Notícias

Atriz Thaís Araújo recebe ataques racistas em sua página do facebook e reage: A minha única resposta pra isso é o amor!

Negros anônimos e famosos, das capitais e de cidades do interior do Brasil, sofrem constantemente ataques racistas pelas redes sociais. Desta vez, a vítima foi a atriz Thaís Araújo. Expressões do tipo: “Já voltou da senzala?”, “Vai lavar louça com esse cabelo”; “Não sabia que no zoológico tinha câmera”, foram alguns dos ataques racistas dirigidos […]

Negros anônimos e famosos, das capitais e de cidades do interior do Brasil, sofrem constantemente ataques racistas pelas redes sociais. Desta vez, a vítima foi a atriz Thaís Araújo. Expressões do tipo: “Já voltou da senzala?”, “Vai lavar louça com esse cabelo”; “Não sabia que no zoológico tinha câmera”, foram alguns dos ataques racistas dirigidos a ela.

20151101113245581778u

Thaís Araújo disse que vai encaminhar as ofensas à Polícia Federal e desabafou em sua página do facebook, confira:

“É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar: na última noite, recebi uma série de ataques racistas na minha página. Absolutamente tudo está registrado e será enviado à polícia federal. E eu não vou apagar nenhum desses comentários. Faço questão que todos sintam o mesmo que senti: a vergonha de ainda ter gente covarde e pequena nesse país, além do sentimento de pena dessa gente tão pobre de espírito. Não vou me intimidar, tampouco abaixar a cabeça. Sigo o que sei fazer de melhor: trabalhar. Se a minha imagem ou a imagem da minha família te incomoda, o problema é exclusivamente seu!

Por ironia do destino ou não, isso ocorreu no momento em que eu estava no palco do Teatro Faap com O Topo da Montanha, um texto sobre ninguém menos que Martin Luther King e que fala justamente sobre afeto, tolerância e igualdade. Aproveito pra convidar você, pequeno covarde, a ver e ouvir o que temos a dizer. Acho que você está mesmo precisando ouvir algumas coisinhas sobre amor.

Agradeço aos milhares que vieram dar apoio, denunciaram comigo esses perfis e mostraram ao mundo que qualquer forma de preconceito é cafona e criminosa. E quero que esse episódio sirva de exemplo: sempre que você encontrar qualquer forma de discriminação, denuncie. Não se cale, mostre que você não tem vergonha de ser o que é e continue incomodando os covardes. Só assim vamos construir um Brasil mais civilizado.

A minha única resposta pra isso é o amor!”

Aqui na região do Sertão do São Francisco, não é diferente. No mês de maio passado, jovens da cidade de Dormentes, distante 150km de Petrolina, também foram alvos de ataques racistas e preconceituosos pelas redes sociais quando da realização da 10ª edição da Caprishow, feira de caprinovinocultura. Expressões do tipo:  “beijei uma guria de Dormentes ontem. Acordei com bafo de bode, afff!” foram algumas das ofensas que a juventude dormentense sofreu e que também, assim como a atriz Thaís Araújo, reagiu com uma nota de repúdio assinada por Danilo Cavalcanti, Gilmar Macedo, Túlio Macedo, Jaiane Castro, Leonardo Cavalcante e Gessika Priscila, rechaçando as ofensas. Confira a nota:

“Nós, da juventude de Dormentes, manifestamos todo nosso repúdio e de toda a população dessa importante cidade aos comentários preconceituosos, maldosos e sem propósito emitidos na rede social Facebook por Erpo Araújo, André Nunes, Joamerson Lima, Narayanne Dias e Jefferson Junnior. Essas pessoas, norteadas pelo preconceito, o mesmo que muitas vezes o nordestino sofre por parte de alguns poucos desinformados do sul e sudeste, proferiram inúmeras palavras para denegrir nossa maravilhosa cidade.

Não sabem eles a importância de Dormentes. Não sabem que Dormentes é a maior cidade produtora de caprinos e ovinos do Estado, que produz muitas riquezas. Essa é uma cidade feita de homens e mulheres honrados, fortes, trabalhadores, empreendedores, que têm participação imprescindível no crescimento e desenvolvimento da região, inclusive da cidade de Petrolina, na qual os jovens moram.

São pessoas que não medem esforços para falar mal daquilo que sequer conhecem direito. Pessoas que, sendo nordestinas, sendo sertanejas, jogam suas origens familiares no lixo ao se referirem de forma jocosa às características rurais que estão ao nosso redor. No entanto, nossa cidade é maior que isso e continuará sendo um lugar maravilhoso do qual temos muito orgulho. Além do mais, Dormentes não depende dessas pessoas e lamentamos muito que um dia elas tenham sonhado em estar em nossa cidade. Reconhecemos, sim, e agradecemos a presença das dezenas de milhares de pessoas de Petrolina, Juazeiro e toda região, que com educação e gentileza prestigiaram mais uma vez a nossa Caprishow.”

Segundo o Jornal Brasil, após os ataques, a hashtag #SomosTodosTaisAraujo chegou aos assuntos mais comentados do Twitter no mundo, com mensagens de apoio à atriz global. O caso dos jovens da cidade de Dormentes também merecia maior repercussão. Diante desses dois, dos muitos episódios de racismo, intolerância e ódio que acontecem diariamente no Brasil fica o questionamento: Até quando vamos ter que assistir a esse tipo de ofensa? (Foto: Facebook).

Por Angela Santana