Notícias

Pesquisadoras em Educação e Gênero produzem documentário para discutir o projeto Escola sem Partido em Petrolina/PE

Publicado em 8 de agosto de 2017, o documentário TRANSGREDIR compõe parte do trabalho final de mestrado intitulado “Escola Sem Partido: um ataque as políticas educacionais em Gênero e Diversidade Sexual no Brasil” da pesquisadora e militante feminista Camila Roseno, com orientação da professora drª Janaína Guimarães, na UPE-Petrolina. Veja vídeo.

Camila Roseno

Está em tramitação em diversas esferas legislativas os projetos de leis que preveem a inclusão do programa “Escola Sem Partido” nas redes públicas e privadas de educação. O projeto nº 193/2016, de autoria do senador da Frente Parlamentar Evangélica, Magno Malta, propõe que a educação moral e religiosa dos estudantes seja feita de acordo com as “convicções dos pais”, proíbe professoras e professores de “incitarem alunos a participar das manifestações”, entre outras medidas. Um dos mais recorrentes argumentos a favor dessas leis é, justamente, o combate aos estudos de gênero e suas diversas aplicabilidades na educação. O avanço do conservadorismo nos assuntos educacionais e a deturpação das questões de gênero compõe parte do quadro político dos últimos anos no Brasil. Nesse documentário, temos como objetivo apresentar os avanços das políticas públicas em educação em gênero e diversidade sexual nos últimos 13 anos, discutindo como a tramitação desses projetos reflete um retrocesso diante das ações que possibilitaram o trabalho das relações de gênero na educação brasileira.

Esse documentário compõe parte do trabalho de conclusão do Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Pernambuco (UPE – Petrolina) da pesquisadora em gênero e educação e professora de História Camila dos Passos Roseno, sob orientação da professora Dra. Janaina Guimarães da Fonseca e Silva e foi produzido em parceria com a NU7 Produtora. A narração é feita por Myca Bezerra, a primeira estudante Trans da Universidade do Vale do São Francisco (UNIVASF), discente do curso de Ciências Sociais.

 

Link de acesso ao vídeo:

  • demostenes moraes

    Escola é para aprender e se preparar para a vida. Não é admissível que se perca tempo em discutir algo que em nada colabora para o aprendizado, todos sabemos que existe dois gêneros FEMININO e MASCULINO e ponto final.