Notícias

Ato em Petrolina repudia número de 100 mil mortos pela Covid-19, no Brasil

O ato simbólico pelos mortos, serviu para mostrar solidariedade às famílias enlutadas, em defesa da democracia e pela garantia de direitos que, segundo os organizadores do ato, estão sendo desrespeitados. Petrolina é cidade natal do Senador Fernando Bezerra – líder do governo Bolsonaro no Senado.

Foto: ChicoEgídio

Foi realizado na tarde de terça-feira, 11 de agosto, o “Ato pelos 100 mil mortos pela COVID-19”, na Praça Maria Auxiliadora, Centro de Petrolina, PE, cidade conhecida internacionalmente como Califórnia Brasileira, por exportar uva e manga para vários países.

Dezenas de organizações e movimentos sociais de Petrolina, que acreditam na vida e repudiam o genocídio de brasileiros/as, como a União Brasileira das Mulheres (UBM), movimentos sindicais, movimento Cores, Partido dos Trabalhadores, povos de terreiros, entre outros, simbolizaram a revolta em forma do “Ato pelos 100 mil mortos pela COVID-19”.

O ato simbólico pelos mortos, serviu para mostrar solidariedade às famílias enlutadas, em defesa da democracia e pela garantia de direitos que, segundo os organizadores do ato, estão sendo desrespeitados. Petrolina é cidade natal do Senador Fernando Bezerra – líder do governo Bolsonaro no Senado.

Foto: Chico Egídio

A atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada dia(11), mostrou que o Brasil tem 3.109.630 casos confirmados de covid-19 acumulados desde o início da pandemia. Desse total, 103.026 evoluíram para óbito (3,3%); 2.243.124 pacientes se recuperam da doença (72,1%); e 763.480 estão em tratamento (24,6%).

Nas últimas 24 horas, passou a fazer parte dessa estatística 52.160 novos casos confirmados e 1.274 mortes. Atualmente, 3.580 óbitos estão em investigação.

Com informações dos Organizadores do Evento