Notícias

Mandato Coletivo, representado pelo vereador Gilmar Santos, emite nota em solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras que prestavam serviços à Câmara Municipal

Os funcionários foram surpreendidos quando chegaram para trabalhar e encontraram outros funcionários ocupando seus postos de trabalho. Eles se sentiram desrespeitados em deus direitos

Foto: Reprodução

Na última terça-feira, 09, ao chegarem à Câmara Municipal para trabalhar, dez funcionários da empresa UNIKA, que prestavam serviços há alguns anos à Câmara Municipal, foram surpreendidos com funcionários de outra empresa ocupando os seus postos de trabalho. Os funcionários se sentiram desrespeitados por não terem sido comunicados com antecedência.

Em entrevista a uma emissora de rádio na manhã de hoje, uma das funcionárias que está grávida reivindicou seus direitos que foram totalmente negados, em resposta o presidente da Câmara, vereador Aerolande Cruz (MDB), se limitou a dizer que a responsabilidade de comunicar aos funcionários caberia a UNIKA, empresa terceirizada que prestava serviço a Câmara e teve o contrato encerrado.

Em solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras que foram desrespeitados em seus direitos o Mandato Coletivo, representado pelo vereador Gilmar Santos (PT), emitiu uma nota de solidariedade, confira:

Foto: Reprodução

O vereador Professor Gilmar Santos (PT), junto ao Mandato Coletivo, vem expressar sua indignação à maneira como o Presidente da Câmara Municipal de Petrolina, Sr. Aero Cruz, tratou os que da empresa UNIKA, prestadora de serviços à Câmara, quando no último dia 09 de fevereiro, os dispensou sem qualquer reunião prévia ou comunicação direta. Uma atitude desumana e desrespeitosa com quem há mais de 4 anos serviu à Casa Plínio Amorim.

Compreendemos as razões de ordem burocrática para a não renovação do contrato com a empresa prestadora de serviços. Porém, tratar a quem tanto e tão bem serviu essa Casa Legislativa de maneira tão indigna e repugnante, como se fossem seres sem qualquer valor, é inaceitável. Respeito à dignidade humana é o mínimo que membros de uma Casa das Leis deveriam assumir nas suas práticas.

Portanto, fica aqui o nosso repúdio a atitude do Sr. Presidente, ao tempo em que nos solidarizamos com todos os trabalhadores e trabalhadoras demitidos, aos quais nos colocamos à disposição para qualquer demanda que possam auxiliá-los/as na proteção dos seus direitos.

 

Vereador Prof. Gilmar Santos

Mandato Coletivo – PT

Petrolina-PE, 11 de fevereiro de 2021”.

Essa situação ocorrida com os funcionários da UNIKA, que prestavam serviços à Câmara Municipal, é um exemplo explícito da precarização dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras advinda da Reforma Trabalhista.