Cultura

Dica: filme Queen & Slim.

O filme alterna entre esperança e angústia, acompanhamos duas pessoas fugindo do inevitável, o racismo.

Por Pedro Rogério, Pedrinho, historiador, educador e cinéfilo

Com roteiro de Lena Whaite (The Chi) e direção de Melina Matsouka, Quenn & Slim é aquele filme para refletir e atemporal no nosso continente.


Quem poderia imaginar que de um encontro virtual, por meio de aplicativo de paquera surgiria complicações para as duas pessoas? Não uma complicação como a que estamos acostumados, de a pessoa não ter nada a ver com você, ou não ser como nas fotos, ou ter mentido sobre a idade, mas uma complicação com a polícia e depois uma fuga. Improvável né?! Não em lugares onde o racismo está presente e considerando que as duas pessoas são negras.

Cast members on the set of “Queen & Slim,” directed by Melina Matsoukas.

 

Queen (Joodie-Tuner Smith) e Slim (Daniel Kaluuya) marcam um primeiro encontro pelo aplicativo e ao irem embora são abordados por um policial branco que alicerçado pelo racismo, faz a situação sair do controle ao ponto de entrar em um conflito corporal e Slim matá-lo em legítima defesa. Depois, todos os acontecimentos que sucedem, seguem o processo de fuga do casal.


O filme alterna entre esperança e angústia, acompanhamos duas pessoas fugindo do inevitável, o racismo. Queen & Slim é o filme que aperta o coração de quem assiste, mas deixa o sentimento de ter apreciado uma ótima obra.


Queen & Slim | Trailer Legendado