Notícias

Nota de apoio a jornalista Mônia Ramos de Petrolina

A jornalista encaminhou denúncia ao Sinjope, em que revela estar sendo vítima de constrangimento e impedida de atuar e dispor do direito ao livre exercício profissional.

O Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) vêm a público manifestar apoio a jornalista Mônia Ramos, que exerce a função de assessora parlamentar/imprensa da bancada de oposição da Câmara de Vereadores de Petrolina. A jornalista encaminhou denúncia ao Sinjope, em que revela estar sendo vítima de constrangimento e impedida de atuar e dispor do direito ao livre exercício profissional.

Segundo relata a profissional, na última quinta-feira (27) durante entrevista coletiva concedida pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, ela foi impedida por Júnior Vilela, assessor de imprensa do prefeito, de fazer questionamentos ao chefe do executivo da cidade. Segundo a denúncia, checada pelo Sinjope, o assessor teria se dirigido a ela, no meio da coletiva, e dito que a profissional não poderia questionar o prefeito por ser assessora da bancada de oposição.

Ainda de acordo com a jornalista, esta seria a segunda vez que ela é vítima de ataques dessa natureza. Menciona, no comunicado dirigido ao Sinjope, que há alguns meses teria ocorrido o mesmo ao tentar entrevistar o vereador Aerolande Cruz, líder da bancada situacionista, durante uma coletiva de imprensa na Câmara Municipal da cidade, sendo novamente atingida por constrangimento frente aos colegas de profissão.

Diante dos fatos, o Sinjope repudia publicamente qualquer ato que impeça profissionais devidamente qualificados de exercer o seu dever legítimo de questionar, direito inerente à nossa profissão. O sindicato reputa como lamentável e da maior gravidade que, em pleno século XXI, ainda tenhamos que conviver com atitudes de cerceamento do livre exercício profissional.

Causa-nos estranheza que agentes públicos, ou ocupantes de cargos legislativos ou executivos, possam adotar no trato com a imprensa posicionamentos sectários, tanto mais que, à parte as paixões partidárias, é de responsabilidade e dever dos gestores públicos o esclarecimento de questões inerentes ao cargo, uma vez que foram eleitos e não podem se esquivar de serem submetidos a tal procedimento.

Na defesa de uma imprensa livre e democrática, o Sindicato será sempre intransigente ao se colocar ao lado da liberdade de  expressão, pautada na responsabilidade e no contraditório, pois acredita que  a pluralidade de opinião é base inegociável do princípio democrático, sendo os jornalistas e a atividade do jornalismo fundamentais na preservação dos direitos constitucionais e na busca por uma sociedade mais justa e igualitária.

O Sinjope reafirma que tal postura contra a jornalista traz de volta a lembrança de tempos sombrios, já rechaçados pela sociedade brasileira na luta pela reconquista da democracia e que devem permanecer como trágica lembrança do passado. O Sindicato reitera que estará sempre na trincheira do livre pensar e na defesa da liberdade de expressão e dos jornalistas, independentemente da coloração partidária, conforme garante a nossa Constituição Federal.

O Sinjope manifesta, portanto, todo o apoio para com a profissional Mônia Ramos e se coloca à disposição para eventuais medidas que a profissional julgue serem necessárias para que os direitos dela e de todos os profissionais de imprensa possam ser reafirmados e exercidos legitimamente a qualquer tempo em nosso estado e no país.

 

Sndicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope)

Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj)

Recife, 02 de julho de 2019

http://www.sinjope.org.br

Deixe uma resposta