Cultura

Mostra Liquidificador de Corpos abre inscrições para edição 2021

Projeto foi aprovado no Edital das Artes Jorge Portugal da Funceb

Foto: Divulgação

A Mostra Itinerante Liquidificador de Corpos, realizada desde 2014 pelo Coletivo Trippé de forma independente, ganha mais uma edição online em 2021, trazendo como proposta estabelecer “pontes virtuais para artistas da dança do interior”. A partir de uma convocatória aberta hoje (10), serão selecionadas propostas de apresentações de Dança em diversos formatos. As inscrições seguem abertas até o dia 19 de março através do formulário online disponível no link http://bit.ly/3qs4vnn.

Podem se inscrever artistas da Dança residentes no interior da Bahia há pelo menos dois anos. São aceitas propostas de espetáculos gravados, espetáculos para serem realizados ao vivo em Lives, coreografias curtas, intervenções urbanas e videodanças. Todos os detalhes estão na convocatória que pode ser acessada no link http://bit.ly/3t97jaL.

O projeto deve ser realizado entre 02 e 10 de abril, com atividades em diversas plataformas da internet. “Esse é um momento de nos adaptar para o ambiente virtual, mas também de pensar em criar redes que nos sustentem enquanto artistas da Dança do interior. Essa edição está voltada para esses corpos interioranos, como também para celebrar a pluralidade estética que a Dança permite”, diz Adriano Alves, coordenador geral da mostra.

Além das obras coreográficas, a mostra também conta com seminários, bate-papos, oficinas de iniciação e capacitação em sua programação que será divulgada em breve. Para acompanhar as novidades, é só acessar os perfis da mostra nas redes sociais, no Instagram (@liquidificadordecorpos) e no Facebook.com/liquidificadordecorpos.

Uma escuta do público foi realizada através de formulário digital para nortear quais as necessidades de capacitação da classe artística do interior da Bahia, entre os dias 05 e 08 de março. “Queremos estar mais perto do público, entender como nossa mostra pode se relacionar com ele, mesmo que no espaço virtual. Também pretendemos, com essa potencialidade que nos foi dada pelo Edital Jorge Portugal, chegar a ainda mais municípios, espalhar Dança em vários cantos da Bahia”, comenta o coordenador.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Por Adriano Alves