Notícias

“Ser Negro numa Instituição Pública” será tema de roda de conversa na Univasf

O evento, gratuito e aberto a toda a comunidade, será realizado na sala do Núcleo Temático 3 (NT-3), localizada no bloco de salas de aula do Campus Sede, em Petrolina (PE), a partir das 14h30

Foto: Divulgação.

Com o objetivo de criar um espaço onde servidores públicos e estudantes negros possam trocar experiências e pensamentos, o Núcleo de Estudos Étnicos e Afro-Brasileiros Abdias Nascimento – Ruth de Souza (Neafrar), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), promoverá, amanhã (12), uma roda de conversa com o tema “Ser Negro numa Instituição Pública”. O evento, gratuito e aberto a toda a comunidade, será realizado na sala do Núcleo Temático 3 (NT-3), localizada no bloco de salas de aula do Campus Sede, em Petrolina (PE), a partir das 14h30.

A roda de conversa terá como facilitadores a superintendente de Gestão de Pessoas da Univasf, Maria Auxiliadora Tavares da Paixão, e o professor do Colegiado de Ciências Sociais e organizador do evento, Nilton de Almeida. A atividade, que integra o “X mês das Consciências Negras”, terá como ponto de partida a pergunta: “o que é ser negro numa instituição pública?” e visa, a partir desta perspectiva, estabelecer um ambiente informal de diálogo e reflexão coletiva, pensando a construção futura de planos de ação antirracista na universidade, bem como nas instituições públicas em geral.

Nilton de Almeida explica que uma das maiores dificuldades da realidade brasileira é a força do racismo institucional, resultado de estereótipos e, segundo ele, também da falta de debate e reflexão sobre as desigualdades sócio-raciais. “Há uma recusa da escuta. Daí o convite para que dois servidores negros sejam facilitadores com as provocações iniciais sobre essa agenda”, diz. Para o professor, a universidade pode e deve se constituir como uma “cidadela” contra o racismo. Por isso, a roda de conversa se propõe como espaço para troca compreensões, interpretações e experiências quanto à trajetória de pessoas negras no espaço público.

O “X Mês das Consciências Negras” é promovido pelo Neafrar e busca promover atividades e debates sobre questões relacionadas a ser negro no Brasil, levando em conta realidades econômicas, regionais, culturais, de gênero, entre outras. Este ano, a iniciativa está homenageando a atriz Ruth de Souza e, desde o mês de agosto, já realizou jornadas de cinema, mesas e oficinas, entre outros eventos.

 

http://portais.univasf.edu.br/