Notícias

Celebrando 10 anos de existência e resistência no Vale do São Francisco, Afoxé Filhos de Zaze lança primeiro disco

O primeiro disco do grupo Afoxé Filhos de Zaze, nascido em Juazeiro, Bahia, no bairro Quidé, periferia da cidade, já está disponível nas principais plataformas de mídia e streaming (https://onerpm.link/708535222655).

Foto: James Jonathan/divulgação

Uma longa caminhada de 10 anos que foi honrosamente sintetizada em arte, batuque, tradição, cultura, religiosidade e música. O primeiro disco do grupo Afoxé Filhos de Zaze, nascido em Juazeiro, Bahia, no bairro Quidé, periferia da cidade, já está disponível nas principais plataformas de mídia e streaming (https://onerpm.link/708535222655). O projeto está sendo executado pela Opará Produtora Cultural, por meio da Lei Aldir Blanc.

Em 2012, Juazeiro viu o primeiro grupo de Afoxé sair no Carnaval oficial da cidade, apresentando a cultura afro que sempre se fez presente na comunidade do Quidé. Com o lema “Os Filhos de Zaze cantam pelo fim da intolerância religiosa”, o grupo vem, desde então, fazendo história e evidenciando a força de um povo e a importância de trazer à tona as diversidades religiosas existentes no Brasil.

Com 4 canções autorais, o primeiro disco foi uma construção coletiva e difícil, já que a produção aconteceu durante o período de pandemia. A gravação foi realizada no Estúdio Casinha Lab, com o assessoramento do produtor musical Iago Guimarães e a produção executiva de Geraldo Júnior, à frente da Opará Produtora Cultural. “Foi uma verdadeira honra e grande privilégio poder participar de um projeto tão importante para o Afoxé Filhos de Zaze, como o lançamento agora do seu primeiro disco, eu só posso agradecer pela confiança e avisar que vem muito mais por aí com essa parceria”, afirmou Geraldo.

Foto: James Jonathan/divulgação

Para representar toda uma história de luta através da música, a arte da capa do disco, produzida pelo artista visual Felipe Rhein, com design gráfico da Ruma Criativo, reuniu uma série de referências e inspirações, sem excluir a identidade visual que já pertencia ao grupo desde o início.

“Eu refiz os ornamentos, o atabaque, os machados, a coroa e os escritos. Surgiu a ideia de trazer uma das fotos históricas para compor a capa , e a foto foi de duas integrantes do filhos de zaze vestidas com a indumentária da apresentação. Já as cores foram escolhidas pensando nas que o grupo já usava, mas buscando uma atmosfera de tranquilidade. A mandala, ao invés de muito colorida, eu trouxe ela parecendo uma renda, dando uma sensação de paz. [Trouxe] o azul, que já era predominante, e o dourado, que traz o brilho, a riqueza da nossa cultura popular, que é o que o grupo representa”, resumiu Felipe.

Além de escutar as músicas que compõem o primeiro disco do Afoxé Filhos de Zaze, o público também poderá assistir à apresentação do grupo em um show virtual que será estreado no dia 07 de agosto, no canal oficial da Opará Produtora, no YouTube (https://beacons.page/oparaprodutora). Nas redes sociais oficiais, é possível ter acesso a todas as informações sobre os lançamentos em tempo real.

O projeto é uma realização do grupo Afoxé Filhos de Zaze em parceria com a Opará Produtora Cultural e tem o apoio financeiro do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e identitárias (CCPI) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. Ascom/Opará Produtora Cultural.

Foto: Divulgação