então é muito engraçado, porque as pessoas veem o mundo pela rede social. Eu falei pra ele: antes de me posicionar politicamente de uma maneira tão dura contra o que você está pensando eu tinha 400 mil acessos, agora tenho 4 milhões. Ele falou: como? Eu falei: Porque você acha que a sua posição política é a que tem todo espaço, porque na sua rede social você só ver seus amigos e fala com os seus amigos. Então esse é meu problema com a rede social, essa rede que domina muito hoje as mídias. As pessoas se relacionam no fundo com os amigos e pessoas que pensam como elas. Isso que eu acho que vai ser surpresa na eleição. Então eu que navego mais eu vejo hoje em relação ao impeachment da presidente Dilma na minha leitura tem muito mais gente contra do que a favor, mas não é isso que aparece. Mas na eleição, vai aparecer.

Grande mídia

Totalmente manipulada, eu fico chocada, eu não consigo ler jornal eu fico muito incomodada, é manipulação sim! Você tem um resultado positivo e esse resultado não aparece dependendo de quem fez o trabalho, é difícil. Vou dar um exemplo: Para qualquer empresa de comunicação, especialmente com a crise das novas mídias que colocou as imprensas mais oficiais abertas em crise, quem sustenta financeiramente grandes grupos em geral é o Estado, é propaganda do Estado. A novidade não é essa, isso é antigo, a gente já sabia. A novidade é a internet, ou seja, você não aparece, sua manifestação não aparece na televisão, mas você continua se manifestando e aparecendo na rede social. Então ninguém tá vendo, mas você continua desenvolvendo seu trabalho, e isso tudo quando aparecer no Brasil vai ser uma surpresa. Eu vejo que o Brasil não é a narrativa que estão contando não, não é não, isso vai aparecer em algum momento.

Fazer política

Precisamos entender que o momento que a gente vive é um momento de manipulação, é ruim, é difícil, mas é um momento de virada. Eu acho que a gente nunca foi tão corajoso como está sendo agora, tanto para colocar empresários na cadeia, nunca teve, então é necessário sim uma luta contra corrupção, pela ética na política, mas também nos mostra que a corrupção ela está dentro da estrutura brasileira, então não é tirando pessoas, a gente tem que mudar a estrutura do estado: administrativo, de gestão, de política. Então eu acho que o grande aprendizado brasileiro que nós todos estamos tendo hoje é que ou a gente faz política, ou a política acaba com a gente (risos), então vamos fazer política sim, tomar o nosso lugar, mulheres principalmente, a gente tem que colocar mais mulheres no poder pela desigualdade que existe, então vamos fazer política! Não dá mais para ficar sentado na internet compartilhando conteúdo não, vamos fazer política, tá na hora, ou a política acaba com a gente.